Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Convento da Rosa Mística – Um convite a oração

Foto: Arquivo Pessoal
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A Graça de Deus envolve amor, bondade, sabedoria, misericórdia, perdão e justiça. Deus faz boas obras por meio de nossas vidas para que sigamos o caminho espiritual da verdade. Um dos mandamentos que devemos ter sempre em mente é que cada um de nós veio a Terra para cumprir sua missão, sermos justos e ajudar ao próximo; não escapando, desta forma, ao planejamento de Deus.

O Jornal DR 1 e equipe, de passagem pelo Distrito Federal, foi recebido no Convento de Nossa Senhora da Rosa Mística, Mãe da
Igreja, localizado na zona rural do Distrito de Gama – Brasília. Visita que muito nos alegrou e honrou em ter podido participar do terço, pela forma gentil e atenciosa com que fomos recebidos pelas irmãs missionárias e pela recepção calorosa e amável da Madre Superiora Hildegardis e por seu comovente relato em sua entrevista.

Jornal DR1 – Madre Hildegardis em que ano foi fundado e o que é o convento da rosa mística?

Somos uma instituição filantrópica da Igreja católica, fundada em 31 de março de 2004, cuja direção fica sobre a minha responsabilidade, acompanhada e auxiliada pelas Pequenas Irmãs Missionarás de Maria Rosa Mística. Nossa Igreja e Convento estão localizados na zona rural, Ponte Alta do Gama – DF cerca de 32 km da capital Brasília.

Jornal DR1 – Madre como a senhora obtém os recursos para manter a instituição?

Grande parte dos nossos recursos são provenientes de doações dos benfeitores particulares e uma pequena parte provem da renda de vendas dos produtos artesanais produzidos pelas nossas irmãs. Não recebemos nenhuma subvenção governamental.

Jornal DR1 – Madre, além da missão evangelizadora e o empenho na defesa das famílias carentes da região, como foi o trabalho de reconhecimento do terreno?

Desde que chegamos ao convento, visitamos as famílias para conhecer a realidade local, das famílias e de suas necessidades. Vimos e comprovamos que eram famílias em vulnerabilidade, com necessitadas de auxílio espiritual, material e de várias atividades para o desenvolvimento econômico, financeiro e social. Assim que chegamos solicitamos aos órgãos competentes colocação de parada de ônibus (providenciado), coleta de lixo (providenciado). Já a pavimentação de toda a estrada principal que vai até a cidade do Jardim Serra Dourada e a iluminação pública da estrada principal (pedido feito junto ao conselho de segurança local) estamos, ainda, aguardando a sua concretização. Beneficio que traria dignidade e segurança as famílias locais.

Jornal DR1 – Madre que outros serviços o convento presta a comunidade?

Fazemos desde 2004 distribuição de alimentos perecíveis e não perecíveis às 120 famílias cadastradas e aproximadamente 60 cestas de frutas e hortaliças semanais. Realizamos algumas festas onde familiares
participam, gratuitamente, tais como almoço de Natal, Festa de São João, Festa da Páscoa, Festa do dia das Crianças todas realizadas com doações de benfeitores do convento e com direito a alimentação e presentes. Fizemos parceria com BB Educar do DF para o curso de alfabetização de adultos. Alguns, inclusive, continuaram e completaram
seus estudos. Contamos com a parceria do SENAC MÓVEL do DF e com a EMATER que oferecem cursos de pequena duração. Além de um projeto junto ao Ministério da Cultura e da Secretária de Cultura
do DF para desenvolver cursos gratuitos de desenvolvimento cultural, que serão realizados no convento. Conseguimos a instalação de um Batalhão Rural com vistora rural que presta socorro rápido e específico
a comunidade. Em 2019 terminamos a construção de um ambulatório que terá a parceria com o curso de Medicina da universidade privada UNICEPLAC de Gama – DF

Jornal DR1 – Madre, qual a dificuldade que o convento atravessa com a energia?

Sim, atualmente, enfrentamos um enorme problema com a rede elétrica antiga, bifásica e até mesmo monofásica. Com isto os problemas vividos pelo convento são enormes. Em março tivemos uma queda de energia que durou quase 12 horas, causando, com o retorno uma sobrecarga que danificou parte da rede do convento, gerando com isso, um prejuízo considerável. A região cresceu muito e falta um pouco mais de atenção das autoridades competentes para que melhorem a infraestrutura da rede.

Jornal DR1 – Madre, a questão da pavimentação.

Esta é uma pauta de grande importância para nós, recebemos de um dos nossos benfeitores um protesto pronto que foi entregue ao DER, estamos em trâmite para que haja a liberação, dificultado por questões
ambientais. Contamos com os nossos parlamentares para que colaborem e liberem as verbas necessárias para a execução do
projeto. Além da questão da poeira ser intensa, principalmente,
quando fica muitos dias sem chover existe a questão da periculosidade,
à noite, quando pessoas retornam de seus trabalhos a pé ou em suas bicicletas e a visibilidade prejudicada pela poeira insalubre o que torna a volta à casa um grande risco.

Jornal DR1 – Madre Hildegardis, sua mensagem para nós leitores e amigos.

Aproveitando que estamos na Páscoa pedindo ao Senhor que ressuscita o coração de todos os leitores que seja esta palavra forte de vida para eles e tudo aquilo que vocês transmitem. Aproveitando, também, o dia das mães que todas as mães recebam essa graça de Deus porque eu percebi que é um jornal de família. Que todos recebam essa força esse trabalho maravilhoso que vocês fazem e que vai entrando na vida do outro e iluminando, fazendo união e unidade. Eu agradeço por terem vindo até aqui e agradeço pela vida de vocês e hoje o amor de Deus. Fica a nossa gratidão a Deus, em primeiro lugar, por termos tido a chance de estarmos presente no terço, pela honra de termos sido tão bem recebidos, no convento, pelas irmãs e pela Madre Superiora Hidelgardis que gentilmente nos recebeu e nos emocionou com a sua entrevista.

Aos nosso leitores interessados a Madre Hildegardis estará rezando o terço, no mês de maio, no Rio de Janeiro algumas localidades que poderá ser informado através do site do jornal. No dia 13/07 dia de Nossa Senhora da Rosa Mística, ela estará rezando o terço no Corcovado, os interessados poderão obter informações, também, através

pt Português
X
Open chat