Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Bosques da Memória em homenagem às vítimas da Covid serão inaugurados no fim de semana

Bosques da Memória, em homenagem às vítimas da Covid-19. (Foto: Divulgação/Prefeitura)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Os Bosques da Memória do Rio, projeto apoiado pela ONU em homenagem às vítimas da Covid-19 e aos profissionais de saúde, serão inaugurados neste fim de semana com plantios simbólicos na Alameda Sandra Alvim, no Recreio dos Bandeirantes. A informação foi divulgada pela prefeitura da cidade.

A iniciativa conta com o apoio da Fundação Parques e Jardins (FPJ) que viabilizou 43 mudas de árvores para serem plantadas pelos familiares das vítimas em uma área verde de 600 m².

A prefeitura disse que a inauguração será realizada em duas cerimônias durante o fim de semana para evitar aglomerações. As cerimônias acontecerão no sábado (12) e no domingo (13), das 10h às 11h30, com celebrações ecumênicas e a presença do projeto sinfônico A Quarta Corda.

A prefeitura destacou que cada família escolheu uma espécie para plantar e as árvores serão identificadas com o nome da pessoa falecida, representando as mais de 25 mil vidas perdidas no Rio e os mais de 45 mil profissionais de saúde da cidade. Mudas de ipê amarelo, guriri, pau-brasil, pitanga, grumixama, graviola, caju, acerola, aroeira e amora foram doadas por familiares e amigos das vítimas, respeitando o bioma local da Alameda, a vegetação nativa de restinga.

De acordo com a arquiteta Isabelle de Loys, adotante da Alameda Sandra Alvim, serão três bosques no total, organizados por espécies: ipês, frutas e pau-brasil. – A ideia é fazer com que os Bosques da Memória sejam espaços acolhedores para que se possa homenagear aqueles que se foram e todos aqueles que trabalharam bravamente. Plantar uma árvore é tambem uma forma de renascer – destaca Isabelle.

Para a realização dos plantios, a Fundação Parques e Jardins preparou os berços que irão receber as novas mudas, além de fornecer equipamentos, hidrogel e terra adubada.

Bosques da Memória

As entidades Rede de ONG´s da Mata Atlântica (RMA), Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) e Pacto pela Restauração da Mata Atlântica se uniram e idealizaram um projeto de alento e solidariedade às famílias enlutadas, criando os Bosques da Memória.

Os plantios são apoiados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em alinhamento com as ações da Década da ONU da Restauração de Ecossistemas 2021-2030.

É um esforço da ONU, com aprovação dos países-membros, para criar um movimento global de recuperação, reverter a perda de espécies e ajudar no cumprimento de metas de redução de emissões de carbono.

pt Português
X
Open chat