Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Vida longa ao Rei: Pelé o maior de todos

Foto: Reprodução/ Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Edson Arantes do Nascimento, mineiro de Três Corações, nasceu em 23 de outubro de 1940. Filho de João Ramos do Nascimento e Celeste Arantes do Nascimento, cresceu em Bauru, onde começou no mundo do futebol, por influência de seu pai, ex-jogador.

O apelido Pelé surgiu por gozação dos colegas de futebol, Edson não conseguia pronunciar Bilé, ídolo do menino, goleiro do Vasco da Gama de São Lourenço.

Santos e a profecia

Pelé chegou ao Santos em junho de 1956. Levado por Waldemar Brito, seu técnico na infância, que profetizou: “Esse menino será o melhor jogador de futebol do mundo!”.

Estreou em 7 de setembro daquele ano, diante do Corinthians de Santo André, marcando o seu primeiro gol. Em 1957 aos 16 anos, Pelé era titular do Santos e seu nome começava a ser conhecido nacionalmente. Foi artilheiro do Estadual daquele ano com 36 gols. O mais novo até hoje na história do Campeonato Paulista.

O Rei atuou por 18 anos com a camisa do Santos, foram 1116 jogos, 1091 gols e 24 títulos. O histórico milésimo gol na carreira aconteceu em 19 de novembro de 1969, no Maracanã contra o Vasco.

Seleção Brasileira

Sua estreia aconteceu em 7 de julho de 1957, derrota diante da Argentina por 2×1, jogo válido pela Copa Roca, o gol brasileiro foi o primeiro de Pelé. Na segunda partida no Pacaembu, Pelé voltou a marcar, vitória por 2×0 e Brasil campeão.

Pelé fez parte da chamada “Era de Ouro” da seleção, participou de grandes esquadrões e venceu três Copas do Mundo. Em 1958, na Suécia, ganhou o apelido de Rei do Futebol, se tornando o mais novo campeão mundial da história, com apenas 17 anos.

Em 1962 marcou um gol, uma lesão tirou Pelé do time, de fora viu o time conquistar o Bicampeonato no Chile e novamente fez história, agora o mais novo bicampeão mundial.

Em 1970, no México Pelé fez parte de uma das maiores seleções da história, um time mágico que contava com Gerson, Rivelino, Jairzinho, Tostão, entre outros, tendo conquistado o tricampeonato mundial.

Deixou a seleção em 1971, foram 113 partidas e 95 gols (maior goleador).

Cosmos

Em 1975, Pelé assinou contrato com o New York Cosmos, dos Estados Unidos. A chegada do Rei, tinha como objetivo despertar o interesse da população norte-americana pelo futebol. Jogou por dois anos, quando se aposentou do futebol em 1977.

Foram 106 partidas e 64 gols.

Depois do Futebol

Após deixar o futebol, Pelé seguiu conquistando títulos.

Eleito atleta do século por quatro vezes. 1981 pelo Jornal L’Equipe da França, 1996 pela DuPont da França e em 1999 pelo Comitê Olímpico Internacional e pela Agência Reuters.

Em ação da Revista France Footbal, o Rei conquistou sete prêmios Bola de Ouro (1958/1959/1960/1961/1963/1964/1970), ainda pela revista francesa, Pelé figurou no “Dream Team do Futebol”, em premiação realizada no ano de 2020.

Pelé também foi agraciado com prêmios concedidos pelo Governo Brasileiro, pela Unesco, Pela ONU e pela Rainha Elizabeth II da Inglaterra.

Pelé é um Brasileiro de muito orgulho.

pt Português
X
Open chat