Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

O Novo Normal da China: Amor de Robô

Robô 'JiaJia' é o primeiro de seu tipo que se parece muito com um ser humano. (Foto: Reprodução)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Por Pascal Coppens

Em 2016, uma universidade chinesa em Hefei desenvolveu o robô ‘JiaJia’. O que tornou este robô tão especial (ou assustador, alguns dizem) é que ele é o primeiro de seu tipo que se parece muito com um ser humano. Tem aparência tão convincentemente que você pode pensar que seja uma mulher de verdade. ‘She’ é programado para interação homem-máquina e possui ampla gama de microexpressões faciais, coordenação de movimentos boca-corpo e posicionamento e navegação autônomos.

JiaJia até aprendeu etiqueta, humor e tom de voz. A ideia é eventualmente usar o JiaJia no setor de hospitalidade. Lembro-me do filme Her, em que robôs com características humanas são capazes de alterar o equilíbrio das relações entre as pessoas. Na verdade, já em 2015, havia relações documentadas entre humanos e bonecos, e a passagem das bonecas aos robôs é pequena. Neste domínio, como em tantos outros, na China o futuro está chegando mais cedo.

Em meados de 2018, visitei a empresa AI Ling.ai, em Pequim. Ling desenvolveu o LUKA para ajudar crianças a descobrir sua paixão pela leitura. Uma das maneiras de fazer isso é tentando exibir características humanas típicas: é o primeiro robô que já conheci que peida! Pode parecer um detalhe (estranho e divertido), mas para mim foi a escrita na parede: simboliza uma mudança fundamental na mentalidade e na vontade de atribuir características humanas aos robôs. Isso se torna o Novo Normal para as novas gerações de jovens chineses. Na mesma linha, uma empresa em Nanjing desenvolveu o iPal para ser usado como babá. Ele ensinará matemática ao seu filho, contará piadas e se tornará seu melhor amigo.

É certo que os chineses se tornarão cada vez mais apegados aos novos companheiros, amplamente incorporados às escolas e ao currículo educacional. Para a atual geração de crianças, viver com robôs – como ‘amigos’ – será o Novo Normal. A intimidade que o povo chinês tem com a tecnologia está inspirando milhares de empreendedores a inovar no campo da IA.

Trecho do livro: O Novo Normal da China.

Contato e informações sobre as palestras de Pascal Coppens: +55(84) 999833497

pt Português
X
Open chat