Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Maria Rita: o legado vivo de Elis Regina

Foto: Reprodução/Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Maria Rita nasceu em São Paulo no dia 9 de setembro de 1977. Ela é filha caçula de Elis Regina, que também é mãe de Joao Marcello Bôscoli, da relação anterior com Ronaldo Bôscoli, e de Pedro Mariano, que assim como Maria Rita é filho do arranjador e pianista César Camargo Mariano.

A vida de Maria Rita sempre foi muito pública em decorrência da fama e da carreira de seus pais. Aos 4 anos de idade perdeu de forma súbita a mãe. Na adolescência, a cantora foi bombardeada de cobranças para que cantasse, seguindo os mesmos passos de sua mãe. Aos 13 anos a cantora até começou a dar os primeiros passos atuando como backing vocal em uma banda do irmão Pedro Mariano, mas a ideia de ser uma cantora profissional ainda assustava a jovem menina.

Aos 16 anos teve que sair do Brasil. O seu pai precisou viajar aos Estados Unidos para uma turnê. Como ainda era menor de idade, Maria Rita precisou acompanha-lo. A ideia inicial era ficar fora do país até que completasse 18 anos, mas o período de vivencia acabou se estendendo e ela  começou a cursar a faculdade de Comunicação Social na Universidade de Nova York e também se formou em Estudos Latino-Americanos.

Na época de formação, Maria Rita começou a estagiar na gravadora WARNER Music, a mesma que mais tarde seria responsável por gravar metade de sua discografia.

Em sua volta ao Brasil começou a trabalhar com música, todavia ainda não havia assumido os palcos e microfones. Ela atuava como produtora musical do irmão Pedro Mariano. De fato começou a carreira musical só aos 24 anos, o que para muitos era considerado um começo tardio.

O primeiro álbum intitulado ‘Maria Rita’ foi lançado em 2003 e imediatamente emplacou. Vendeu muito mais de 1 milhão de cópias em todo o mundo – foi lançado em mais de 30 países – e foi um dos 5 discos mais vendidos do país. Além disso, a música ‘Encontros e Despedidas’ foi o tema de abertura da novela Senhora do Destino.

Como era de se esperar, já que falamos de Brasil, Maria Rita foi criticado por diversas situações. Algumas criticas a classificavam como oportunista por imitar sua mãe nos palcos, outros a criticavam porque em seu repertório não tinham musicas de Elis Regina, o que foi classificado pelos críticos como gestos de ingratidão, ódio e negação à figura de sua mãe.

Sem se abater pela dureza que as criticas tinham, Maria Rita seguiu sua carreira. Ao todo já lançou oito discos, seis deles com certificado de disco de platina pela ABPD. Também lançou na carreira 7 DVDs. O Primeiro gravado em 2003 recebeu selo diamante, três receberam selo platina e seu DVD de 2015 recebeu o selo ouro da ABPD.

Em 2004 Maria Rita venceu o Gramy Latino na categoria Melhor Artista Revelação, sendo até hoje a única brasileira a vencer nesta categoria. Desde então a cantora venceu outros 7 prêmios de Gramy Latino. 3 vezes como Melhor  Álbum de Música Popular Brasileira (2004, 2006 e 2013), 3 vezes como Melhor Álbum de Samba/Pagode (2008, 2014 e 2018) e como Gravação do Ano com Latinoamérica em parceria com o trio de rap porto-riquenho Calle 13 no ano de 2011.

Em 2012 quando se completou 30 anos da morte de Elis, Maria Rita lançou o álbum Redescobrir em homenagem a sua mãe. Ela cantou diversas músicas que ficaram famosas na voz de Elis, sendo esse álbum um dos premiados pelo Gramy.

Maria Rita é a personificação do legado que Elis Regina, que partiu tão subitamente, deixou para a música brasileira.

 

pt Português
X
Open chat