Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Atleta do Flamengo celebra convocação inédita

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

As últimas semanas têm sido de conquistas e muitas emoções para a nadadora Natália Steiner, de 15 anos.

No final de julho, a atleta do Flamengo venceu os 200m peito do Brasileiro Juvenil, em Recife, conquistando a melhor marca da carreira: 2min432s. No último domingo, a filha de Frederico Steiner e Larissa Alvarez foi convocada pela primeira vez para o Sul-Americano Juvenil, a partir do dia 6 de novembro, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

Fiquei muito feliz, porque é um objetivo que eu tinha e alcancei. Agora é treinar muito e chegar da melhor forma. Já estive em uma competição nos EUA e outra no Peru, mas será o meu primeiro Sul-Americano – festeja a nadadora.

Como não poderia deixar de ser, Natália não vê a hora de desembarcar na cidade boliviana:

Estou bem ansiosa e esta conquista é muito importante. Lutei muito para chegar até aqui – acrescenta a filha de Frederico e de Larissa.

Ano passado, a irmã mais velha de Rafa Steiner foi, nas tomadas de tempo, tetracampeã brasileira nos 100m peito e 200m peito, além dos 200m medley e 400m medley.

Mas as conquistas de Natália não têm surgido por acaso. São frutos de muita dedicação e, claro, talento.

Gratidão ao CEL

Para aliar os treinos e competições pelo Flamengo com os estudos, a filha de Frederico e Larissa tem como parceiro o CEL Intercultural School, onde cursa a 1ª série do Ensino Médio:

Treino três vezes por semana de madrugada, em torno das 5h, e acabo perdendo o primeiro ou segundo tempo da escola. Mas o CEL tem sido muito parceiro, vem abrindo muitas portas para mim, está se formando uma amizade muito boa entre a gente. Porque eles me ajudam quando preciso. Às vezes viajo para competir e tenho que faltar uma aula ou outra.

Com convocações frequentes para a seleção de base do Brasil há dois anos, Natália mostra personalidade ao ser perguntada sobre quem é sua maior inspiração no esporte.

Tenho um ídolo que é o (Michael) Phelps (americano), admiro muito as pessoas, mas eu me inspiro em mim mesma. Eu não falo: ‘quero ser tal pessoa’. Quero ser eu, fazer o meu melhor, mas admiro muitos. Dentre eles, o Phelps.

pt Português
X
Open chat