Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Baile Glam anima a terça-feira de carnaval na Cidade do Samba

Foto: Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A sétima edição do já tradicional Baile Glam, organizado por Milton Cunha, aconteceu na última terça-feira (1), terça feira de carnaval. O evento teve a cidade do Samba, localizada no bairro da Gamboa na Zona Portuária da cidade do Rio de Janeiro como palco.

O Baile Glam contou com desfile de fantasias de Luxo e Originalidade, eleição da Boneca Barracão 2022. O título foi conquistado por Alessandra Salazares. Passistas da Acadêmicos da Rocinha e da Paraíso do Tuiuti brindaram os presentes com apresentações de dança e muito samba no pé.

E é claro que um evento de carnaval teriam nomes do samba presentes, a começar pelo rei e rainha do Glam 2022. Os homenageados foram o carnavalesco Paulo Barros, atualmente na Paraíso do Tuiuti e da cantora Teresa Cristina. A corte real do samba do Rio de Janeiro esteve presente, bem como duas cortes gays que trocaram faixas na passarela da beleza.

O Jornal DR1 apoiador do evento esteve presente com sua equipe para acompanhar e prestigiar o evento. A diretora-geral Ana Cristina Campelo, representou o jornal no corpo de jurados do concurso Boneca Barracão 2022. Se juntando a nomes de destaque do carnaval carioca como: Selminha Sorriso, Renata Santos, Squel Jorge e Lucinha Nobre, além da corte real do carnaval carioca e as duas cortes gays presentes no evento.

Os homenageados Orlando Almeida e Beth Andrade também passaram pela passarela da beleza sendo ovacionados pelo público presente.

E se é carnaval tem que ter mestre-sala e porta-bandeira e bateria. Representando a Bangay, primeiro agremiação LGBTQIA+ o casal da escola ergueu o pavilhão da escola e mostrou muito entrosamento e desenvoltura aos presentes. O quesito bateria ficou com a Acadêmicos do Salgueiro e a Beija-Flor de Nilópolis, as baterias se apresentaram por meia hora junto com o corpo de passistas entoando sambas históricos das escolas. A azul e branco de Nilópolis encerrou a festa, com o tradicional arrastão de carnaval, quando Milton Cunha convidou todos os presentes a subirem na passarela.

pt Português
X
Open chat