Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Opinião: Se depender de Renato, Flamengo só vencerá pelo talento individual

Foto: Alexandre Vidal/CRF
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Por Guilherme Abrahão

Depois de um início avassalador, a situação do técnico Renato Gaúcho já incomoda a maioria da torcida do Flamengo. Apesar de nunca ter sido unanimidade quando chegou, vitórias acachapantes nos primeiros jogos fizeram com que os rubro-negros dessem uma trégua ao treinador. Entretanto, das polêmicas entrevistas que sempre deu, o comandante acabou pagando pela própria língua. E talvez por uma arrogância que lhe é peculiar.

Afinal, nenhum flamenguista esqueceu sua entrevista em 2019, quando perdeu por 5 a 0 nas semifinais da Copa Libertadores, para o Flamengo de Jorge Jesus, que com “R$ 200 milhões de investimento era fácil”. As goleadas iniciais mostravam que seu discurso era real, mas começou o balde de água fria.

O Flamengo, com o melhor elenco do Brasil, é um cemitério de ideias. Só vence quando seu elenco espetacular resolve. Seja Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta, Everton Ribeiro e até mesmo Pedro, sempre tem um craque para salvar a pele do treinador. Mas parece que os adversários entenderam. A eliminação para o Athletico-PR foi vexatória e mostrou todas as fragilidades que Renato tem. O Flamengo é um bando em campo. Se não for no talento, é presa fácil para qualquer um. Quem observa de perto com sorriso de orelha a orelha é o técnico do Palmeiras, Abel Ferreira. OP português sempre muito contestado é estrategista. E se o Fla entrar em campo sem nenhum padrão tático, como é de costume, ele tem tudo para levar o título novamente à São Paulo.  

Renato vai precisar se reinventar em poucos dias. Fazer o Flamengo ser um time que joga, batalha e, principalmente, sabe o que fazer em campo. Movimentos coordenados que não se veem faz tempo pela Gávea. Hoje, a situação está crítica. O Flamengo virou um time fácil de ser batido, basta observar que Renato não parece saber muito o que faz com seus comandados.

pt Português
X
Open chat