Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Fernando Pennafort fala da carreira e de canção escrita antes da pandemia que retrata atualidade

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

“Vem pra ficar, a certeza de uma nova era. Já vamos crer nesse novo mundo à nossa espera. É, somos nós que seguimos sempre em frente. É porque nós vamos ter um mundo diferente”. A música “Mundo Diferente”, escrita e cantada pelo cantor carioca Fernando Pennafort, começou a ser escrita há alguns anos e finalizada uma semana antes da pandemia do Coronavírus.

A canção tem muito a ver com o momento atual e difícil que estamos passando, mas se engana quem pensa que a letra foi escrita pelo artista agora durante a quarentena. Ele colocou as letras no papel antes da pandemia, como se já previsse o que estava por vir.

“Já estava com a letra toda pronta quando vi que era uma mensagem positiva e perfeita para o momento”, explicou o artista. A música está disponível nas principais plataformas de streaming e tem videoclipe lançado no canal oficial do carioca no Youtube.

Nascido no Rio de Janeiro, Fernando Pennafort de destaca pela voz marcante. O carioca carrega em sua essência o rock dos anos 60 e 70 e tem perfil multifuncional. “Compor é meu forte”, relata o cantor, que também toca guitarra e violão e já conta com 7 lançamentos em sua carreira, que variam entre álbuns e um EP, lançado no ano de 2016.

“São projetos que me fortalecem como pessoa e artista, cada um com um significado e importância diferente na minha trajetória. Começamos em 2001 e não paramos mais”, diz.

Fernando Pennafort bateu um papo com o Jornal DR1 para falar um pouco sobre a carreira artística, sobre sua relação com a música e também sobre seus projetos futuros. Confira.

JORNAL DR1 – Como nasceu a paixão pela música?

PENNAFORT – Acho que foi ouvindo os Beatles, aos 6 anos.

JORNAL DR1 – Mesmo nascido no Rio, foi em Brasília que desenvolveu sua carreira artística como músico e compositor, não é? Quando e por que se mudou pra Brasília?

PENNAFORT – Foi em Brasília que eu comecei mesmo. Me mudei aos 19 anos, depois que uma Faculdade não deu certo e os meus pais moravam aqui.

JORNAL DR1 – Você carrega em sua essência o rock dos anos 60 e 70. Tem ídolos na música? Quem são suas inspirações?

PENNAFORT – Tinha ídolos quando era bem novo. Hoje, tenho artistas que gosto (risos). Minhas inspirações variam. Nem sei bem o que pego na minha bagagem para tocar ou compor.

JORNAL DR1 – Além de cantor, você também é compositor e toca guitarra e violão?

PENNAFORT – Sim, vou botar nessa ordem…Compositor que toca e canta.

JORNAL DR1 – A sua música “Mundo Diferente” retrata bem o momento difícil que todos estamos passando, mas a letra foi escrita antes da pandemia. Você já estava prevendo o que viria?

PENNAFORT – Deve ter sido premonição (risos). Essa letra se encaixa perfeitamente como um alento para essa situação do mundo.

JORNAL DR1 – Como tem sido o trabalho agora na pandemia?

PENNAFORT – Um tanto produtivo. A gente sai menos e foca mais no trabalho.

JORNAL DR1 – Já são quantos trabalhos feitos na carreira?

PENNAFORT – Não sei a conta certa, mas acho que são uns 10.

JORNAL DR1 – E quais os próximos planos? Já tem algum projeto em mente para depois da pandemia?

PENNAFORT – Os próximos planos são lançar novas músicas e um clipe. Acho que é melhor ninguém contar com o fim da pandemia para realizar um projeto.

pt Português
X
Open chat