Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Deputado Anderson Alexandre pede castramóvel para municípios do interior do RJ

Foto: Divulgação/Alerj
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Preocupado com o abandono e aumento da população de animais nas ruas, inclusive em municípios do interior do Rio de Janeiro, o deputado estadual Anderson Alexandre (SDD) solicitou ao governo estadual o envio de unidades do castramóvel do programa RJPET aos municípios de Casimiro de Abreu, Itaboraí, Rio Bonito, Silva Jardim e Tanguá.

Os pedidos do deputado Anderson Alexandre foram formalizados ao secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Sandro Pedrosa Grillo, através de indicações legislativas publicadas no Diário Oficial da última terça-feira (17).

Abandono é considerado crime de maus-tratos no Brasil, com punição que vai de multa e perda da guarda do animal a prisão. A legislação também prevê pena de detenção de três meses a um ano e multa para quem pratica violência contra animais.

Levantamento da Comissão de Direitos dos Animais da Câmara dos Vereadores do Rio registrou um aumento no abandono de animais de quase 250% no último ano. Em abril, esse número cresceu ainda mais, chegando a 357% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com o deputado Anderson Alexandre, no interior a situação é alarmante, devido aos apelos que chegaram ao seu gabinete com o relato de que ONGs e os protetores independentes de animais estão assoberbados e não têm mais condições de absorver novos bichos.

“Lamentavelmente os bichos também estão sofrendo as consequências perversas da pandemia da covid-19. A falta de dinheiro faz com que as pessoas tomem atitudes erradas, descartando os animais nas vias públicas, mas a sociedade tem que conscientizar que abandonar animal é crime”, afirma o deputado Anderson Alexandre. 

A unidade do castramóvel conta ao todo com 20 profissionais, sendo 10 veterinários, atuando desde a castração até a devolução do cão ou gato para o tutor. Todo animal antes de ser castrado passa por uma avaliação para que a equipe possa saber se está apto para o procedimento.

“O envio de castramóvel aos municípios é uma forma de amenizar esse grave problema social que estamos enfrentando porque animais abandonados adoecem e podem transmitir doenças”, conclui o deputado estadual Anderson Alexandre 

Abandono é considerado crime de maus-tratos no Brasil, com punição que vai de multa e perda da guarda do animal a prisão. A legislação também prevê pena de detenção de três meses a um ano e multa para quem pratica violência contra animais.

pt Português
X