Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Famosa por várias obras, escritora Lya Luft morre aos 83 anos em Porto Alegre

Foto: Reprodução/Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Na quinta-feira (30), em Porto Alegre, faleceu a escritora Lya Luft aos 83 anos. Se- gundo sua filha, Suzana Luft, Lya faleceu em casa. De acordo com Suzana, a escritora lutava há 7 meses contra um melanoma, cân- cer descoberto já com me- tástase. Lya Luft ficou in- ternada, mas pediu para ir para casa antes do Natal. Ainda segundo informações da filha, a escritora morreu enquanto dormia.

A cerimônia de despedida foi restrita à família apenas. Em  2001, recebeu o Prêmio União Latina de Melhor Tradução Técnica e Científica, pela obra “Lete: Arte e Crítica do Esquecimento”, de Harald Weinrich.

Entre obras que chama- ram a atenção nacional- mente, estão: “Exílio” (1987), “O Lado Fatal” (1989), “A Sentinela” (1994) e “O Rio do Meio” (1996). Esse último título recebeu o Prêmio da Asso- ciação Paulista de Críticos de Arte por obra de ficção. Também em 1996, foi elei- ta patrona da Feira do Livro de Porto Alegre. Em
Lya Luft se tornou mais conhecida após o lança- mento de “Perdas & Ga- nhos”, em 2003. Conside- rada um best-seller, a obra chegou em sua 40a edição, com mais de 600 mil exem- plares vendidos, de acordo com a Editora Record. O tí- tulo ganhou edições em in-
glês, alemão, espanhol, francês e italiano.

Letras, pelo livro “O Tigre na Sombra (2012)”, eleita a melhor obra de ficção do ano na categoria romance. Em 2013, recebeu o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de

pt Português
X
Open chat