Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Alerj aprova projeto de lei que torna Beija-Flor patrimônio imaterial cultural do Rio de Janeiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, na última quarta-feira (30/03), um projeto de lei que torna a Beija-Flor de Nilópolis patrimônio imaterial cultural do Rio de Janeiro. A proposta segue para sanção do governador Cláudio Castro (PL).

Segundo o autor do Projeto de Lei 5627/2022, deputado Charlles Batista (PL), a homenagem é uma forma de exaltar a escola de samba que orgulha o município de Nilópolis, na Baixada Fluminense, e encanta todo o país e exterior com seus desfiles.

“A Beija-Flor tem uma trajetória vitoriosa, levando alegria, cultura e diversão. É um grande orgulho para a população de Nilópolis, além de apresentar o melhor do carnaval do Rio para todo o país e exterior”, destaca o deputado Charlles Batista, que obteve assinatura de outros 23 deputados para requerimento de urgência na tramitação da proposta.

Com pareceres favoráveis das comissões de Constituição e Justiça; Cultura; Turismo e Assuntos Municipais, o projeto de lei foi votado  e aprovado em discussão única no plenário.

Em 2022, a azul e branco de Nilópolis vai levar à avenida o enredo “Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor”, que exalta as glórias e as histórias dos negros, sem deixar de abordar a luta contra o racismo. A agremiação é a quinta escola do Grupo Especial a desfilar na sexta-feira, 22 de abril, na Marquês de Sapucaí.

pt Português
X
Open chat