Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Programa especial em homenagem às mulheres reúne diretora e colunista do Jornal DR1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A diretora-geral do Jornal DR1, a advogada e jornalista Ana Cristina Campelo Lemos, e a colunista do veículo, a também advogada, juíza e embaixadora do Rio, Sabrina Campos, foram entrevistadas em um programa especial sobre mulheres, gravado nesta terça-feira pelo Canal TV Rio. Outras quatro mulheres, entre elas a médica e presidente da Academia Brasileira de Belas Artes, Vera Gonzalez, também participaram  do bate-papo nos estúdios da emissora, em Nova Iguaçu.

O programa Você Em Foco especial foi realizado em homenagem ao mês da mulher e, na conversa com a apresentadora Bellinha di Tena, as convidadas falaram sobre diversos assuntos envolvendo o público feminino, como estética e beleza, mercado de trabalho, empreendedorismo, empoderamento e violência.

“A sororidade que define a solidariedade entre as mulheres. Isso é de suma importância. É preciso que as mulheres deixem competições  bobas do passado e se preocupem umas com as outras. Isso é uma questão muito importante e muito atual que vivemos nesse tempo. Vejo as mulheres mais unidas hoje, menos competitivas. A competição não as beneficia em nada. Vemos hoje já um grande movimento de uma mulher incentivando a outra, de mulheres se achando belas. As mulheres se permitem ser belas do jeito que são e do jeito q elas querem ser”, disse a advogada Ana Cristina Lemos.

Sabrina Campos, que fez aniversário nesta terça e foi homogênea no programa, disse que também é preciso união para tentar resolver um problema ainda muito comum na sociedade: a violência contra as mulheres.

“A pandemia fez com que casos de violência aumentassem de forma exponencial mulheres, também contra crianças e adolescentes. Só que é importante que todas saibam que, para combater isso, as legislações se adaptaram pata que essa mulher tenha atendimento adequado. E é importante que todas saibam que elas não estão sozinhas. Eu mesmo faço parte projetos como o Justiceiras criados para prestar apoio a essas mulheres. Fazemos diversas atividades trazer a autoestima para a mulher vítima de violência, com atividades como dança, onde ela possa ter restauração da autoestima e amor próprio. O Justiceiras reúne voluntários de todo o Brasil dentro da área jurídica, da área médica, psicológicos, assistentes sociais. É preciso denunciar a violência. Você, mulher, não está sozinha e nós estamos aqui com você”, disse.

Já Vera Gonzalez ressaltou que as mulheres conseguiram ao longo da história sempre enfrentar os problemas que lhe são impostos, que sempre consegue ir além e que é preciso sempre foco pra pensar no futuro.

“A mulher conectada ao futuro é a mulher que tem um foco, que vai conectar todo mundo, que se cuida. Eu sou presidente da Academia Brasileira de Belas Artes e numa imaginei chegar a esse posto. Neste momento estou cuidado da arte mesmo tendo formação médica. É que eu sempre tive um pé na arte desde criança também. Eu digo isso porque é preciso ressaltar que a mulher pode fazer o que ela quiser, é a mulher do futuro. Mantendo sempre foco e direção, ela chega lá”, destacou.

O programa ainda fez uma homenagem à apresentadora Hebe Camargo, um dos maiores ícones da televisão brasileira, que morreu em 2012 e que faria 85 anos em 2021 se estivesse viva, e a produção distribuiu brindes para as convidadas. Também participaram da entrevista Luiza Freitas, esteticista e apresentadora, e as empresárias Renata Barreto e  Kátia Adriana.

pt Português
X
Open chat