Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Programa Casa Verde e Amarela subsidiou a compra de 74 mil imóveis no Rio de Janeiro

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

O Programa Casa Verde e Amarela subsidiou a aquisição de 74.834 imóveis no Rio de Janeiro, entre o início de 2019 e o final de junho de 2022. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Em todo o Brasil, o programa habitacional foi responsável pelo financiamento de 1.411.768 moradias no mesmo período.
A Região Sudeste ocupa a primeira colocação no ranking nacional do Programa Casa Verde e Amarela. A soma dos quatro estados integrantes alcança 658.916 concessões de créditos nestes três anos.
O Rio de Janeiro figura como o terceiro da região a mais abrigar moradias subsidiadas pelo Casa Verde e Amarela, atrás de São Paulo e Minas Gerais.

A regularização fundiária é uma das prioridades do programa, que atende a dois públicos: urbano e rural. Eles são estratificados de acordo com a faixa salarial, partindo de uma renda de R$ 2.400 por mês a R$ 8 mil no caso de financiamentos urbanos; e R$ 29 mil anuais a R$ 96 mil anuais para o financiamento rural.

As famílias interessadas devem procurar diretamente as construtoras credenciadas e os bancos operadores para solicitar o financiamento imobiliário por meio do Programa Casa Verde e Amarela.

O cálculo dos juros leva em consideração a faixa de renda do beneficiário e a localização do imóvel, variando entre estes dois fatores.

Por exemplo, pessoas das regiões Norte e Nordeste que sejam cotistas do FGTS contam com taxa de juros de 4,25%. Para as demais regiões, aplica-se a este mesmo público-alvo juros de 4,5%.

pt Português
X