Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

MATRIZ NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO – PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA VILA DOS ALFERES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Por Vitor Chimento 

A Igreja matriz Nossa Senhora da Conceição, no Município de Paty do Alferes é o único monumento tombado pelo Instituto Artístico Nacional IPHAN com certidão de tombamento emitida em 15/02/2002 pelo Departamento de Identificação e Documentação do IPHAN e do Ministério da Cultura. Monumento testemunho de uma historia de mais de 300 anos que, em 2017, com infiltrações, rachaduras, afundamento do piso e do teto, correndo o risco de desmoronamento e perda trágica e irreparável de uma importante e valiosa contribuição artística na história do município e da região; tiveram suas portas fechadas.
O Capitão Francisco Tavares, Alferes e proprietário da fazenda onde foi eregida a primeira capela, doou o terreno para a que fosse erguida, em 1739, a primeira matriz na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Alferes. A Matriz atual em estilo colonial, teve sua construção iniciada em 1840, às custas do Capitão-Mor de Ordenanças Manoel Francisco Xavier, que ao morrer, deixou a viúva Francisca Elisa Xavier, Baronesa de,Soledade, herdeira de uma grande extensão de terras e volumosa fortuna. De acordo com a  sua vontade parte desta fortuna deveria ser direcionada para obras públicas que beneficiassem ao povo de sua freguesia. A Matriz foi, então, redimensionada recebendo um altar-mor, corredores laterais, área para o coro em um segundo pavimento e novas torres, levantadas por pedras de cantaria (pedras usadas em construções antigas, lavradas e esquadrejadas), as paredes de barro, pau-a-pique, taipa e madeira. Foi, finalmente, concluída em 1844, estilo neoclássico, para sua consagração.
Consta do livro de batismo , da Matriz, o registro de que o autor da letra do Hino Nacional Brasileiro, Joaquim Osório Duque Estrada foi batizado em 16 de abril de 1871. Encontra-se, também, o registro Concórdia, filha do escravo Manoel Congo ( escravo da Fazenda Freguesia e líder de uma das principais revolta escravagista do Sudeste, ocorrida em 1838 e abafada por Luis Alves de Lima e Silva – o Duque de Caxias).
A Igreja Matriz é uma das heranças mais importantes e de um grande valor artístico e histórico que os antepassados de Paty do Alferes legaram a comunidade, juntamente, com toda a importância histórica do Município, desde o seu surgimento. Não se trata, apenas, de um templo religioso, mas de uma obra de grande valor arquitetônico de meados do séculp XIX que, segundo as previsões do IPHAN será devolvida a comunidade devidamente restaurada, após alguns anos de obras de restauração, no próximo ano.

pt Português
X
Open chat