Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Rio de Janeiro é a primeira cidade da América Latina a assinar o termo de compromisso para reduzir combustíveis fósseis

Foto Marcelo Piu/Prefeitura do Rio
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Diminuir ou acabar de vez com o aquecimento global é uma preocupação do mundo inteiro. E o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, vem dando alguns importantes passos para que a capital fluminense invista cada vez mais na sustentabilidade. Em reunião online com o C40, grupo que reúne grandes cidades globais com o objetivo de combater as mudanças climáticas, Paes assinou a “Declaração de Desinvestimento de Combustíveis Fósseis, Investindo em um Futuro Sustentável”. Ás vésperas da COP26, o prefeito se comprometeu em aumentar os investimentos em soluções climáticas baseadas principalmente na economia verde e cortar os investimentos municipais a empresas de combustíveis fósseis.
“O Rio de Janeiro está empenhado em alavancar os mercados financeiros na direção certa: justiça climática impulsionada por finanças verdes. Hoje, temos cidades, entidades religiosas e diversas organizações se comprometendo a financiar a transição da economia. O Rio tem o prazer de ser a primeira cidade da América Latina a assinar esse compromisso. Estamos comprometidos em alocar recursos no desenvolvimento sustentável, com educação, reflorestamento. Teremos R$ 5,4 bilhões (para investir) em saneamento básico, saúde, mobilidade urbana “, explicou Eduardo Paes. Ainda de acordo com o prefeito, a verba que vai ser investida vem do leilão da concessão da Companha Estadual de Água e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae).
Com esse grande passo, a capital fluminense foi a primeira cidade da América Latina a aderir ao compromisso e se junta a outras 1.484 instituições públicas e privadas, de 70 países, que estão comprometidos com o desenvolvimento de combustíveis fósseis.
Em junho, no Dia Mundial do Meio Ambiente, Paes já tinha lançado um pacote de medidas ambientais para ser cumprida até 2030. No mesmo dia, ele ainda anunciou a criação do Fórum de Governança Climática e a realização de uma conferência entre 30 cidades, previsto para ocorrer no início de 2022.
A COP (Conferência das Partes) é um encontro anual entre países, que tem como objetivo monitorar e revisar a implementação da convenção quadro das Nações Unidas sobre as mudanças do clima. Essa é a 26 º edição do encontro, que ocorrerá dos dias 1º a 12 de novembro em Glasgow, na Escócia.
Nesse novo encontro, o objetivo é conseguir finalizar o livro de regras para o Acordo de Paris, principal tratado climático criado com a finalidade de limitar o aumento da temperatura do planeta em 2ºC, fazendo todo o possível para manter o aquecimento global em 1,5ºC.
Antes do encontro do COP 26, todas as nações que fazem parte do pacto devem apresentar como estão cumprindo as metas estabelecidas no Acordo de Paris e conferir os próximos passos, priorizando o desenvolvimento sustentável, assim diminuindo os impactos climáticos e ambientais.

pt Português
X
Open chat