Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Justiça absolve monitor do Ninho do Urubu em processo de incêndio

Foto: Ricardo Moraes/Reuters/direitos reservados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu absolver Marcus Vinícius Medeiros, monitor do futebol de base do Flamengo, no processo que apura responsabilidades pelo incêndio que atingiu o Ninho do Urubu, em 2019. A decisão da segunda instância manteve a sentença proferida pelo juízo da 37ª Vara Criminal.

O incêndio em um dos dormitórios do centro de treinamento do Flamengo deixou dez mortos e três feridos. Contra Marcus Vinícius pesava a acusação de que ele teria se afastado de seu posto de trabalho e, por isso, teria deixado os jovens desamparados.

A Justiça considerou que Marcus Vinícius era um trabalhador e apenas obedecia a ordens superiores. A relatora Suimei Meira Cavalieri destacou que ele não tinha possibilidade de imaginar os riscos na madrugada do acidente.

Além disso, a Justiça aceitou a alegação da defesa de que Marcus Vinícius não contribuiu para o acidente e ainda se colocou em risco ao salvar três vítimas.

Os demais réus continuarão a responder pelo crime de incêndio culposo qualificado pelos resultados de morte e lesão grave em outro processo, após desmembramento no dia 10 de novembro do ano passado.

 

Agência Brasil

pt Português
X
Open chat