Categorias
Cinema Cultura Destaque

Prazo para propostas de gestão da Cinemateca Nacional vai até dia 16

Por Agência Brasil

O edital de chamamento público para propostas de entidades privadas sem fins lucrativos interessadas em gerir a Cinemateca Brasileira termina na quinta-feira (16). A data considerada é a da postagem das propostas via Sedex nos Correios.

A expectativa da Secretaria Especial da Cultura é que o contrato seja celebrado em dezembro de 2021, com o repasse de R$ 7 milhões no ato de assinatura. A partir do exercício de 2022, o orçamento previsto para a Cinemateca será de R$ 14 milhões anuais, dos quais R$ 7 milhões serão repassados até maio de cada exercício e mais R$ 7 milhões serão repassados até outubro de cada exercício.

Os anexos do edital estão disponíveis aqui.

A Cinemateca foi reabsorvida pelo Ministério do Turismo, à qual a Secretaria Especial da Cultura está vinculada, em agosto de 2020, após um  impasse na gestão da Cinemateca na metade do ano passado após a saída da Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), que fazia a gestão da entidade.

A definição de que seria contratada uma organização social (OS) para assumir as atividades de guarda, preservação, documentação e difusão do acervo audiovisual da Cinemateca foi definida em uma portaria interministerial em junho, quando se decidiu que o novo gestor da Cinemateca Brasileira seria escolhido por meio de um chamamento público.

O acervo da Cinemateca é o maior da América Latina, com aproximadamente 240 mil rolos de filme, 41 mil títulos diferentes e 1 milhão de itens não fílmicos (como pôsteres, roteiros e outros).  No final de julho, um incêndio atingiu um galpão  da Cinemateca onde ficava guardado parte deste acervo.

Categorias
Brasil Cinema Cultura Destaque

Festival de Curtas tem edição online com apresentação de 200 filmes

Por Agência Brasil

Em mais uma edição online por causa da pandemia do novo coronavírus, o tradicional Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo tem início nesta quinta-feira (19) apresentando 200 filmes de 39 países. A mostra é gratuita e vai até o dia 29 de agosto. A direção do festival é da produtora cultural Zita Carvalhosa.

Dentre os 200 filmes, 116 são títulos brasileiros. Entre eles estão Céu de Agosto, obra que foi recentemente premiada no Festival de Cannes, e Seiva Bruta, eleito melhor curta-metragem latino-americano no Directors Guild of America.

Céu de Agosto - Jasmin Tenucci
Céu de Agosto/Jasmin Tenucci

Já entre os destaques internacionais estão Estrela Vermelha, de Yohan Manca, e obras que foram premiadas no Festival de Clermont-Ferrand, mais importante evento dedicado aos curtas: Irmãs, Nadador e Ônibus Noturno. Outros destaques são a animação Casca, eleito melhor curta internacional do Festival de Annecy; A Montanha Lembra, vencedor da competição internacional do festival É Tudo Verdade; e Viagem ao Paraíso, produção do Vietnã premiado no Festival de Locarno.

Festival de Curtas /Reed Star
Festival de Curtas /Reed Star

Na edição deste ano, o festival presta homenagens à montadora Vânia Debs, falecida em junho, e aos cineastas Glauber Rocha e Chris Marker. Para homenagear Vânia Debs, o festival vai apresentar cinco curtas, entre eles, Morte, dirigido por José Roberto Torero e protagonizado por Paulo José, que morreu recentemente. O polêmico curta Di Cavalcanti Di Glauber, de 1976, será apresentado como uma homenagem ao cineasta brasileiro. Já o centenário de Chris Marker será celebrado com La Jetée, de 1962.

O festival também celebra a produção de jovens cineastas das periferias e a cultura indígena, com uma mostra dedicada ao festival Amotara, dedicado a mulheres indígenas cineastas. Além disso, encontros vão discutir temas como as plataformas de streaming, o cinema das mulheres indígenas e produções durante a pandemia, entre outros.

