Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

eSports: o poder do engajamento

Jogador Erling Haaland mostra a sua participação no dia do joinha. (Foto: Twitter/BVB Reprodução)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Não deu para ficar em silêncio e não comentar sobre o maior movimento de engajamento feito no esports nessa semana. O poder do “joinha” foi um dos, se não o maior, de todos das histórias do esporte eletrônico, conseguindo movimentar o algoritmo do Twitter.

Quem são os sociais medias?

Social Media, ou Analistas de redes sociais, é a pessoa que vai gerir um perfil de uma empresa ou marca para as redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram e até mesmo o Linkedin e, claro, outras plataformas. O Social media é responsável por criar, analisar, abordar ou todo mais o esquema para desenvolver uma estratégia e captar o seu público-alvo.

Toda página coorporativa é gerenciada por esses profissionais. Qualquer tipo de post tem um estudo e uma aplicação para a empresa, até mesmo para um marketing. Falando do esports em si, se uma página tem o poder de te informar sobre o que está rolando em algum campeonato específico ou até mesmo do próprio time. O Social media tem o dever de te informar sobre esses acontecimentos.

O que foi o dia do “joinha”?

Na ultima terça-feira (13), um emote virou símbolo de “viralização” no Twitter e outras redes sociais na comunidade de esports, onde equipes brasileiras e internacionais fizeram posts apenas publicando um emote de “joinha”.

Os sociais medias dominaram o cenário com um engajamento de poder. A ideia veio de um profissional brasileiro para mostrar o que poderia acontecer se as organizações do esports se juntassem e fizessem algum tipo de interação. E o resultado não foi diferente. A força do engajamento logo deus as caras em todo o mundo, “viralizando” até internacionalmente.

A ideia era apenas uma brincadeira, mas a repercussão chegou até a organizações que não fazem parte nem do sports, galera do Futebol por exemplo, abraçaram a ideia mesmo não sabendo do que se tratava.

Esports é uma das áreas em constante crescimento, e um movimento de tal proporção mostra o quanto é importante as organizações estarem juntas nessa. A rivalidade fica em jogo, mas a união é totalmente externa. Talvez seja um dos fatores em que o esporte eletrônico cresce e tem um grande poder em suas mídias e públicos.

O Brasil é um destaque no mundo. Hoje, empresas brasileiras tomam conta de quase todos os cenários dos esportes. Equipes que apenas eram de esportes tradicionais já estão aderindo ao novo normal eletrônico dos esportes. Flamengo, Botafogo, São Paulo, Santos e outros times já fazem parte desse cenário.

Jonathan Oliveira
Designer gráfico, fotógrafo e diagramador do Jornal DR1
jonathanoliveira@jornaldr1.com.br

pt Português
X
Open chat