Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Banquinho da Paciência: O desrespeito do carioca com a pandemia parece que nunca vai acabar

Medidas restritivas no Rio seguem até dia 18 (Foto: Prefeitura do Rio)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Da Redação

Não adianta. Aonde você vai, as aglomerações seguem acontecendo mesmo com as restrições impostas pela Prefeitura do Rio de Janeiro, como forma de conter o avanço da pandemia do coronavírus. O que mais se pode ver na cidade são festas acontecendo. Algumas inclusive em praça pública. Da Zona Oeste a Zona Sul, tudo segue ocorrendo como se nada estivesse acontecendo. No mês em que o país enfrenta a pior crise por causa da pandemia, o carioca faz força para quebrar as regras. Achando que estão quebrando paradigmas. 

Até comerciantes estão desrespeitando e aceitando o que o público faz. Muitos bares ao invés de fechar as 21h, conforme decreto, seguem ultrapassando o limite e atendendo seus fiéis clientes. è uma roleta russa. Alguns são multados, outros não. É ter sorte para desrespeitar o decreto e seguir faturando.

Enquanto isso seguem os eventos sem permissão. Sambas, pagodes, festas eletrônicas. Convites chegam por e-mail, avisando que será “apenas para convidados”. Um absurdo e desrespeito. E a paciência vai se esgotando, cada dia mais….

pt Português
X
Open chat