Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Calvície com os dias contados…

Foto: Pixabay
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Olá, tudo bom? Sou Alex Matarazzo, CEO da Clínica Matarazzo e, a partir de hoje, tenho o prazer de ser colunista aqui no DR1. Na
coluna “Beleza Pura”, vamos falar de beleza, estética e saúde. E começo contando minha experiência pessoal com a calvície. Mas, primeiro, vamos aos dados.

De acordo com estudo divulgado pela SBC (Sociedade Brasileira do Cabelo), em média 42 milhões de brasileiros são reféns da calvície. Dentro da mesma pesquisa, um número que chamou a atenção foi a quantidade de jovens, entre 20 e 25 anos que também sofrem com a queda capilar e, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o problema atinge metade dos homens com até 50 anos.

O termo conhecido também por alopecia androgenética gera desconforto e afeta a autoestima de muitos homens. Segundo especialistas, apesar da genética influenciar o desenvolvimento da queda, nem sempre ela é um fator determinante. Questões emocionais, como estresse e traumas, podem agravar o quadro.

Por ser estimulada pelo hormônio masculino testosterona, a alopecia androgenética é mais comum nos homens. Nas mulheres, o problema costuma aparecer durante a gravidez ou no período pós-parto. Para entender o ponto de partida da queda, o ideal é buscar ajuda médica.

O tratamento pode incluir remédios, mas por causarem efeitos colaterais, o transplante capilar é o método mais indicado para a recuperação dos fios.

Identifiquei a calvície com menos de 30 anos, pois já estava completamente calvo na parte da frente da cabeça. E isso me trazia muito incômodo. Procurei vários tratamentos até que me apresentaram o transplante capilar. Deu tão certo que as pessoas começaram a me perguntar o que tinha feito. Me interessei pelo assunto e criei a Matarazzo Transplante Capilar onde atendo na Barra da Tijuca, no
Rio de Janeiro, em Salvador na Bahia e em breve vamos inaugurar em São Paulo.

A partir de uma necessidade pessoal nasceu a clínica que já atendeu a uma infinidade de pessoas e muitos famosos, como o ator e cantor Mussunzinho (filho do ator e comediante Mussum), os Cantores gospel Davi Sacer, William Nascimento e Jairo Bonfim, o cantor MC
Smith, o comentarista esportivo da TNT, Vitor Sérgio Rodrigues (VSR), entre outras personalidades. A técnica utilizada é uma das
mais procuradas para a reversão da calvície.

O Transplante Capilar FUE (Follicular Unit Extraction). Primeiro o cirurgião faz a extração das unidades foliculares, separando-as de maneira individual. A técnica exige mais prática do cirurgião, isso reforça ainda mais as habilidades do especialista e a importância de escolher o profissional certo pois todos os folículos precisam ser transplantados de forma intacta, o que garante o crescimento total
dos fios transplantados.

Outra coisa que vale destacar é que o cirurgião terá todo o cuidado na hora de posicionar os fios, pensando no formato do cabelo do paciente e em suas dimensões. Com essa avaliação, os resultados são muito naturais e positivos.

Outra vantagem da técnica de Transplante Capilar FUE é a cicatrização rápida da área doadora. O paciente precisa de anestesia local mas é liberado no mesmo dia e a cicatrização total leva em média 10 dias.

A equipe é totalmente formada por profissionais da área de saúde e as cirurgias são feitas do começo ao fim por médico especialista, com equipamentos de última geração importados dos Estados Unidos e Turquia garantindo a naturalidade que não se vê em outras técnicas de
transplante capilar.

Acredito que o mais importante é poder ajudar as pessoas a recuperar a autoestima. Os pacientes se tornam nossos amigos e sempre voltam para fazer uma visita, além de indicar outros que enfrentam o mesmo problema. Poder contribuir para que essas pessoas ganhem um novo capítulo na história, com mais confiança e felicidade, não tem preço.

pt Português
X