Categorias
Destaque Diário do Rio Esportes Notícias Rio

CET-Rio monta esquema de trânsito para jogo do Flamengo pela Libertadores no Maracanã

A CET-Rio montou um esquema especial de tráfego para o jogo do Flamengo, pela Taça Libertadores, que ocorrerá nesta quarta-feira (22), no Maracanã. Para atender ao evento-teste, diversas vias no entorno do estádio serão interditadas, a partir das 17h30:

– Rua Prof. Eurico Rabelo;

– Rua Visconde de Itamarati, entre as ruas São Francisco Xavier e Prof. Eurico Rabelo;

– Rua Isidro de Figueiredo;

– Rua Conselheiro Olegário;

– Rua Artur Menezes;

– Av. Professor Manoel de Abreu, sentido Centro, entre a Rua São Francisco Xavier e a Av. Pres. Castelo Branco;

– Av. Maracanã, ambos os sentidos, entre a Rua São Francisco Xavier e a Rua Mata Machado;

– Viaduto Oduvaldo Cozzi, nos acessos à Avenida Maracanã;

– Av. Presidente Castelo Branco (Radial Oeste), sentido centro, entre a Rua São Francisco Xavier e a Av. Maracanã;

– Rua Mata Machado.

A CET-Rio informou que as condições do trânsito serão monitoradas quanto a eventuais impactos e os tempos semafóricos serão ajustados para melhorar a fluidez nas rotas alternativas e nos principais corredores de tráfego da região. As equipes da CET-Rio atuarão com 55 pessoas, oito veículos operacionais e 15 motocicletas. Também serão utilizados 10 painéis de mensagens variáveis que informarão sobre os horários dos fechamentos e as rotas alternativas.

Proibição de estacionamento

O estacionamento de veículos será proibido no dia 22/09 (quarta-feira), das 8h à 1h do dia subsequente, em ambos os lados, das seguintes vias:

– Rua Professor Eurico Rabelo;

– Rua Visconde de Itamarati, entre as ruas São Francisco Xavier e Professor Eurico Rabelo;

– Rua Isidro de Figueiredo;

– Rua Conselheiro Olegário;

– Rua Artur Menezes.

Rotas alternativas

Os veículos deverão utilizar as seguintes rotas alternativas:

Provenientes do Centro e Zona Sul

– Para a Tijuca: utilizar rota da Paulo de Frontin e Satamini ou seguir pela Praça da Bandeira, Rua Pará/ Rua Paraíba e Rua Mariz e Barros;

– Para Vila Isabel e Grajaú: utilizar rotas acima e em seguida Rua Major Ávila e Rua Felipe Camarão;

– Para a região do Grande Méier: utilizar a rota da Rua Visconde de Niterói.

Provenientes da Tijuca, Grajaú, Vila Isabel e entorno

-Para o Centro e a Zona Sul: utilizar a rota Conde de Bonfim – Haddock Lobo.

Provenientes do Grande Méier

-Para o Centro e a Zona Sul: utilizar a rota da Rua Visconde de Niterói.

Moradores do entorno

O acesso de veículos de moradores do entorno imediato ao Maracanã (ruas Professor Eurico Rabelo, Visconde de Itamarati, Isidro de Figueiredo, Artur Menezes e Conselheiro Olegário) será feito, exclusivamente, pela pista da esquerda da Avenida Paula Sousa e Rua Prof. Eurico Rabelo, mediante apresentação de comprovante de residência.

Recomendação

É recomendado aos motoristas que evitem passar pela região nos horários das interdições, procurando antecipar o horário de seus deslocamentos ou utilizar as rotas.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Futebol Notícias

Presidente Jair Bolsonaro sanciona Lei do Mandante para jogos de futebol

Da Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a Lei nº 14.205, de 15 de setembro de 2021 (conhecido como Lei do Mandante), que altera a Lei nº 9.615, de 24 de março de 1998. Segundo a nova legislação, os clubes de futebol têm o direito de negociar a transmissão e a reprodução de seus próprios jogos quando forem os mandantes do espetáculo. A nova norma foi publicada na edição desta segunda-feira (20) do Diário Oficial da União.

A partir de agora, a emissora de TV interessada em transmitir uma partida de futebol precisará negociar apenas com um time, no caso o mandante (a equipe que joga em casa). Além disso, o próprio clube vai poder transmitir o evento, abrindo uma nova possibilidade de obtenção de recursos para as equipes de futebol.

Quando não houver definição do mando de jogo, o chamado direito de arena dependerá da concordância dos dois clubes.