A cerimônia de abertura será nesta quinta-feira, às 20h. A cerimônia, os filmes e os encontros podem ser acessados pelo endereço http://www.kinoforum.org.br/

Categorias
Brasil Cinema Destaque

Festival de Gramado começa hoje com exibição virtual

*Por Giovanna Fraguito

O 49º Festival de Cinema de Gramado começa nesta sexta-feira (13) de forma remota, devido às restrições da pandemia. As pessoas poderão conferir os títulos selecionados no Globoplay e no Canal Brasil, sempre às 21h30.

 

Os curtas “Quanto pesa”, de Breno Nina, e “O que há em ti”, de Carlos Adriano, abrem a programação entre os curtas-metragens brasileiros na corrida pelo Kikito. Dando sequência na programação, o drama de ficção “A suspeita”, de Pedro Peregrino, é o primeiro filme de longa-metragem brasileiro a ser exibido. E, encerrando a primeira noite, “Cavalo de Santo”, de Mirian Fichtner e Carlos Caramez, abre a mostra de longas-metragens gaúchos desta edição.

 

Os filmes são exibidos respectivamente nesta ordem a partir das 21h30 pela televisão no Canal Brasil. Após a exibição, os curtas e o longa gaúcho ficam disponíveis até 21 de agosto nos serviços de streaming do Globoplay.

 

A cerimônia de encerramento acontecerá no dia 21 deste mês, quando serão entregues os Kikitos aos vencedores. Confira a lista completa de filmes e curtas da mostra:

 

LONGAS DA MOSTRA COMPETITIVA

  • A Primeira Morte de Joana
  • A Suspeita
  • Álbum em Família
  • Carro Rei
  • Homem Onça
  • Jesus Kid
  • O Novelo

 

LONGAS ESTRANGEIROS

  • Gran Avenida
  • La Teoria de los Vidrios Rotos
  • Planta Permanente
  • Pseudo

 

LONGAS GAÚCHOS DA MOSTRA COMPETITIVA

  • A Colmeia
  • Cavalo de Santo
  • Extermínio

 

INDICADOS AOS CURTAS NACIONAIS

  • A Beleza de Rose (2020) – Ceará
  • A Fome de Lázaro (2020) – Paraíba
  • Animais na Pista (2021) – Paraíba
  • Aonde vão os Pés (2020) – Paraná
  • Da Janela Vejo o Mundo (2021) – Paraná
  • Desvirtude (2021) – Rio Grande do Sul
  • Entre Nós e o Mundo (2019) – São Paulo
  • Eu não sou um robô (2021) – Rio Grande do Sul
  • Fotos Privadas (2020) – Rio de Janeiro
  • Memória de Quem (Não) Fui (2021) – Rio de Janeiro
  • O que Há em Ti (2020) – São Paulo
  • Per Capita (2021) – Pernambuco
  • Quanto Pesa (2020) – Maranhão
  • Stone Heart (2021) – Amazonas

 

CURTAS GAÚCHOS INDICADOS

  • Jardim das Horas (2020) – Porto Alegre
  • Cacicus (2021) – Santa Cruz do Sul
  • Era uma Vez… uma Princesa (2021) – Porto Alegre
  • Depois da Meia Noite (2020) – Caxias do Sul
  • Para Colorir (2019) – Porto Alegre
  • Um dia de primavera (2020) – Porto Alegre
  • Nave Mãe (2021) – Sapucaia do Sul
  • Rota (2021) – São Leopoldo
  • Tormenta (2021) – Porto Alegre
  • Não Sou Eu (2021) – Porto Alegre
  • Comboio pra Lua (2020) – Pelotas
  • Fé (2020) – Porto Alegre
  • Tom (2020) – Porto Alegre
  • Solilóquio (2020) – Porto Alegre
  • Nilson filho do campeão (2021) – Santa Cruz do Sul
  • Eu não sou um robô (2021) – Porto Alegre
  • Desvirtude (2021) – Porto Alegre
  • Noite Macabra (2020) – Canoas
  • Love do Amor (2019) – Restinga Sêca
  • Isso me faz pensar (2019) – Porto Alegre
  • Brecha (2021) – Pelotas
  • Rufus (2019) – São Leopoldo
  • Hora feliz (2021) – Porto Alegre
  • Trem do Tempo (2020) – Pelotas
Categorias
Cinema Cultura Destaque Diário do Rio Eventos

