Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Leci Brandão – voz do samba

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Leci Brandão é uma cantora, compositora e política brasileira. Ela é considerada umas das mais importantes intérpretes de samba da música popular brasileira.

Começou sua carreira no início da década de 1970, tornando-se a primeira mulher a participar da ala de compositores da Mangueira. Ao longo de sua carreira, Leci gravou 13 LPs, oito CDs, dois DVDs e três compactos, um total de 26 obras. Participou do Festival MPB-Shell promovido pela Rede Globo, em 1980, com a música “Essa Tal Criatura”. Em 1985, gravou “Isso É Fundo de Quintal”.

Em 1995, foi a intérprete do samba-enredo da Acadêmicos de Santa Cruz durante o carnaval. Atuou na telenovela Xica da Silva como a líder quilombola Severina. Escrita por Walcyr Carrasco e dirigida por Walter Avancini, a telenovela foi exibida pela TV Manchete entre 1996 e 1997.

Leci também foi Conselheira da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e membro do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher a convite do então Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, permanecendo nos Conselhos por dois mandatos (2004 a 2008).

Leci foi primeira cantora famosa do Brasil a se pronunciar como uma mulher lésbica em entrevista publicada em novembro de 1978 na sexta edição do militante jornal Lampião da Esquina, direcionado ao público LGBT da época. Contudo não havia sido a primeira vez que Leci abordou esse tema, tendo escrito músicas como Ombro amigo, uma composição solidária a pessoas em processo de aceitação da homossexualidade.

Em 1976, Leci lançou o álbum ‘Questão de Gosto’, seu primeiro álbum lançado por uma grande gravadora. Nele, a sambista gravou ‘As Pessoas e Eles’, considerada uma das primeiras canções brasileiras a falar abertamente sobre homossexualidade. A música conta com os versos “As pessoas não entendem/Porque eles se assumiram/ Simplesmente porque eles descobriram/ Uma verdade que elas proíbem”, a faixa chamou bastante a atenção. Autora da letra e da melodia, Leci disse que a ideia da música surgiu a partir de um ato de violência homofobia presenciado por ela no Rio de Janeiro.

Em 2015, Leci Brandão completou 40 anos de carreira artística. E lançou um novo trabalho, ‘Simples Assim – Leci Brandão’, em 2016. Por este trabalho, foi premiada na categoria melhor cantora de samba na 29º edição do Prêmio da Música Brasileira.

Em 2019, ela regravou a faixa ‘Pra Colorir Muito Mais’, sobre o arco-íris, em referência à luta pelos direitos LGBTQIA+

O álbum entrou para a exposição “Orgulho e Resistências: LGBT na Ditadura” no início de 2021, no Memorial da Resistência, em São Paulo.

A cantora é madrinha do Bloco Afro Ilú Oba De Min, composto somente por mulheres. Atualmente, Leci Brandão se dedica à carreira musical e ao parlamento paulista.

pt Português
X