Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Pastor Felippe Valadão ataca religiões afro em festa na cidade de Itaboraí

Foto: Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O pastor Felippe Valadão, da Igreja Lagoinha, atacou religiões de matriz africana em um evento oficial de Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio, na noite da última quinta-feira (19).

O Município que no próximo domingo (22), comemora 189 anos de emancipação, teve inicio na noite de ontem uma série de shows, começando pela noite onde se apresentaram artistas gospel. Num intervalo, Valadão subiu ao palco e começou a discursar.

“De ontem para hoje tinha quatro despachos aqui na frente do palco. Avisa aí para esses endemoniados de Itaboraí: o tempo da bagunça espiritual acabou, meu filho. A igreja está na rua!!! A igreja está de pé!!!”, gritou. “E ainda digo mais: prepara para ver muito centro de umbanda sendo fechado na cidade!”, emendou.

Felippe Valadão também declarou vir “um tempo aí”.

“Deus vai começar a salvar esses pais de santo que tem na cidade. Você vai ver coisa que você nunca viu na vida. Chegou o tempo, Itaboraí! Aquele espírito maligno de roubalheira na política acabou”, afirmou.

Entidades protestam

A Comissão de Povos Tradicionais de Terreiros de Itaboraí divulgou uma nota de repúdio nesta sexta-feira (20).

“Em sua fala, o pastor agride de maneira vil, desrespeitosa e ameaçadora à comunidade religiosa do candomblé e da umbanda nesta cidade”, diz.

A entidade também questiona “o motivo de uma manifestação festiva, popular e laica ter em sua programação discursos de cunho religioso”. “O Deus que conhecemos não compactua com sua megalomania, loucura e arrogância”, destaca.

O que diz a prefeitura

A Prefeitura de Itaboraí informou que declarações dos convidados e artistas para as apresentações “são de inteira responsabilidade deles”.

“A prefeitura destaca ainda que o governo é para todos, que repudia qualquer manifestação de intolerância religiosa e ressalta que o Estado é laico.”

pt Português
X