Projeto Cultural Cinema Presente finaliza as últimas sessões em Rio Bonito e Guapimirim

*Por Giovanna Fraguito

Guapimirim e Rio Bonito receberão no próximo final de semana, 21 e 22 de agosto, as últimas duas sessões de 2021 do Cinema Presente , celebrando o cinema e o folclore brasileiro. O projeto já gerou cerca de 300 empregos e levou mais de 3.500 pessoas, de 18 cidades do Estado do Rio de Janeiro, às praças públicas para assistir gratuitamente a filmes nacionais e agora encerra, presencialmente, a edição de 2021. Com o apoio da Secretária de Cultura, que estará no próximo final de semana em Rio Bonito, o Cinema Presente se consolidou como o maior Projeto Cultural de 2020 do estado do Rio de Janeiro.

“Nós encerramos em Guapimirim e Rio Bonito uma grande caravana cumprindo nossa missão de garantir a todos o acesso ao cinema brasileiro. As cidades que o Cinema Presente passa não têm salas de cinema e, principalmente na pandemia com a falta de iniciativas culturais e todas as dificuldades desse período, é muito importante que as famílias desses lugares tenham esse contato com o nosso cinema”, conta Felipe Flores, idealizador e produtor do Cinema Presente, e CEO da Flores & Filmes .

O Cinema Presente, que tem o apoio da distribuidora de energia elétrica Enel e do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, também dirige atenção a outras responsabilidades sociais. Além do foco principal à democratização do acesso ao cinema e à cultura nacional, o projeto tem como um dos seus pilares a preocupação com o meio ambiente. Por conta das iniciativas para reduzir a pegada de carbono dos eventos, com 2/3 do material utilizado enviado para reciclagem e utilização de uma tela de LED que confere redução de 75% de energia nas exibições, o cinema popular itinerante recebeu o Selo Verde de sustentabilidade.

Para celebrar o Dia do Folclore (22), duas sessões serão realizadas por dia, uma às 16h com a exibição de curtas animados e a Sessão Família às 18h30 sobre o temaPara ambas as sessões estarão disponíveis nas praças 250 assentos. Serão distribuídos refrigerante e pipoca, a entrada é franca e é recomendada chegada com antecedência para garantir lugar.

No encerramento da edição deste ano do Cinema Presente na Praça, em Rio Bonito, será feita a reabertura do calendário cultural do Estado do Rio de Janeiro pela secretária de cultura Danielle Barros. O anúncio coincide com o Dia do Folclore, celebração criada para lembrar os brasileiros da importância de valorizar as nossas origens, tradições, conhecimento popular, manifestações culturais e folclóricas do Brasil. No evento será exibida a série de curtas “Juro que Ví” com as animações: A Lenda do Saci, O Curupira, O Boto, A Lenda da Iara e Matinta Pereira.

Protocolos de segurança para as sessões, seguindo a OMS:

– Distanciamento de 1 m entre as cadeiras;
– Túnel de descontaminação na entrada do evento;
– Sanitização das cadeiras antes e entre cada sessão;
– Uso obrigatório de álcool gel antes das sessões;
– Uso obrigatório de máscara para todos os presentes.

