Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Compartilhado

Foto: Stringer/Reuters
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Compartilhar é uma parte natural do modo de vida chinês. Isso remonta ao confucionismo, que ainda hoje domina os valores chineses: harmonia, respeito e generosidade em uma sociedade fortemente ordenada. O povo chinês é voltado para a comunidade e está mais focado em uma identidade coletiva do que na identidade mais individualista dos ocidentais. Esse coletivismo estimula as relações e dependências interpessoais. Como escrevi anteriormente neste livro, as pessoas costumam se referir a isso como guanxi. Este termo significa literalmente ‘relações’, mas você pode traduzi-lo melhor como sua ‘rede de confidentes’. Dentro desta rede ocorre um processo de compartilhamento continuamente: uma troca mútua de favores (renqing), introduções, conhecimento e experiência dentro de sua própria ‘tribo’. Dessa forma, os chineses realizam uma ‘troca’ de serviços pessoais, com o pagamento mais frequentemente do que não sendo feito com serviços de devolução, ao invés de dinheiro. Esta é a principal razão pela qual os serviços de consultoria são tão difíceis de vender na China: aconselhar é algo que os amigos fazem livremente.

Desse modo, na China, a tão alardeada “economia compartilhada” é na verdade a continuação de um sistema econômico que já existe há cerca de 2.000 anos e no qual a sociedade como um todo forma a rede. A maneira mais simples de entender isso é observar os chineses enquanto comem. No Ocidente, cada um ganha seu próprio prato; na China, todos os pratos diferentes são compartilhados com outros comensais. E quase a mesma coisa pode ser vista na organização empresarial, onde o estilo de gestão é mais focado em ajudar uns aos outros e compartilhar informações. As empresas costumam oferecer serviços gratuitos para seus funcionários, que vão desde pequenas vantagens (compras, um carro, férias etc.) a benefícios verdadeiramente importantes (moradia, escola ou até mesmo casamento)

Trecho do livro: O Novo Normal da China. https://www.youtube.com/c/PascalCoppens. Contato e informações sobre as palestras de Pascal Coppens: +55(84) 999833497

pt Português
X
Open chat