Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Maria Quitéria: A primeira militar do Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Maria Quitéria de Jesus foi a primeira mulher a fazer parte do Exército Brasileiro. Considerada como uma heroína da Independência, a baiana fingiu ser homem para poder entrar nas Forças Armadas.

Juntou-se às tropas no batalhão “Voluntários do Príncipe Dom Pedro”, que lutavam contra os portugueses em 1822. Ela utilizou o nome de seu cunhado, ficando conhecida como soldado Medeiros.

Semanas depois de entrar para o Exército, o seu pai procurou o batalhão e revelou sua identidade. No entanto, como ela já era reconhecida por seus esforços, disciplina e facilidade com as armas, o major Silva e Castro não permitiu que ela saísse das tropas.

Após adotar seu nome verdadeiro, Maria Quitéria trocou o uniforme masculino por saias e adereços. Sua coragem em ingressar em um meio masculino chamou a atenção de outras mulheres, as quais passaram a juntar-se às tropas e formaram um grupo comandado por Quitéria.

Com a derrota das tropas portuguesas, em julho de 1823, Maria Quitéria foi promovida a cadete e reconhecida como heroína da Independência. Dom Pedro I deu a ela o título de “Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro”.

pt Português
X
Open chat