Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Melatonina ajuda amenizar efeitos de jet lag

Foto: REUTERS/ Arnd Wiegmann
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Os efeitos causados no corpo por conta de longas viagens, com voos que ultrapassam várias faixas de fuso horário, são conhecidos como jet lag. A sensação de cansaço demasiado se dá pela alteração no ciclo circadiano, que permite que os processos biológicos do corpo se completem num período de 24 horas.

Os longos deslocamentos prejudicam muito o sono, que é fator importante neste ciclo. Não dormir, ou dormir menos que o necessário, afeta diretamente a produção de melatonina, hormônio que tem como função principal regular o sono. Porém, após a nova legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em vigor desde o final de 2021, já é possivel suplementar a melatonina para contribuir com o sono e, quando necessário, atenuar os efeitos de jet lag.

Diminua os efeitos do jet leg e boa viagem

  • Planejar a viagem com antecedência e checar documentos, vacinas, bagagens, roteiros, hospedagens, entre outros, evitam imprevistos e estresse no momento do embarque.
  • Durma bem alguns dias antes da viagem e vá preparado para passar horas dentro do avião.
  • Hidratação e alimentação leve contribuem com a diminuição dos efeitos do jet lag.
  • Se possível faça um voo noturno para tentar dormir no avião. Uso de melatonina é recomendado, mas sempre com orientação médica.
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas e estimulantes antes e durante o voo, pois prejudicam na adaptação do corpo podendo potencializar os efeitos do jet lag.
  • Caminhadas dentro do avião são recomendadas para manter circulação do sangue.
pt Português
X
Open chat