 

 

Para saber mais sobre o projeto Cinema Presente na Praça:
Instagram: @cinemapresente
Site: Aqui!
YouTube: AQUI

 

Categorias
Brasil Cinema Cultura Destaque Notícias Notícias do Jornal Polícia Séries

Ministério da Economia estuda acabar com ingressos de meia-entrada

*Por Fabiana Santoro

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) – órgão do governo federal que tem a função de regular a indústria cinematográfica e videofonográfica nacional -,  e o Ministério da Economia abriram uma consulta pública sobre a obrigatoriedade legal da meia-entrada e seus impactos na economia.

O pleito estará aberto até 13 de agosto e o ME se manifestou em defesa da extinção de todas as regras que garantem o benefício da meia entrada.

A lei da meia entrada é responsável pela democratização da cultura no país, que por sua vez garante um ingresso mais barato para quem entra no critério do benefício. Você pode ter acesso a essas informações no site da Cinemark.  

Desde 2017, o Sistema de Controle de Bilheteria (SBC) contabilizou que grande parte dos ingressos de cinema vendidos no Brasil tiveram preço de meia-entrada. Só ano passado 80% dos bilhetes foram do benéfico. Por meio do sistema, a Ancine tem acesso às informações de mais de 3 mil salas em todo o país.

O presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes), Iago Montalvão, considera a análise da Ancine “tendenciosa”,  e explica que as informações abrem brecha para fraudes, e que a legislação não tem sido devidamente cumprida.

“A solução para qualquer problema que impacte nas receitas dos cinemas não deve ser atacar um direito conquistado e histórico da classe estudantil, mas justamente o de criar formas de garantir a verificação da validade das carteiras conforme padrão certificado pelo ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação). Infelizmente, na maioria das salas de cinema do Brasil, essa verificação ainda não é feita”, diz Montalvão.

Com uma análise mais realista, Fernando Capez, secretário de Defesa do Consumidor e diretor do Procon-SP, esclareceu ser contra o fim da meia-entrada. Capez ressaltou a importância e dever do Estado de fomentar o acesso à cultura. “Isso é retirar um direito consolidado do consumidor. Não há nenhuma garantia de que isso vai resultar em ingressos mais baratos”, explica o secretário.

 

Categorias
Cinema Cultura Destaque Notícias do Jornal Séries TV & Famosos

Reboot de O Exorcista: “Não há dinheiro que faça eu me envolver nesse projeto”, diz diretor do original

*Por Fabiana Santoro

O diretor William Friedkin, responsável pelo clássico ‘O Exorcista‘, de 1973, esclareceu os rumores que possivelmente estaria envolvido  com o reboot do filme.

O renomado diretor afirmou não estar participando da produção e demostrou sua insatisfação com o reboot, além de desaprovar qualquer futuros filmes da franquia.

“Há um rumor no IMDB que eu estou envolvido com a nova versão de ‘O Exorcista’. Isso não é um rumor, é uma mentira descarada. Não há dinheiro ou motivação suficientes que façam com que eu me envolva com esse projeto,” declarou o cineasta.

Aparentemente nenhum dos atores do filme original estão envolvidos no projeto. A atriz Linda Blair, que interpretou a possuída Regan Macneil, também esclareceu não estar no elenco.

“Para todos os meus fãs que estão se perguntando sobre o meu envolvimento no reboot de ‘O Exorcista’, posso confirmar que não tive nenhuma conversa sobre o meu retorno para reprisar o meu papel. Eu desejo o melhor para todos os envolvidos e aprecio a lealdade e paixão que os fãs têm pelo filme original e pela minha personagem.”

O longa que será dirigido por David Gordon Green (‘Halloween’), está programado para estrear no dia 13 de outubro de 2023.

Categorias
Cinema Cultura Destaque Notícias do Jornal Séries TV & Famosos

Rua do Medo: Diretora quer criar “Universo Marvel” do terror na Netflix

*Por Fabiana Santoro

A diretora Leigh Janiak, responsável pela trilogia Rua do Medo, disse que sonha em criar um universo cinematográfico de terror interconectado como o da Marvel Studios.

