Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Carlos Vereza coleciona papéis memoráveis na TV, teatro e cinema

Foto Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Quem diria que Carlos Vereza, que tem um currículo extenso com grandes personagens e atuações brilhantes no teatro, na TV e no cinema, virou ator por acaso.  No ano de 1959, ele saiu de sua casa em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro, e avisou à família que estava indo trabalhar na TV Tupi. Ele participou de um comercial como figurante e desde então nunca mais saiu da TV. Era frequentador de programas de auditório e sempre teve um grande fascínio por televisão. Antes de estrear em novelas, Vereza participou do programa Noite de Gala e foi para o CPC, no prédio da UNE, onde ficou por três anos fazendo teatro de rua.  Durante o golpe militar de 64, a UNE foi fechada e o ator foi fazer teatro com Antonio Abujamra. Aliás, Vereza sempre foi militante e engajado. Durante mais de 20 anos, ele fez parte do Partido Comunista Brasileiro.

Sua estreia como ator foi na novela Um Gosto Amargo de Festa, na extinta TV Tupi,cCinco anos depois, ele foi contratado pela TV Globo para participar de Assim na Terra como no Céu, de Dias Gomes. Não parou mais! São mais de 30 trabalhos na TV, alguns inesquecíveis como o Miro de Selva de Pedra, Senhor de Montserrat de Direito de Amar, Max Laport de Pátria Minha, senador Roberto Caxias de O Rei do Gado, Joaquim de O Cravo e a Rosa, entre outros. Ele também já atuou em 16 filmes e 30 peças de teatro, duas escritas por ele.

Na lista dos melhores atores da sua geração, Carlos Vereza já foi agraciado com alguns prêmios.  Entre eles o Pavão de Ouro, no 10º Festival Internacional de Cinema da Índia, pela sua brilhante interpretação de Graciliano Ramos, no filme Memórias de Cárcere. Já no teatro ele conquistou o prêmio Moliére, um dos mais importantes do teatro brasileiro da época, por sua memorável atuação como o repórter Felipe, na peça No Brilho da Gota de Sangue.

A vida pessoal de Carlos Vereza já foi bem agitada também.  Carlos Vereza está no seu quinto casamento e é pai de três filhos, de relacionamentos diferentes. Ele foi casado com as atrizes Renata Sorrah, Xuxa Lopes, com a artista plástica Delma Godoy, com a acantora Andréa Ferreira e desde 2001 é casado com a jornalista Vanessa Mazzari.

Em 1990, Carlos Vereza sofreu um acidente que afetou sua audição e resolveu entrar para o espiritismo. Numa entrevista na época, ele explicou o motivo de ter se convertido ao espiritismo. “Eu não tinha nenhuma religião. Sempre acreditei em Deus, mas esse mundo era distante. Você chega ao espiritismo pelo amor, pela dor ou razão”.

pt Português
X
Open chat