Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

O fim do uso de máscaras em ambientes fechados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, editou decreto pondo fim à obrigatoriedade do uso de mascaras em ambientes fechados em todo o Distrito Federal.

Apesar da liberação, o governador destacou a importância de manter os cuidados contra a doença. “Vai existir um debate na imprensa e na sociedade também (sobre a liberação). As pessoas têm de se prevenir. Quem quiser continuar usando máscara, que continue, sem problema nenhum”, afirmou, ressaltando que a medida não exige o fim do uso, apenas desobriga a utilização.

Continuou afirmando que “Esperamos que a população tenha cuidados, evitando aglomerações. Ainda existe a covid-19. O Ministério da Saúde estuda diminuir de pandemia para endemia, como outros países. Temos de aproveitar o momento com responsabilidade. Chegou a hora de tentar voltar a ter uma vida normal”.

 O DISCURSO DE BANGABANDHU

A recém empossada Embaixadora de Bangladesh no Brasil, Sadia Faizunnesa, abriu as portas da embaixada para receber cerca de 30 jornalistas em comemoração ao dia 07 de março quer representa um importante marco para aquele pais.

A embaixada fica localizada na Península dos Ministros em Brasília situada ás margens do lago Paranoá e que abriga as residências oficiais da presidência do Senado, do Ministério de Relações Exteriores, além de imóveis funcionais do Legislativo e do alto comando das Forças Armadas.

A embaixadora destacou o discurso histórico proferido pelo Bangabandhu Sheikh Mujibur Rahman, fundador de Bangladesh, em 07 de março de 1971, no Suhrawardy Udyan-Memorial Nacional em Dhaka-Bangladesh, para mais de 1.000.000 de pessoas.

No discurso, Bangabandhu declarou informalmente a independência de Bangladesh, proclamando: “A luta desta vez, é uma luta pela nossa liberdade. A luta desta vez, é uma luta pela nossa independência.”

O período foi marcado por tensões crescentes entre o Paquistão Oriental e o poderoso establishment político e militar do Paquistão Ocidental.

O discurso inspirou o povo bengali a se preparar para uma guerra de independência em meio a relatos generalizados de mobilização armada do Paquistão Ocidental.

Foi anunciado um movimento de desobediência civil na província, pedindo que “cada casa se transforme em uma fortaleza”.

A Guerra de Libertação de Bangladesh começou 18 dias após o discurso, quando o Exército do Paquistão iniciou a Operação Searchlight contra civis bengalis, intelectuais, estudantes, políticos e pessoal armado.

Em 30 de outubro de 2017, a UNESCO acrescentou o discurso ao Registro da Memória do Mundo como patrimônio documental.

Na imagem, a embaixadora Sadia Faizunnesa ladeada pelas jornalistas Liz Lobo e Marília Marques.

pt Português
X
Open chat