Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Outono – alerta para a prevenção de doenças respiratórias

Foto: Pixabay
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O período do outono deixa as pessoas em alerta em relação aos cuidados com a saúde e isso não é diferente no caso dos pets, principalmente quando pensamos nas doenças respiratórias.

A vacinação é o ponto mais importante para a prevenção. Os tutores devem estar atentos à carteira de vacinação do seu animal, a qual precisa estar em dia para maior segurança. Além do mais, é preciso ficar atento aos sinais relacionados a estas doenças.

Uma das doenças comuns nesse período é a gripe canina, também chamada de traqueobronquite infecciosa canina. Ela é altamente contagiosa e bastante comum em cães. Pode ser provocada por diversos agentes etiológicos. É transmitida por meio de secreções respiratórias e se caracteriza por provocar um quadro súbito de tosse e presença de secreção nasal e ocular.  Outra doença que atinge os cães é a cinomose. Ela é muito grave, contagiosa e pode ser fatal. Representa um risco não só para os filhotes, mas também para os cães adultos e os idosos. A sua transmissão acontece por meio de secreções respiratórias. A cinomose pode atingir os sistemas digestivo, respiratório e nervoso, muitas vezes acarretando em sequelas que comprometem a qualidade de vida do animal. Em alguns casos mais graves, a doença pode levar o pet à morte.

Em relação aos felinos o cuidado deve ser com a rinotraqueíte felina, que é uma doença respiratória grave e contagiosa, muito frequente em locais onde há aglomeração de animais. Ela é transmitida através das secreções respiratórias, oculares e orais. Os felinos podem apresentar apatia, espirros, conjuntivite, secreção nasal e ocular, em alguns casos essas alterações podem ser crônicas.

Não só contra as doenças mais comuns na época do outono, mas contra qualquer malefício na vida dos pets, é melhor prevenir o aparecimento de moléstias. Para isso é importante que os tutores realizem corretamente as visitas periódicas ao médico veterinário e que mantenham a carteira de vacinação dos pets sempre em dia, seguindo as recomendações médicas prescritas ao animal.

pt Português
X
Open chat