Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Empréstimo bate recorde na pandemia: como evitar o endividamento?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 

Diante da pandemia causada pelo novo coronavírus, a situação econômica se agravou para muitas famílias e motivou a busca por crédito no mercado. É por isso que o empréstimo da pandemia aumentou 113%, em comparação ao volume de outros anos.

No entanto, uma situação de crise como essa exige atenção tanto de pessoas físicas quanto jurídicas. É preciso estar preparado para superar adversidades e manter as contas em dia.

Por isso, neste artigo você poderá descobrirá como anda a situação financeira das famílias e aprenderá a evitar o endividamento. Confira!

Como anda a situação do empréstimo na pandemia?

Em 2020, mais de 50% dos brasileiros pediram um empréstimo pessoal para quitar dívidas atrasadas ou pendentes. Com a suspensão ou redução dos salários, muitos encontraram no crédito uma solução para atender seus compromissos financeiros.

O empréstimo bancário atingiu um volume de  mais de  R$ 4 trilhos — sendo a maior alta em 30 anos. Além disso, foi aprovada uma ampliação da margem consignável para empréstimos do tipo. De 35%, o valor a ser comprometido passou a ser de 40%.

O agravamento da pandemia e da situação econômica acabou levando o endividamento das famílias a níveis recordes. Em novembro de 2020, as dívidas alcançaram 51% da renda acumulada pelas famílias nos 12 meses anteriores. Assim, os dados são alarmantes.

Dicas para evitar o endividamento

Elabore um planejamento financeiro

O controle financeiro é um passo essencial para manter as contas em dia, sem débitos que causem problemas. Portanto, crie um planejamento financeiro que parta das suas possibilidades e limitações. Isso vale tanto para empresas quanto para famílias.

Cuide da organização das finanças

Depois de se planejar, com seus objetivos e metas, procure compor um orçamento completo. Ele deve prever a distribuição dos seus recursos para otimizar o uso do dinheiro.

É fundamental ter acompanhamento, controle e registro desse orçamento. Quanto mais informações forem coletadas, mais fácil será tomar boas decisões e evitar dívidas.

Crie uma reserva financeira

Contando com imprevistos, o ideal é montar uma reserva financeira — chamada de reserva de emergência para as pessoas e de capital de giro para empresas.

Tente manter a saúde financeira

Não há segredos para sair das dívidas ou evitar o endividamento. É preciso ter disciplina financeira e se preparar para dificuldades. Assim, você poderá enfrentar problemas sem recorrer ao crédito ou atrasar suas contas.

Busque a educação financeira para manter a saúde das suas finanças. Caso você precise quitar dívidas agora, considere fontes de renda extra até se organizar melhor. Depois, lembre-se de manter hábitos positivos e uma reserva de patrimônio.

Os pedidos de empréstimo na pandemia cresceram substancialmente, o que aumentou o endividamento das famílias. Para proteger as finanças pessoais ou empresariais, vale a pena colocar essas dicas em prática, mantendo o orçamento sempre em ordem!

O que você tem feito para cuidar bem da sua vida financeira?

Janaína Macedo Calvo

Doutoranda em Administração e Sustentabilidade, Economista, Professora da FGV,  autora e palestrante.

Foto: Pixabay

pt Português
X
Open chat