Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. ©2019 Diário do Rio.

Elite Six: o retorno dos poderosos na “Libertadores” do Rainbow Six Siege

Foto: Saymon Sampaio
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

A famosa “Libertadores” do mundo dos games, a Copa Elite Six esteve poderosa nessas últimas semanas, após oito dias de muitas disputas intensas. A Elite Six é um campeonato intercontinental que conta a disputa dos melhores times classificados em suas regiões da América do Sul e, exclusivamente, o México, que, mesmo sendo da América do Norte, acaba competindo com os times sul-americanos. O torneio é a principal porta de entrada para um dos campeonatos mundiais do Rainbow Six, como o Major. Também ajuda a somar pontos para classificação no maior de todos: o Invitational.

A competição reúne os quatros primeiros melhores do BR6 (Campeonato Brasileiro), os dois primeiros do Campeonato Mexicano e os dois primeiros do Campeonato Sul-Americano, conhecido como Sulão. Os times definidos para o torneio foram: W7M ESPORTS, FURIA ESPORTS, FAZE CLAN e NINJAS IN PYJAMAS representando o Brasil, a SIX KARMA e TEAM CRUELTY, representando os mexicanos, e, representando os sul-americanos, FURIOUS GAMING e ISURUS.

O torneio é jogado no principal estúdio da empresa Ubisoft do Brasil, localizado na Max Arena, em São Paulo, onde as duas são parceiras para realizar os eventos em LAN e afins. A Arena tem capacidade para 1.500 pessoas acomodadas com a visão direta para as cabines dos jogadores e possui um telão para o público acompanhar os jogos com bastante nitidez.

Foto: Jonathan Oliveira/Jornal DR1
Foto: Jonathan Oliveira/Jornal DR1
Foto: Jonathan Oliveira/Jornal DR1
Foto: Jonathan Oliveira/Jornal DR1

A Elite Six não teve o público para essa etapa, porém contou com toda a equipe de organização do torneio presente, como os apresentadores, analistas, broadcasters, narradores e os League Ops.

Foto: Saymon Sampaio
Foto: Saymon Sampaio

O formato das disputas foi feito por duas chaves: a dos ganhadores e a dos perdedores, que funciona como uma forma de repescagem, em que os times têm uma segunda chance de ganhar o campeonato. Todas as partidas são jogadas em uma melhor de três (MD3) e a chave é formada por sorteio, garantindo que nenhuma região caia contra a mesma. Na conquista para o Major, os times terão que chegar na final da chave superior, enquanto na chave inferior os times precisam passar para o décimo segundo jogo.

Disputas e a hegemonia brasileira
Foto: Reprodução/Twitch @R6esportsBR

A Copa Elite Six começou no dia 23 de julho, e a grande final ocorreu no dia 31 de julho. Todos os jogos estão disponíveis no canal do YouTube do Rainbow Six Siege Brasil (https://www.youtube.com/c/R6esportsBR). Nos dois primeiros dias, os brasileiros mostraram sua força e continuaram na chave dos vencedores. Já os mexicanos e argentinos desceram para a chave inferior, disputando a chance de se classificarem para o Major. Os mexicanos conseguiram se sair melhor contra os times argentinos, passando para a próxima fase na chave inferior, e encararam os próximos times que perderam na chave superior.

Na chave superior, tivemos o confronto da FURIA contra FAZE CLAN e a W7M contra a NINJAS IN PYJAMAS. A máquina do Siege a W7M, atual líder do campeonato brasileiro, não foi perdoada pela NINJAS IN PYJAMAS na chave superior e conseguiu mandar a W7M para repescagem em dois mapas a zero. FAZE CLAN em seu confronto contra a FURIA não teve problemas também em fechar os dois mapas. NINJAS IN PYAJAMAS e a FAZE CLAN, dessa forma, garantiram a classificação para o Major.

Tivemos nos próximos jogos os mexicanos contra os brasileiros na chave inferior. E o Brasil mostrou mais uma vez sua hegemonia: as nossas equipes ganharam as partidas e, assim, garantiram também vaga no Major. FURIA e W7M se encararam no jogo seguinte. A W7M não deu espaço para o seu oponente avançar à  próxima fase. FURIA, no entanto, estava sem preocupações com o Major, pois já haviam conseguido se classificar.

A final da chave superior ficou definida com os jogos da NINJAS IN PYJAMAS e FAZE CLAN e a W7M aguardando o perdedor da chave de cima. NINJAS IN PYJAMAS acabou sendo enviada para chave inferior em uma troca poderosa com a FAZE CLAN por 2 a 1. Assim sendo, seu próximo confronto seria contra a máquina W7M, e, infelizmente, a NINJAS IN PYJAMAS acabou sendo eliminada pela W7M por 2 a 0.

Foto: Saymon Sampaio

FAZE CLAN é a grande campeã da Elite Six

A final entre a W7M e a FAZE CLAN foi, disparada, a partida dos campeões. Ainda mantendo o formato de MD3, a FAZE CLAN conseguiu abrir o placar de mapas por 1 a 0 com um lindo trabalho do jogador Cyber, que acabou trazendo rounds importantíssimos junto com seu parceiro Cameram4n. W7M com certeza não deixou as coisas baratas e trouxe um mapa sem dificuldades para o lado deles em uma pegada de dominar o jogo inteiro de Jv92 e GdNNN1.

No último mapa, a FAZE CLAN começou assustando os jogadores rivais, abrindo uma vantagem enorme de rounds de 4 a 0 — sendo que para ganhar o mapa era preciso apenas marcar 7 rounds para se consagrar a campeã. Mas a W7M, logo depois desses 4 rounds tomados, reagiu e conseguiu encostar no placar, ficando 4 a 3, porém a FAZE CLAN também deu sua contrarresposta e avançou para o 6 a 3, trazendo o Match Point (ponto decisivo). A W7M novamente reagiu e trouxe e o placar ficou no 6 a 5, mas a FAZE CLAN manteve a superioridade, com ótimos trabalhos do Cyber e Bullet1, conseguiu fechar o mapa e se consagrou como a grande campeã.

Foto: Saymon Sampaio

Jonathan Oliveira
Designer gráfico, fotógrafo e diagramador
jonathanoliveira@jornaldr1.com.br/jof.tecdsn@gmail.com

pt Português
X