Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Alerj aprova Rádio Nacional como Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial

Foto: Reprodução/Twitter
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A Alerj aprovou hoje (01/06), em segunda discussão, o PL 5493/2022, de autoria da deputada estadual Mônica Francisco (PSol), presidente da  Comissão de Trabalho, e do deputado estadual Waldeck Carneiro (PSB),  presidente da Frente Parlamentar Pela Democratização da Comunicação da Alerj (FPDC), que transforma a Rádio Nacional em Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro.

Mônica e Waldeck lutam pela manutenção da emissora, além da Rádio MEC, que podem ser desligadas pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Outro projeto, dos mesmos autores, que transformaria a Rádio MEC em Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro (PL 5494/2022), foi vetado pelo governador Cláudio Castro no mês passado.

“Estamos lutando em defesa da radiofonia brasileira. A Rádio Nacional é símbolo da difusão da cultura e da música, principalmente na segunda metade dos anos 50 do século passado. É importante enaltecer o papel da comunicação na consolidação da democracia. Veículos de comunicação devem funcionar livremente, respeitando sua pluralidade”, afirmou Waldeck.

“Essa rádio tem importante papel para a cultura fluminense. A Nacional foca em gêneros que têm pouco espaço no dial. Precisamos preservá-la como parte da nossa memória e história”, disse Mônica Francisco.

pt Português
X