Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Brasil recebe etapa de maratona mundial de ciclismo amador em outubro deste ano

Créditos: Ivo Gonzalez
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Um dos desafios ciclísticos mais populares do mundo confirma a inclusão do Brasil no calendário de provas de 2022. A etapa brasileira do GranFondo New York (GFNY) será na cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, dia 16 de outubro. É a primeira vez que o estado gaúcho recebe a prova. Originário da Itália e difundido mundo afora, o GFNY é considerado a maior maratona mundial de ciclismo amador, com circuito que passa, anualmente, por diversos países.

Realizado pela primeira vez em 2011, o GFNY surgiu a partir da edição inaugural promovida na maior cidade dos Estados Unidos. Em Nova York, a iniciativa teve a pedalada inicial na icônica ‘George Washington Bridge’, cartão postal que liga a cidade à New Jersey. Desde então, a marca foi globalizada e, atualmente, já contabiliza mais de 100 edições, realizadas em 22 países, de quatro continentes — reunindo mais de 40 mil participantes, segundo registros de 2019, e com estimativa de chegar à marca de 50 mil nesse ano. O Brasil já recebeu o desafio uma vez, em 2017, no estado do Rio de Janeiro.

Agora reformulado, o GFNY retorna ao país sob a tutela da Global Sports Eventos Esportivos (da CEO Ana Paula Cavalcanti, com direção técnica do ex-ciclista profissional e medalhista olímpico de ciclismo, o português Américo Silva). Completam o time Vitor Aguinaga e Henrique Pinto, com a gestão estratégica-comercial do evento. O desafio em solo bento-gonçalvense tem a expectativa de reunir cerca de 2 mil participantes, nacionais e estrangeiros — visto que a ampla promoção do evento permite alcançar atletas amadores em mais de 120 nações. “Estamos trabalhando para promover o maior evento ciclístico amador da história do país”, adianta Ana Paula.

Considerado um desafio de resistência pessoal, no qual ciclistas amadores e profissionais competem contra os outros, o relógio e, principalmente, seus próprios limites, a prova é executada como um verdadeiro GranFondo italiano — com largada em massa, tempo de início cronometrado desde a partida, suporte mecânico e médico e estações de alimentação e hidratação distribuídas durante o trajeto. Os resultados são baseados em tempo total, com premiação para os vencedores e pódio dividido por grupos etários.

O lançamento da etapa brasileira ocorre de forma global. Em Bento Gonçalves, também haverá um ato oficial, dia 09 de março, às 9h30, em frente à Prefeitura do município, com a presença de autoridades regionais, lideranças e convidados. As inscrições podem ser feitas no site, onde constam informações sobre o evento e valores para participação.

O que espera os atletas em Bento Gonçalves

A partir das 7h do dia 16 de outubro, o Parque de Eventos de Bento Gonçalves assistirá à largada da primeira edição gaúcha do desafio. São duas opções de percurso. O longo tem 146 km, computando 3.217 metros acumulados de altimetria. Especialmente desenhado para atletas que amam desafios, o trajeto passará por cinco diferentes cidades da região em estradas desafiadoras, subidas íngremes e descidas técnicas com trechos de paralelepípedos e de terra — com paisagens de tirar o fôlego.

Já o meio-percurso tem 83 km a serem percorridos com 1.754 metros de altimetria acumulada. Embora mais curto, segue a mesma linha de desafio. Escolhido com critérios técnicos, esse percurso foi traçado para atletas que desejam ter uma experiência dentro de uma competição, com cronometragem de tempo e toda a estrutura oferecida aos competidores do percurso longo.

Compromisso social e educacional

O projeto do GFNY Brasil tem forte vocação no tripé de sustentabilidade: social, econômico e ambiental — além de ter a meta de posicionar o país como principal destino para o turismo esportivo na América do Sul. A difusão desse conceito passa por ensinar os princípios básicos do uso da bicicleta com a segurança necessária para o ciclista, de acordo com as novas regras do Código Nacional de Trânsito. Por isso, no dia anterior à prova principal em Bento Gonçalves, haverá uma clínica de ciclismo, gratuita e aberta a comunidade. Somado a isso aparece o incentivo ao esporte para ajudar a formar as novas gerações de amantes do ciclismo. O projeto GFNY Brasil New Generation de inclusão social prevê a realização de uma prova, organizada e pensada para crianças de 7 a 12 anos, nos mesmos moldes da competição adulta, com camiseta oficial e numeral na bicicleta.

São muitos outros os benefícios agregados com a realização de uma etapa do GranFondo NY. Para a cidade que hospeda o evento, há um considerável impacto econômico e turístico, pois atrai ciclistas estrangeiros e nacionais — sendo que 65% dos participantes tem entre 35 e 60 anos (no perfil mais detalhado, tem-se a média de 70% de atletas masculinos e 30% femininos). Os atletas GFNY viajam para o local do evento por 2 a 10 dias, hospedando-se, consumindo no comércio local e visitando atrações turísticas.

Desde que os fundadores da marca GFNY, Uli e Lidia Fluhme, difundiram o conceito de GranFondo ao redor do mundo, a proposta tornou-se a maior série de desafios ciclísticos de resistência do planeta. A consolidação acompanha uma tendência que aponta crescimento no mercado do turismo esportivo, tanto por conta do aumento da oferta de destinos como pelo interesse dos viajantes. Mais informações sobre história, calendário anual de etapas e experiências proporcionadas pela GFNY ao longo dos mais de 10 anos de trajetória mundo a fora podem ser acessadas no site.

pt Português
X
Open chat