Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Museu da Justiça e Grupo Mulheres do Brasil realizam evento Portas Abertas

Foto: JornalDR1
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O Grupo Mulheres do Brasil realizou, na manhã de hoje, no Museu da Justiça, no Centro do Rio, o evento ‘Portas Abertas’ com o objetivo de obter mais adesões e explicar os detalhes sobre o trabalho do grupo. A maior adesão visa atrair novas mulheres para comporem esse grupo, ajudando no fortalecimento e enfrentamento em relação ao problema da violência doméstica, além de outros pontos conexos, os quais parecem não ter fim. Foi a primeira edição do evento na modalidade presencial. Até então, o grupo estava se encontrando apenas de maneira online.

A equipe do Jornal DR1 esteve no Museu de Justiça a fim de realizar a cobertura do encontro, que contou com a apresentação do Grupo pelas líderes do núcleo Rio de Janeiro (Inês Rocha, Ana Sophia Tiburcio e Ariane Trevisan). Em seguida, ocorreu uma palestra ministrada pela desembargadora Andréa Pachá e, por fim, uma visita guiada pela exposição inaugurada “Presenças Invisíveis”.

O Grupo Mulheres do Brasil foi criado em outubro de 2013 por 40 mulheres executivas de diferentes setores. Sob a liderança da empresária Luiza Helena Trajano, presidente da organização, almeja ser o maior bloco de mobilização política suprapartidária do Brasil.

Entre suas frentes de atuação estão: educação, saúde, empreendedorismo feminino, combate à violência contra a mulher e igualdade racial. Atualmente, o grupo contém mais de 100 mil participantes em 151 núcleos- 112 nacionais e 39 no exterior -em países como: França, Espanha, Colômbia e Estados Unidos. Suas integrantes são mulheres de diferentes classes, origens e profissões, as quais lutam por um país mais justo e com igualdade de oportunidades para homens e mulheres.

pt Português
X