Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Quem roubou o seu sonho? (Parte 1)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Vivemos em tempos difíceis.  Os últimos meses foram uma demonstração constante de medo em noticiários ao redor do mundo. Globalização, pandemia, desempregos e a invenção ou reinvenção de empresas. Você escutou todo esse barulho mais do que deveria?

O desmoronamento agudo do emprego remunerado é uma pandemia a qual poucos estão imunes. O pensamento da era industrial precisa acabar, afinal, ela já passou! O seu trabalho e o governo, não irão cuidar de você. Já faz tempo que as regras mudaram. Robert Kiyosaki em seu livro, O negócio do século 21; discorre com maestria o mito do emprego, onde ele afirma que o mesmo está longe de ser historicamente normal, apontando-o como um conceito relativamente recente. Robert explica que na era agrária a maioria das pessoas eram empreendedoras, que em sua maioria eram fazendeiros que trabalhavam nas terras do rei, mas sem serem empregados dele. Robert conta que nessa época as pessoas não recebiam um salário do rei; na verdade era o contrário, o fazendeiro pagava ao rei um imposto para que tivesse o direito de usar a terra; ou seja, esses fazendeiros ganhavam a vida como empresários de pequenas empresas.

Robert Kiyosaki chama a atenção para o posterior surgimento do sistema industrial, que surgiu de uma demanda crescente por empregados. Em consequência, o governo abraçou a tarefa para a chamada educação de massa, adotando assim o sistema Prussiano que até os dias atuais modela os sistemas ocidentais no mundo. No entanto, você já parou para pensar de onde veio o modelo que apoia a aposentadoria aos 65 anos de idade? Otto von Bismarck, é o nome responsável por isso. Ele era presidente da Prússia, em 1889. O plano era um pouco mais cruel, visto que Oton gostaria mesmo que a aposentadoria fosse aos 70 anos de idade. Esse modelo não apresentava risco econômico ao governo de Bismark, pois na época a expectativa média de vida na Prússia era em torno dos 45 anos de idade. Atualmente, a quantidade de pessoas ultrapassando a idade de 80 anos aumentou, dessa forma a mesma promessa pode deflagrar em uma falência a qualquer governo federal nas gerações posteriores. Todavia, quando averiguamos a real filosofia por trás da educação na Prússia, é possível perceber que a finalidade era produzir empregados e soldados, que acatariam as ordens e fariam o que lhes fosse dito, haja visto que o sistema Prussiano foi criado para a produção em massa de empregados. Realmente, não acredito que ser empregado seja algo ruim. Mas não posso deixar de dizer que é uma forma extremamente limitada de gerar renda, segurança e liberdade para a vida das pessoas.

Em síntese, a questão se traduz em: Qual é o seu sonho? Qual é o seu talento, por menor que seja? Qual é a realidade que você sempre desejou criar para o próximo e para si mesmo? De qual situação você quer se livrar e quanto quer ganhar? A questão é você, não é a economia e tão pouco os outros. Recomeçar, mais do que nunca é possível.

Luciana Marques
Executiva de Marketing e escritora
Instagram: @lucianamc10_

pt Português
X
Open chat