Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Não é boa ideia dar coelhos de Páscoa

Foto: Pixabay
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Chegou a Páscoa! E, com ela, as lojas enfeitam suas vitrines com coelhos de todos os tipos e por toda a parte. Mas esses animais fofinhos não ficam restritos as decorações ou aos feitos de chocolate. Nesta época, muitas crianças pedem aos pais coelhinhos de presente e os lojistas aproveitam para colocar animais filhotes e adultos à venda.

Sempre tem os pais que acabam cedendo e comprando coelhos vivos como se fossem bichinhos de pelúcia, o que poucos de são conta é de que coelhos são animais que precisarão de cuidados para o resto da vida, da mesma forma que um cachorro ou um gato.

O problema é que essa visão de serem apenas fofinhos já causa problema aos coelhos nas próprias lojas. Alguns vendedores optam por colorir a pelagem dos animais para atrair mais o público e aumentar suas vendas, em outras ocasiões filhotes são vendidos como ‘coelhos anões’ e muitos acabam morrendo por falta de cuidados específicos ou por cuidados inadequados, além das mortes causadas pela ausência da mãe.

Coelhos são animais que vivem relativamente pouco, mas para os tutores que resolvem não cuidar dos bichinhos da forma adequada, acabam por se tornar um peso e o animal acaba sendo tratado como mais uma mercadoria ou objeto, sendo muitas vezes renegado, deixado de lado ou simplesmente jogado fora.

Apesar de não parecer, esses animais fofinhos também possuem um esqueleto frágil e delicado. E apesar de adorados pelas crianças, eles precisam ser manipulados com extremo cuidado, pois costumam fraturar os ossos mesmo em pequenas quedas ou pisões. Outra ideia que jamais deve ser executada é carregá-los pelas orelhas.

Se você tem consciência do que é criar um coelho ou qualquer outro animal em casa, parabéns! Caso o contrário, ou não se sinta preparado, evite comprar qualquer animal por impulso.

Antes de comprar um coelho de Páscoa, conheça mais sobras necessidades da espécie: alimentação apropriada, instalações amplas e adaptadas, visitas regulares ao veterinário, ter acesso a jardins ou locais onde possam expressar comportamentos naturais, como cavar buracos, carinho, tempo disponível para ele e atenção e sempre que possível, uma companhia da mesma espécie.

pt Português
X
Open chat