Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Novo Santuário de Santa Rita de Cássia tem obras do artista Romolo Picoli

Foto: Acervo Paróquia Santa Rita de Cássia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A convite do empresário Paulo Flávio de Melo Carvalho, idealizador e responsável pelo novo Santuário de Santa Rita de Cássia, que será inaugurado neste mês, na cidade de Cássia, em Minas Gerais, Romolo Picoli é mais um artista que se dedicou a este grandioso projeto: o complexo de Santa Rita de Cássia, maior santuário dedicado à Santa no mundo.

“Quando cheguei, pisávamos ainda na terra, mas as paredes e o teto já estavam erguidos e podíamos ver os espaços onde hoje estão as minhas obras de arte”, conta o artista.

Seu trabalho no Santuário de Santa Rita iniciou-se justamente no primeiro dia de sua visita ao local, 31 de maio de 2020. “A partir de então, iniciei uma grande jornada para realizar toda a iconografia do Santuário: na oração, na pesquisa e na elaboração dos estudos, dediquei-me por mais de um ano a esta obra”. A execução das obras de arte no espaço santuário, iniciou-se no dia 6 de setembro de 2021 e a última pincelada foi dada no dia 16 de abril de 2022.

No Santuário de Santa Rita, Romolo realizou o projeto do presbitério com os polos litúrgicos (altar, ambão, sédia e fonte batismal), a capela do Santíssimo sob a cúpula e as obras de arte (pinturas) nas paredes: o ciclo da Vida de Cristo (com 12 murais de aproximadamente 3,50×3,30m), o ciclo da Vida de Santa Rita (com 12 murais de aproximadamente 3,50×3,30m) e o ciclo da Jerusalém Celeste (com 2 murais de aproximadamente 14 x 3 m). “Toda a proposta iconográfica é inspirada na vida litúrgica, parte da Liturgia e nela tem seu cume. A celebração litúrgica é o momento em que se dá a plenitude da vida humana, o momento do grande encontro e o lugar da troca de naturezas, no qual Deus assume o que é nosso e nos dá o que é se”, declara Romolo.

Para ele, o maior desafio neste trabalho foi durante a pesquisa sobre a vida de Santa Rita de Cássia. “A maior parte das biografias que temos em português, são breves e bastante carregadas de sentimentalismo, criando uma névoa que deixa a imagem de Santa Rita sem muita definição. Depois de muita pesquisa, consegui com um amigo que estudava em Roma, o texto do Padre Lorenzo Tardy, publicado em Nápoles, em 1841, quando ainda era Beata Rita da Cascia. Essa biografia é uma das primeiras e possui uma apresentação muito profunda e sem muitos enfeites da vida de Santa Rita”.
A expectativa é de que suas obras despertem um sentimento bem profundo nas pessoas. “Ao adentrar este Santuário, meu desejo é que os fiéis se sintam parte de toda a obra ali realizada: envolvido pelos lados com a vida de Cristo e a vida de Santa Rita, tendo à sua frente o ciclo da Jerusalém Celeste, os fiéis fecham o quadrado sendo o quarto lado da obra arte. Minha esperança é que a experiência dessas obras nas celebrações litúrgicas, ajude os fiéis a serem eles também, a imagem de Cristo onde eles vivem. Mas, a grande obra mesmo, nós começaremos a ver quando as portas daquele Santuário se abrirem e o Espírito Santo encher de Vida as paredes e os corações daqueles que ali entrarem”, finaliza.

Romolo Picoli Ronchetti – Nasceu em Colatina (ES) e transferiu-se para São Paulo (SP) em 2001, quando ingressou no Seminário da Diocese de Santo Amaro, no qual graduou-se em Filosofia e estudou Teologia (sem concluir). Em 2003 frequentou o Curso de Iconografia Oriental na Eparquia Nossa Senhora do Paraíso (melquita), tendo o primeiro contato com a produção da arte cristã. Em 2010 graduou-se em Filosofia pela Universidade São Judas Tadeu (SP). Desde 2004 realiza pesquisas na área de Arte, Teologia, Liturgia e Espaço Litúrgico (arquitetura e arte sacra) e desenvolve projetos e obras de arte em Espaços litúrgicos no Brasil e no exterior. Em 2019 colaborou com a publicação do livro “A arte como expressão da vida litúrgica” (Pe Marko Ivan Rupnik — Edições CNBB), realizando a tradução do italiano. Neste ano (2022) concluiu a pós graduação em Espaço Litúrgico — arquitetura e sacra, pela UNISAL em São Paulo. Atualmente ilustra com suas obras a revista Vida Pastoral (Paulus) e realiza a estudos para a iconografia de igrejas em São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Pará e Espírito Santo.

Inauguração do Novo Santuário de Santa Rita de Cássia

Nos dias 20, 21 e 22 de maio será oficialmente inaugurado o Santuário de Santa Rita de Cássia, maior dedicado à Santa no mundo todo. “Com muita alegria recebi a missão de estar à frente do novo Santuário de Santa Rita de Cássia. A expectativa de todos é grande para a inauguração. Cássia está de portas abertas para todos os fiéis e peregrinos. Serão dias de grandes emoções e bênçãos”, conta o padre Michel Pires.

A data dos eventos foi escolhida pois, dia 22 de maio, é celebrado o Dia de Santa Rita de Cássia, que ficou conhecida como a padroeira das causas impossíveis, a protetora das viúvas e a santa das rosas.

pt Português
X
Open chat