Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Cuidado com a saúde emocional do capital humano é essencial para as organizações, diz CEO da Newa

Fonte : Pixabay
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Mais do que nunca, a saúde emocional no ambiente de trabalho se tornou um assunto difundido entre os colaboradores, principalmente durante o período de isolamento social decorrente da pandemia, no qual os sentimentos de medo e incertezas tomaram conta da população. Com o retorno das atividades aos escritórios, seja no modelo híbrido ou presencial, outro tema que ganhou notoriedade no mundo corporativo foi o das lideranças compassivas. Afinal, hoje as empresas estão entendendo que sem os funcionários, elas não existiriam e, por isso, o cuidado com o capital humano se tornou essencial dentro das organizações.

“Hoje algumas empresas já estão tendo esse entendimento sobre a importância de um ambiente diverso e psicologicamente seguro para os colaboradores, tanto que já estão investindo em ações internas que visam o florescimento e a valorização do capital humano”, comenta Carine Roos, CEO e fundadora da Newa, consultoria de diversidade e bem-estar para as organizações.

Funcionários felizes e motivados são essenciais para manter um bom clima organizacional na empresa, além de preservar a produtividade e o rendimento no trabalho. Por isso, investir em diversidade e bem-estar emocional é um ponto positivo tanto para a marca empregadora quanto para os colaboradores.

“Tanto a empresa quanto o profissional ganham quando há incentivo à saúde emocional no trabalho. Portanto, é imprescindível que não só o RH, mas também as lideranças, puxem essa responsabilidade para si, dando a atenção necessária para essa questão e valorizando o bem mais precioso que existe nas organizações: as pessoas”, finaliza a CEO.

pt Português
X
Open chat