Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Florestas tropicais e a capacidade de resfriar o Planeta

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Pesquisa publicada recentemente na Frontiers in Forests and Global Change, mostra que as florestas tropicais tem uma importância para o planeta que  vai muito além da captura do dióxido de carbono, elas também resfriam o planeta em 1º C através da umidificação do ar.

As florestas são importantes no ciclo do carbono porque absorvem o CO2 da atmosfera, resfriando a superfície da Terra. As florestas tropicais, em particular, armazenam 25% de todo carbono do planeta.

Segundo a pesquisa, o resfriamento do planeta através da captura do dióxido de carbono pelas florestas tropicais corresponde apenas a dois terços. O restante se deve à capacidade de criação de nuvens e umidificação do ar que contribui para o resfriamento terrestre.

As árvores tropicais além das sombras, agem como gigantes umidificadores, “bombeando” a água do solo e emitindo-a de suas folhas, ação semelhante à transpiração, resfriando a área no entorno.

A transpiração por sua vez cria as nuvens, que vão ter uma importância similar à neve e ao gelo no Ártico, refletindo a luz do sol mais alto na atmosfera, resfriando ambiente. Além disto, as árvores também liberam compostos orgânicos que, reagindo com outros compostos químicos presentes na atmosfera, acabam criando um resfriamento líquido.

As ameaças às florestas tropicais não são perigosas apenas para o clima mas também para as comunidades que vivem ao redor das florestas. O resfriamento tinha importância significativa no local, pois ajudava a proteger a agricultura e a comunidade de onda de calor.

Esta descoberta sobre a importante contribuição das florestas tropicais para o resfriamento do planeta vem justamente no momento em que o INPE (Instituto de Pesquisas Espaciais), divulgou dados mostrando que o desmatamento no primeiro trimestre de 2022 na Amazônia, maior floresta tropical, bateu um recorde negativo, tendo sido registrado o maior número de desmatamento da história.

pt Português
X
Open chat