Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Alunos da Zona Norte vencem Olimpíada Municipal de Ciência e Tecnologia

Foto : Divulgação SMCT
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Objetivo da competição estudantil foi estimular alunos do 9º ano da rede municipal a criarem propostas inovadoras

Os alunos da Escola Municipal Olímpica Carioca Nelson Prudêncio, da Ilha do Governador, na Zona Norte, foram os vencedores da primeira Olimpíada Municipal Estudantil de Ciência e Tecnologia, que se encerrou na sexta-feira (22/10). A divulgação foi feita nesta terça-feira (26/10) através de uma live realizada pela Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, responsável pela iniciativa, e que teve o apoio da Secretaria Municipal de Educação.

O objetivo da competição estudantil foi incentivar os alunos do ensino fundamental da rede municipal a identificarem problemas reais e desenvolverem soluções baseadas em ciência e tecnologia, através de uma maratona de criatividade, empreendedorismo e inovação, que durou três dias.

O projeto partiu de uma pesquisa realizada pelos alunos para detectar as necessidades reais dos próprios colegas. Daí a ideia de criar o aplicativo que nosso time apresentou – explicou o professor Marcos Lemos, orientador do time primeiro colocado com o Projeto Sonhar, um aplicativo para auxiliar jovens alunos a opinarem sobre o futuro da educação através de um game.

Também foram destaques na premiação: E.M. Sobral Pinto (2ª Lugar, Projeto – CLASSLINE) e E.M. Rose Klabin (3º Lugar, Projeto – Aplicativo Conectando Suburbanos). Receberam menções honrosas os projetos: BEM VIVER, da EM. Sobral Pinto; TEM AQUI NA VIZINHANÇA, da EM. Sérgio Buarque de Holanda; e PANCS EM. Oswaldo Teixeira.

Foto : Divulgação SMCT

Os desafios expostos aos alunos foram nos seguintes temas: meio ambiente,  COVID-19 e impactos na juventude, futuro da educação, direitos humanos, geração de renda e saúde. Os critérios de avaliação das soluções apresentadas foram: a sua atratividade, longevidade, potencial, identidade e o quanto a proposta criada pelos alunos impactará na comunidade.

Todos os trabalhos apresentados estão de parabéns. Temos que estimular nos nossos jovens o interesse pela Ciência e Tecnologia. Com certeza, iniciativas como esta que promovemos, colaboram para construirmos o nosso futuro – afirmou Willian Coelho, secretário municipal de Ciência e Tecnologia.

As escolas da rede municipal das 11 Coordenadorias Regionais de Educação (CRE’s) puderam inscrever times (de três a quatro alunos e um professor orientador) para participarem da Olimpíada. Um dos propósitos da competição também foi motivar o ecossistema empreendedor voltado para os jovens estimulando também a criação de startups a partir de desafios expostos.

 

pt Português
X
Open chat