Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Fenabrave: vendas de veículos automotores têm queda de 6% em abril

Foto: REUTERS/Washington Alves/Direitos Reservados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

As vendas de veículos automotores novos tiveram queda de 6,07% em abril em comparação ao mesmo mês do ano passado. Foram comercializados 270.560 veículos, ante 288.045 em abril de 2021. Em comparação a março último, o declínio foi menor, de 1,11%. Já no acumulado do ano (de janeiro a abril), as vendas somam 996.900 unidades, 7,18% a menos do que o registrado no mesmo período do ano passado. Os dados divulgados na última terça-feira (3) são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

“Temos notado uma recuperação gradativa nos emplacamentos. Apesar de ainda estarmos em retração, no acumulado do ano, notamos que, no fechamento do primeiro bimestre de 2022, o volume estava cerca de 13% menor se comparado a igual período de 2021. Agora, a retração caiu para pouco mais de 7%, o que sinaliza um movimento de retomada”, destacou o presidente da Fenabrave, Andreta Jr.

As vendas de automóveis e comerciais leves tiveram queda de 16,8% em abril, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Em relação a março, houve alta de 1,08%. No acumulado do ano (de janeiro a abril), o declínio foi de 22,8% em comparação ao mesmo período do ano passado.

A comercialização de caminhões também caiu em abril: as vendas foram 4,4% menores do que o registrado no mesmo mês de 2021. Em relação a março de 2022, a queda foi de 7,4%. No acumulado do ano, a retração foi de 1,57%.

Já as motocicletas tiveram elevação nas vendas de 13,7% em abril em comparação ao mesmo mês de 2021. Em relação a março de 2022, houve queda de 2,13%. No acumulado do ano (de janeiro a abril), a comercialização de motocicletas teve alta de 27,4%.

Tratores e máquinas agrícolas, por não serem emplacados, apresentam dados com um mês de defasagem. Em março, as vendas foram 16,7% maiores do que no mesmo mês de 2021. Em relação a fevereiro, houve queda de 7%. Já no acumulado do ano (janeiro a março), foi registrada elevação de 29,9% nas vendas.

 

 

Agência Brasil

pt Português
X
Open chat