Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Inscrições para o Prêmio Barco a Vapor 2022 são prorrogadas até 3 de março

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

As inscrições do 18º Prêmio Barco a Vapor foram prorrogadas até o dia 3 de março. A premiação, uma iniciativa internacional da Fundação SM, reconhece e valoriza obras inéditas de autores brasileiros de literatura infantil e juvenil, revelando autores, estimulando a criação literária nacional e proporcionando aos jovens leitores o acesso a textos de qualidade, não só no Brasil, mas em todos os países onde o Grupo SM atua.

Os interessados podem inscrever as obras através do site.

O regulamento prevê que qualquer pessoa pode participar, incluindo cidadãos de outras nacionalidades, desde que os originais sejam inéditos, escritos em língua portuguesa, assinados com nome fictício (pseudônimo) — para assegurar a idoneidade do concurso – e que o autor seja maior de 18 anos e more no Brasil. Além do prêmio de 40 mil reais, o vencedor terá seu livro publicado na coleção “Barco a Vapor”, da SM Educação.

A última edição do Prêmio Barco a Vapor no Brasil contemplou o escritor paulista Geovany Hércules, com o livro “Sp_Graja_Trip”. Na narrativa, o autor conta o dia a dia da vida de um grupo de jovens do Grajaú, na periferia de São Paulo: seus ideais e projetos de vida, seus gostos musicais, artísticos e literários; suas formas de sobreviver, de se relacionar e se divertir, como nos “rolezinhos” ou bailes funk. Amparados pela amizade, pela convivência na comunidade e nas famílias, cujos laços são fortes, eles lidam com dificuldades, amadurecem, buscam se afirmar e superar o abismo periferia-centro, mantendo vivos seus sonhos e ideais.

“Foi a minha tentativa de mostrar que as características mais definidoras das periferias de São Paulo não são a violência urbana e o crime, mas sim a rede de afetos e solidariedade que seus habitantes constroem”, afirma Geovany, que é graduado em Cinema e Audiovisual e mestre em Comunicação Social. O júri definiu Sp_Graja_Trip como “um texto transgressor, forte, polifônico e, sobretudo, um retrato verossímil e convincente de uma juventude que multiplica os padrões do nosso tempo”.

“Nossa Bicicleta”, de Guilherme Semionato, vencedor do Barco a Vapor 2020, foi uma das obras que receberam, no ano passado, o selo “Altamente Recomendável”, concedido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). O autor não escondeu a satisfação ao ter seu livro contemplado com a outorga, uma das mais importantes na orientação das escolhas de escolas e bibliotecas brasileiras:
“Em termos práticos, ser selecionado abrirá novos caminhos para essa bicicleta chegar a mais leitores e a mais escolas. Estou adorando ver meus livros crescendo à minha revelia; um pouco chocado, porque ainda ontem estavam comigo e hoje já estão prontos para a vida”, destaca.

“Nossa Bicicleta” conta a história de Daniel, um menino que adora desenhar e a papelaria é seu lugar favorito. Seu pai foi embora de casa e o garoto ainda não sabe muito como lidar com essa nova dinâmica familiar. Em meio a isso, ele ainda toma uma atitude impensada envolvendo uma antiga bicicleta da casa. Na busca por uma solução para este problema, Daniel percorrerá um caminho repleto de afeto e memórias familiares.

 

pt Português
X
Open chat