Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

“Pimenta, com participação da Gloria Groove, será o primeiro single do álbum”, anuncia Bivolt

Foto: Divulgação JornalDR1
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

*Por Fabiana Santoro

Indicada ao Grammy Latino de 2020, a rapper Bivolt se prepara para lançar uma parceria com Gloria Groove e um novo álbum. A artista anunciou o feat em primeira mão ao JornalDR1 e também conversou sobre carreira, espaço musical e novidades sobre o novo disco.

Nascida e criada na região de Boqueirão, em São Paulo, a rapper Bivolt iniciou sua carreira em batalhas de MC ‘s na capital paulista. Misturando rap com R&B e soul, a versatilidade em rimas e a inovação musical se tornam uma marca da artista. Sendo a primeira mulher a fazer parte do elenco de rappers da Som Livre e a primeira rapper a cantar no Rock In Rio, Bivolt entende seu espaço e sua importância no cenário do Hip-Hop.

DR1 – Você iniciou sua carreira na começou sua carreira em batalhas de MC na capital paulista e já trabalha 10 anos nesse meio. Porém só lançou seu álbum de estreia em 2020, como foi lançar o “Bivolt” em plena pandemia? Você pensou em adiar?

Bivolt – Eu nunca nem cogitei pensar que ficaria quase dois anos vivendo uma pandemia. Então, eu não pensei em cancelar. Não sabíamos nada sobre o Coronavírus, era uma incógnita. Talvez tenha sido bom ter saído nesse tempo, porque foi um tempo que as pessoas ficaram em casa e eu consegui conectar a música com muita gente. Olhando para o lado business e olhando para o lado de carreira, foi um mal momento, mas olhando para o lado ser humano, da missão da música, foi bom estar com essas pessoas nesse momento delicado de acolhimento. Isso acabou servindo até para mim. 

DR1 – Você lançou as músicas 110v e 220v que, quando tocadas simultaneamente, formam uma terceira faixa. Nunca tinham feito isso antes. De onde surgiu essa ideia?

Bivolt – Eu busquei ver se alguém já tinha feito isso e não achei nada parecido. Isso veio da ideia de querer traduzir a Bivolt, mostrar dois lados da mesma pessoa. O mood do álbum são músicas 110/220 que foram os nomes que eu dei para essas voltagens mais cantadas e as outras mais rap, mais rima. Eu não queria parecer dividida em duas coisas, se eu sou uma coisa só. Isso faz parte de mim. Eu sou cantora, mas também sou MC.  Sou rapper. Então como fazer isso? Como juntar isso tudo? Foi nessa busca de juntar esse conceito, traduzir a Bivolt. O melhor jeito é com música, então são duas músicas que representam meus dois moods que tocadas juntas dá a música Bivolt, que é o nome do álbum. Digamos que esse álbum é conceitual, tem um conceito por trás, tudo pensado dentro desse conceito de dualidade.

DR1 – Você já se mostrou pioneira em vários espaços, tanto que se tornou a primeira mulher a fazer parte do elenco de rappers da Som Livre. Como você enxerga a luta das mulheres dentro do mundo do hip-hop?

Bivolt –  Desde que eu comecei, entendo porque eu to aqui e qual a minha missão. Durante toda a minha trajetória, desde o início, não tinha mulheres fazendo, eram muito poucas. Eu falo de mais ou menos 10 anos atrás. Hoje eu olho e vejo que tenho vários colegas de profissão, várias colegas rappers arrebentando. Onde eu me vejo eu existo. É sobre representatividade. Se você está vendo uma mulher ali, andando de skate por exemplo, você pensa: Ok, perai acho que eu também posso andar de skate. Você se sente mais confiante na representatividade, no coletivo. A minha necessidade de querer ocupar espaço vem disso. Eu preciso que outras pessoas me vejam nesses espaços para elas saberem que também conseguem, também podem. Então, eu deixo o machismo e todas essas agressões que a gente sofre, quando tem a nossa arte reduzida por causa do nosso gênero. Eu desprezo isso e foco em tudo de bom que estamos construindo, e em todo esse movimento que está gerando mais movimento. Se em 10 anos já conseguimos mudar isso tudo, eu espero que em mais 10 ou 30 anos de carreira eu consiga mudar cada vez mais coisas.

DR1 – Teremos novidades da Bivolt esse ano? O que podemos esperar?

Bivolt – Vamos ter músicas novas. Estou trabalhando no meu próximo álbum, é diferente da ultima vez que eu lancei os clipes depois do álbum, eu vou lançar alguns antes. O primeiro será dia 6 de agosto, ‘Pimenta’ com participação da Gloria Groove. Será o primeiro single do álbum! Inclusive terá menos músicas que o primeiro. Estou pensando em lançar ele em outubro quando as pessoas já estiverem mais vacinadas, para conseguirmos trabalhar melhor junto com o Bivolt. Vamos chamar de ‘’Bivolt2.0’’. O clipe com a Gloria Groove já está gravado e está lindo demais! E mais um spoiler: Serão 3 clipes antes de lançar o álbum.

pt Português
X
Open chat