“Uma das coisas emocionantes sobre a Rua do Medo é o fato de que o universo é grande e permite muito espaço. Uma das coisas que eu falei antes de ser contratada foi que temos um potencial aqui para criar uma Marvel de terror [Universo Cinematográfico], onde você pode ter assassinos de muitas épocas diferentes. Você tem o cânone da nossa mitologia principal que é construído em torno do fato de que o diabo vive em Shadyside, então também há espaço para todo o resto”, disse Janiak ao IndieWire.

Categorias
Cinema Destaque Diário do Rio Notícias Rio

CineCarioca Méier voltará às atividades no dia 15 de junho

O CineCarioca Méier, administrado pela rede Kinoplex, irá retomar as suas atividades no dia 15 de julho, oferecendo mais um espaço de entretenimento e cultura para os moradores da Zona Norte do Rio de Janeiro, informou a prefeitura municipal.

O espaço estava fechado desde o começo das medidas restritivas relacionadas à pandemia, em 13 de março de 2020.

Inaugurado em 2012, o CineCarioca Méier funciona dentro do Centro Cultural João Nogueira. Revitalizado recentemente, o espaço foi construído na década de 50, abrigando o antigo Cine Imperator, que possuía capacidade para atender um público de até 2.400 pessoas.

Este já foi o maior cinema da América Latina até o ano de 1986, quando uma queda na frequência nas salas de cinema de rua foi duramente sentida pelo empreendimento, que fechou suas portas.

Com a revitalização do espaço como casa de shows e centro cultural, as raízes cinematográficas se mantiveram por meio do CineCarioca, que ocupa o segundo piso e conta com três salas, que possuem capacidade total para 389 pessoas, e uma bomboniere.

Categorias
Cinema Destaque Diário do Rio Notícias Rio

1º cinema instalado em comunidade, CineCarioca Nova Brasília se prepara para reabrir

O CineCarioca Nova Brasília, no Complexo do Alemão, se prepara para voltar à ativa após ficar fechado mais de um ano e meio, informou a prefeitura do Rio. O RioFilme, que integra a Secretaria de Governo e Integridade Pública (Segovi), lança nesta quarta-feira (07) o edital para operação do espaço, que é a primeira sala de cinema popular instalada dentro de uma comunidade no Rio. A expectativa é que o cinema volte a funcionar ainda no segundo semestre deste ano.

A reabertura do CineCarioca Nova Brasília atende a uma  reivindicação da população do seu entorno:  a sala é a única opção de cinema na área do Complexo do Alemão, que, segundo Censo do IBGE de 2010, abrange cerca de 15 comunidades, com mais de 60 mil habitantes.

A reinauguração do espaço vai ao encontro das metas da RioFilme de democratização do acesso à cultura, formação de plateia para o cinema e busca de equidade social e urbana entre os moradores do Rio. O setor de cultura e entretenimento, sobretudo em espaços coletivos, foi um dos mais impactados pela pandemia de Covid-19.

As salas de cinema tiveram sua vida financeira bastante prejudicada pela necessidade de se preservar o distanciamento social.

A reabertura do CineCarioca Nova Brasília, segundo a prefeitura, seguirá todos os critérios sanitários e traz boas expectativas não só para o público fiel do cinema, mas também para a imensa rede de trabalhadores da indústria criativa, que aguarda que as atividades culturais sejam retomadas.

“Ficamos felizes em perceber que há um grande interesse do mercado na reabertura do CineCarioca Nova Brasília. Ainda durante a consulta pública, recebemos propostas além do esperado, um bom sinal que indica que o setor acredita em uma retomada, sobretudo, do cinema de rua. Nós, Riofilme, Segovi e Prefeitura, acreditamos nessa retomada, estamos trabalhando junto ao Sindicato de Exibidores para ajudar a sanar problemas do setor, que foi muito impactado pela pandemia”, revela Eduardo Figueira, diretor-presidente da RioFilme.

Espaço e gestão

O contrato de gestão proposto no edital é de 24 meses, prorrogáveis por até cinco anos.

