Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

O que é o “Sonho Americano”?

Foto: Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Muitas pessoas oriundas de tudo quanto é parte do mundo chegam aos Estados Unidos buscando o seu “the american dream”, ou traduzindo “o sonho americano”. Mas o que motiva essas pessoas a virem para os Estados Unidos enfrentarem tantos desafios, dor, sofrimento, luta e muitas das vezes até mesmo o risco de perder suas vidas? O que seria o tão famoso “sonho americano”?

O sonho americano é a crença de que qualquer pessoa, independentemente de onde nasceu ou da classe em que nasceu, poder alcançar sua própria versão de sucesso em uma sociedade na qual a mobilidade ascendente é possível para todos.

De fato, os Estados Unidos são uma mega potência econômica e por isso há um mar de oportunidades para indivíduos que buscam crescimento, ascensão ou, as vezes, apenas a chance de ter uma vida simples, segura, digna, longe da violência, da miséria, de perseguições políticas e ou religiosas vividas em seus países de origem. A crença é de que aqui, no solo norte americano, o indivíduo irá encontrar liberdade, melhor qualidade de vida e riquezas. Mas na prática, será que todos encontram o que veio buscar?

A vida de um imigrante no início não é fácil, mas muitas pessoas desconhecem essa realidade. Elas compram o “sonho americano” como se o simples fato de pisar nas terras do Tio Sam fosse acabar com todos os seus problemas e sua vida aqui se transformará em um mar de rosas.

É preciso lembrar que a vinda para os EUA pode em algumas situações trazer desafios nunca antes vividos e as vezes até mesmo mais difíceis do que aqueles deixados para trás em seus países de origem.

A barreira da língua, as diferenças culturais, as diferenças climáticas, as leis e regulamentos estaduais, os preconceitos e para alguns a falta de um visto que permita trabalhar legalmente nos EUA são questões que devem ser profundamente pensadas no momento da decisão de se mudar para o país americano.

A falta de um visto de imigrante (o Green Card) por exemplo, limita a vida do imigrante em inúmeros aspectos, fazendo com que o imigrante indocumentado se submeta a diversos tipos de trabalhos, as vezes nada dignos e muitas das vezes cargas horárias pesadas que pode transformar o sonho americano, a ideia de conquistas e riquezas, num verdadeiro tormento.

Buscar informações sobre tudo, principalmente sobre as questões mais importantes acerca de como viver nos EUA, tais como vistos, custo de vida, mercado de trabalho, moradia, cultura, sistema de saúde, meios de locomoção entre outros, deve ser o primeiro passo que o indivíduo precisa dar antes de se lançar numa mudança tão drástica de vida. Informação é poder e pode salvar de muitos dissabores e sofrimentos.

O “sonho americano” é possível sim e eu posso dizer que alcancei o meu, dentro daquilo que me propus atingir. Todavia, há que se avaliar todas as questões e riscos envolvidas para que este não se transforme em um verdadeiro “nightmare”, digo: pesadelo.

Silvina Rios
Advogada brasileira, especialista em imigração para os EUA
srios@vivendonoseua.com.br
www.vivendonoseua.com.br

pt Português
X
Open chat