Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Alunos do Colégio Santo Inácio arrecadam recursos e instalam painéis solares em escola no interior do Pará

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Distante quatro horas de barco do centro de Santarém, no Pará, a Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima vive uma realidade ainda comum a muitos brasileiros, especialmente as populações ribeirinhas da Amazônia: o acesso restrito à energia elétrica.

Esse cenário, no entanto, pode começar a mudar a partir desta quarta-feira (15). Com recursos arrecadados por alunos do Colégio Santo Inácio, será inaugurado um sistema solar fotovoltaico na escola paraense, que vai beneficiar cerca de 140 crianças de 5 a 18 anos. Cerca de 20 estudantes do Santo Inácio também participaram da instalação.

A iniciativa faz parte do Projeto Arapiuns, da instituição jesuíta carioca. Desde 2016, o Santo Inácio desenvolve ações de voluntariado educativo e ecoturismo na Comunidade de Anã, na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, às margens do Rio Arapiuns, onde fica a escola municipal.

“O objetivo do projeto é proporcionar a esses jovens experiências de aprendizagem coletiva com pessoas de realidades socioeconômicas totalmente diferentes. Será uma troca de saberes em torno do uso sustentável de recursos e do cuidado com a nossa casa comum, o planeta terra”, destacou Juliana Lima, Assessora de Projetos Sociais e Voluntariado do Colégio Santo Inácio. Na edição deste ano, que vai até 17 de junho, as atividades estão voltadas para o tema da energia solar. Além da instalação dos painéis, os estudantes estão participando de oficinas sobre o solo e a vegetação amazônica.

Atualmente, a carga que alimenta a Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima vem do gerador de Santarém. Além do acesso restrito (a energia é cortada às 18h), o aparelho é movido a óleo diesel, combustível caro e poluente. Atualmente, a escola está funcionando sem energia porque o gerador quebrou e não há verba pública para o conserto. O sistema solar fotovoltaico, por sua vez, vai permitir o fornecimento regular para o acionamento de iluminação, freezer, bebedouro, TV e projetor da escola. Tudo isso de forma sustentável, renovável e limpa.

Para angariar os recursos para a aquisição dos equipamentos, os estudantes do Santo Inácio organizaram campanhas de doação do troco da compra na cantina, ações de lanche solidário e até sessões de cinema, com venda de pipoca e brigadeiros. O Colégio também contribuiu financeiramente para viabilizar o projeto. Nesta corrente do bem, todos saem ganhando.

pt Português
X