Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Expedição norueguesa em prol dos oceanos sustentáveis chega ao Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O veleiro Statsraad Lehmkuhl atracou no Pier Mauá, próximo ao Museu do Amanhã, e sediará o seminário Green Technology for Sustainable Oceans (Tecnologia Verde para Oceanos Sustentáveis), realizado pela Embaixada da Noruega no Brasil e pelo Consulado Geral no Rio de Janeiro.

O navio-escola norueguês deu início à etapa brasileira da expedição One Ocean, que ficará no país até 26 de fevereiro.

Foto: Vitor Marigo

“A chegada ao Brasil do veleiro Statsraad Lehmkuhl e da expedição One Ocean, em prol de oceanos sustentáveis, está alinhada com um dos lemas da nossa cooperação bilateral: oceano azul, futuro verde”, explica Odd Magne Ruud, embaixador da Noruega no Brasil.

Foto: Vitor Marigo

A expedição One Ocean é uma viagem ao redor do planeta organizada pela Statsraad Lehmkuhl Foundation em parceria com o governo norueguês, universidades, cientistas e empresas. Realizada pelo veleiro Statsraad Lehmkuhl, de 98 metros de comprimento, a expedição partiu em agosto de 2021 da Noruega, para onde vai retornar em abril de 2023, após dar a volta ao mundo.

Até essa data, terá navegado 55 mil milhas náuticas durante cerca de 19 meses e visitado 36 portos em diferentes países. Parte da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2020-2030), lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a expedição norueguesa tem como principal objetivo chamar a atenção e compartilhar conhecimento sobre o papel crucial dos oceanos para um futuro sustentável numa perspectiva global.

O Statsraad Lehmkuhl, que tem 108 anos de idade, foi reformado e equipado com tecnologia de última geração para coletar dados sobre física, química e biologia dos oceanos ao longo da viagem. Além disso, atua como uma universidade flutuante, recebendo equipes de estudantes e jovens líderes nas diferentes etapas da viagem. Também realiza conferências, seminários e outros eventos a bordo durante as paradas nos portos e disponibiliza acesso em tempo real a dados, vídeos e histórias da expedição para inspirar jovens, cientistas e cidadãos a engajar-se em prol de ações de desenvolvimento sustentável com base nos oceanos.

“A Noruega tem mais cientistas dedicados aos ambientes marinhos per capita do que qualquer outro país do mundo e é um dos maiores apoiadores da Década da Ciência Oceânica da ONU. Acreditamos que investir em pesquisa e inovação é vital para alcançar os objetivos do ODS 14, de proteger e usar o oceano e os recursos marinhos de uma forma que promova o desenvolvimento sustentável”, afirma Marianne Fosland, cônsul-geral do país nórdico no Rio de Janeiro.

“Estamos muito felizes por ter o Statsraad Lehmkuhl no Rio de Janeiro no meio desta emocionante viagem de 19 meses. O Brasil e o Rio de Janeiro são parceiros estratégicos e de longa data da Noruega em diversas áreas que perpassam o tema dos oceanos, como ciência, negócios e meio ambiente”, diz Marianne Fosland.

O capitão do veleiro, Jens Joachim Hiorth contou sobre as pesquisas realizadas no local.

“Durante o trajeto, o barco coleta informações sobre as águas, flora e fauna marinha através de sensores, ecossondas, hidrofones e computadores de alta tecnologia. Os dados são contrastados com informações geradas por satélites. O resultado é uma análise sobre como as ações humanas impactam nos oceanos e, consequentemente, em todo o planeta”, contou.

Um dos aspectos mais observados é o efeito nas condições climáticas. O projeto faz parte da campanha de “Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2020-2030)”, lançada pela ONU (Organização das Nações Unidas). O veleiro tem objetivo de compartilhar conhecimento sobre o papel crucial dos oceanos para um futuro sustentável em uma perspectiva global.

“Os equipamentos medem níveis sensíveis de contaminação como CO² (dióxido de carbono), microplásticos, acidificação e a temperatura dos oceanos. Além da biodiversidade, o comportamento dos peixes e zooplânctons. Essa verificação impacta na pesca e em várias descobertas científicas que desenvolvem futuras fontes de nutrientes, de alimentos a linhas de medicamentos”, explicou.

“A Noruega está comprometida com a agenda dos oceanos e atua na liderança global do Painel de Alto Nível para a Economia Sustentável do Oceano das Nações Unidas. Tenho a convicção que a expedição One Ocean contribuirá para conscientizar e compartilhar conhecimento sobre o que consideramos ser nosso futuro comum: o oceano”, conclui o embaixador Odd Magne Ruud.

Mais detalhes sobre a Expedição One Ocean estão disponíveis em: www.oneoceanexpedition.com

pt Português
X
Open chat