Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Ecomuseu de Santa Cruz

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz, ocupa todo o bairro de Santa Cruz, ocupando também o Palacete Princesa Isabel, perfazendo uma área de 125km².

Ao contrário do que o nome sugere, o prédio não foi ocupado como residência pela princesa, mas recebeu esse nome em sua homenagem quando foi construído para ser a sede administrativa do Matadouro Municipal de Santa Cruz.

Este museu foi criado em 1995 e inserido na estrutura da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. Tem por missão primordial a preservação e valorização do patrimônio cultural e natural do bairro.

O Ecomuseu desenvolve diversas atividades educativas, de comunicação, preservação, documentação e pesquisa relacionadas à área descrita, sua história, seu território, seus habitantes e seu ecossistema. O museu prima pela participação da comunidade local em sua gestão que se pretende compartilhar entre o poder público e os diversos atores locais. Como fruto de suas ações espera fomentar o desenvolvimento cultural e humano dos moradores do território, com foco na sustentabilidade do bairro e de sua população.

No local, além de uma belíssima árvore centenária na área externa, há maquetes das construções históricas do bairro, sinos originais da antiga fazenda de Santa Cruz e de uma antiga escola mista que funcionava na região, e outros documentos e objetos. Há também uma sala para exposições contemporâneas.

O Ecomuseu de Santa Cruz desenvolve, por meio de seu Programa de Pesquisa, atividades acadêmicas e científicas como seminários, edição de livros, escrita de projetos de pesquisa, etc. Estão também vinculadas a este Programa, as atividades do Arquivo Institucional e da Biblioteca do museu. Por meio destas atividades, são constantemente estruturadas, revisitadas e revisadas pesquisas científicas empreendidas pelo Ecomuseu de Santa Cruz, principalmente vinculadas aos campos da Museologia, História, Ecologia, Antropologia, Geologia e Geografia.

Os “Encontros Culturais do Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz” são uma atividade do Programa Educativo e Cultural do museu. Consiste em levar atividades de arte-educação que oportunizem a vivencia artístico-cultural das crianças e jovens, favorecendo o acesso à arte como linguagem expressiva e forma de conhecimento, e, pela reunião de ideias e renovação coletiva, construir um novo olhar sobre o acesso a Cultura e Educação.

Os Encontros Culturais são realizados semanalmente e promovem o encontro de jovens do bairro de Santa Cruz e região com escritores, cordelistas, músicos, arte-educadores, poetas e artistas das mais variadas linguagens. Cada encontro tem a duração de 2 horas.

O projeto teve início em 2018 com a realização de 5(cinco) encontros entre os meses de setembro e outubro, sendo 3 (três) em Santa Cruz e 2 (dois) em Campo Grande com público total de 150 pessoas.

A Oficina Cultural “Rádio Quarteirão de Santa Cruz” faz parte do Programa Educativo e Cultural do Ecomuseu. Constitui-se enquanto uma atividade educativa relacionada ao patrimônio e à história do bairro de Santa Cruz e procura despertar a consciência dos participantes para a preservação do patrimônio cultural e para a identificação e entendimento dos processos de desenvolvimento histórico da região.

Está voltada para o público infanto-juvenil, principalmente àqueles com idade entre 8 e 12 anos. É também por meio desta atividade que o Ecomuseu promove o entendimento para os jovens residentes no bairro de que eles vivem dentro de um território considerado museu.

A oficina acontece com dois atores que encenam uma peça teatral cujo cenário é um programa de auditório como os que eram comuns em meados do século XX em diversas emissoras brasileiras. Os temas abordados durante a encenação do programa estão todos relacionados a fatos históricos processados no bairro de Santa Cruz e região. No decorrer da apresentação, o público é convidado a participar, lançando suas ideias e percepções sobre os temas abordados como: uma noticia sobre o bairro, uma música local, moradores ilustres ou uma poesia.

pt Português
X