O CineCarioca Nova Brasília tem uma sala de exibição com 94 lugares, que obedece às regras de acessibilidade motora e equipamentos modernos de som e imagem. O complexo conta também com tecnologia de acessibilidade sensorial (para áudio descrição e legenda descritiva) e uma bomboniere que deverá ser administrada pela nova gestora do espaço.

A empresa vencedora do edital deverá se comprometer a praticar preços sociais nos ingressos, no valor máximo de R$ 10, garantindo-se a meia entrada a R$ 5 para estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais e moradores do Complexo do Alemão e adjacências, durante todos os dias do ano.

A RioFilme diz que assegura subsídios para que os preços sociais sejam viáveis. O edital estabelece também que a nova empresa gestora do espaço deverá se comprometer a oferecer ao público pelo menos quatro sessões diárias de filmes.

Público expressivo

Desde a inauguração em 2010 até o fim do ano de 2019, o CineCarioca Nova Brasília sempre apresentou números expressivos de público, com cerca de 700 mil frequentadores em 11.990 sessões.

Durante seus primeiros quatro anos de operação, foram realizadas diversas atividades, como sessões escolares para mais de 10 mil estudantes da rede municipal de ensino.

Sala de cinema

A prefeitura do Rio diz que o município possui uma discrepância relevante quanto à distribuição de salas de cinema em suas distintas regiões.

Embora a Zona Norte concentre cerca de 40% da população da cidade, apenas 28% das salas de cinema da cidade estão localizadas nessa região. A Zona Norte possui, portanto, uma das maiores demandas reprimidas por novas salas de cinema.

A reabertura do CineCarioca Nova Brasília busca preencher parte dessa lacuna, em uma política afirmativa de combate às desigualdades, ampliando o acesso ao cinema, produzindo pensamento e reflexão e estimulando a busca por lazer de aspecto cultural nesta região da cidade, berço de grandes ícones da cultura carioca.

Categorias
Cinema Cultura Séries TV & Famosos

Kill Bill 3: Quentin Tarantino quer Maya Hawke, filha de Uma Thurman, como protagonista

*Por Fabiana Santoro

Quentin Tarantino revelou recentemente que está interessado em produzir ‘Kill Bill 3‘. De acordo com o diretor, ele já tem em mente a protagonista da sequência: Maya Hawke, filha de Uma Thurman e atriz de ‘Stranger Things‘.

“O único que posso imaginar onde seria outro épico, onde eu precisaria superar tudo, é se eu fizesse um Kill Bill 3. Já pensei nisso”, disse em entrevista ao Joe Rogan.

Tarantino se interessou bastante pela ideia de trazer a filha de Uma Thurman para realizar uma meta-sequência, e revelou como imagina o próximo filme:

“Acho que é só revisitar os personagens, 20 anos depois, só imaginar a Noiva e sua filha BB tendo 20 anos de paz. E então essa paz é quebrada. A Noiva e BB estão fugindo. A ideia de poder escalar Uma e sua filha Maya [na vida real] seria muito excitante.”, concluiu.

A atriz Vivica A. Fox, responsável por interpretar Vernita em ‘Kill Bill’, revelou que, caso ocorra o terceiro filme, gostaria de ver Zendaya interpretando a versão mais velha de sua filha, Nikki.

“Eu sempre tive a sensação de que Tarantino estava esperando Ambrosia crescer [para buscar vingança]. Há algum tempo, me perguntaram qual atriz poderia interpretar minha filha e eu disse: ‘Ambrosia [Kelley]’. Mas perguntaram sobre alguma atriz mais famosa, então Zendaya foi a 1ª que veio à minha mente” explicou a atriz.

Kill Bill‘ foi o quarto filme de Quentin Tarantino e foi originalmente concebido como um único filme, porém por sua longa duração ele foi lançado em dois volumes (Kill Bill: Volume 1 no outono de 2003 e Kill Bill: Volume 2 na primavera de 2004).