Categorias
Destaque Esportes Notícias Rio Saúde

Prefeitura do Rio de Janeiro libera público nos estádios com metade da ocupação

Da Agência Brasil

O público poderá voltar aos estádios do Rio de Janeiro a partir da próxima terça-feira (21), informou a prefeitura da cidade, que liberou metade da capacidade de ocupação das arenas esportivas.

A medida exige que todos os torcedores estejam com esquema vacinal completo para acessar os estádios e ginásios esportivos. O uso de máscara e a manutenção do distanciamento serão obrigatórios.

Na capital, mais de 95% dos adultos já tomaram a primeira dose da vacina e mais de 60% concluíram o ciclo vacinal.

A prefeitura promoveu essa semana um evento teste no Maracanã no jogo entre Flamengo e Grêmio pela Copa do Brasil. Estavam autorizados a acessar o estádio cerca de 25 mil torcedores, mas o público presente foi de pouco mais de 6 mil pessoas.

A prefeitura liberou outros jogos com torcida de Flamengo e Vasco para esse fim de semana, mas a presença de público depende de posições dos conselhos técnicos das Séries A e B do Campeonato Brasileiro.

“Temos uma melhora muito importante no cenário da pandemia no Rio. Queda de 47% nos pedidos de internação e menos casos e óbitos. Tem fila zero de espera na rede de saúde”, justificou o secretário de saúde municipal, Daniel Soranz.

A prefeitura pretende autorizar a reabertura de boates, danceterias e salões de dança, que estão parados na pandemia, quando for alcançado o índice de 65% da população do município com esquema vacinal completo. Eles poderão funcionar com 50% da capacidade.

“Acreditamos que isso deva acontecer em 10 a 15 dias”, disse o prefeito Eduardo Paes.

Categorias
Destaque Esportes Futebol Notícias Rio

Com torcida, Flamengo volta a vencer e avança para as semifinais da Copa do Brasil

O Flamengo está nas semifinais da Copa do Brasil. Depois de vencer o primeiro jogo em Porto Alegre, por 4 a 0, o Fla voltou a derrotar o Grêmio, agora por 2 a 0, com dois gols de Pedro, e vai encarar o Athlético-PR na próxima fase. Os jogos acontecem entre os dias 20 e 27 de outubro. A partida ficou marcada pelo retorno de público ao Maracanã, após liberação da Prefeitura.

Cerca de 6 mil torcedores foram ao estádio. A situação segue gerando conflito, já que 17 dos 20 clubes da Série A do Brasileiro são contra o retorno de torcida em apenas alguns estados. A ideia defendida é a isonomia e por isso os rivais se juntaram para impedir que o Fla receba torcida no domingo, novamente diante do Grêmio, mas agora pelo Brasileiro.

FLUMINENSE PERDE PRO ATLÉTICO-MG E SE DESPEDE

No outro jogo, o Fluminense foi eliminado pelo Atlético-MG, em Belo Horizonte. Após perder por 2 a 1 no Rio, o Tricolor perdeu outra vez, agora por 1 a 0. O Galo encara nas semifinais o Fortaleza, que eliminou o São Paulo, após vencer por 3 a 1, no Castelão.

As duas equipes agora voltam a jogar pelo Campeonato Brasileiro. O Flamengo recebe novamente o Grêmio, enquanto o Fluminense vai até Cuiabá enfrentar o time da casa, na segunda-feira (20)

Categorias
Destaque Esportes Futebol Notícias Rio Saúde

Clubes entram com recurso para impedir público em jogos do Flamengo

Da Agência Brasil

Dezessete dos 20 clubes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro (com exceção de Flamengo, Atlético-MG e Cuiabá) entraram nesta quarta-feira (15) com um “recurso voluntário” no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), tentando derrubar a liminar que autoriza o Rubro-Negro a ter público nas partidas em que for mandante no Campeonato Brasileiro. A equipe carioca pretende ter torcedores no Maracanã neste domingo (19), contra o Grêmio, às 20h30 (horário de Brasília), pela 21ª rodada da competição.

Na última terça-feira (14), o presidente do Tribunal, Otávio Noronha, indeferiu o pedido das 17 equipes para revogar a liminar e encaminhou o processo ao Pleno do STJD, marcado para quinta-feira da próxima semana (23), às 13h. Uma das pautas é justamente a medida inominada do Flamengo para ter autorização de receber torcedores nos jogos como anfitrião. O auditor Felipe Bevilacqua será o relator do caso.

Na quarta-feira passada (8), representantes de 19 dos 20 times do campeonato decidiram por unanimidade, em Conselho Técnico, que a volta dos torcedores aos estádios ocorreria somente quando todas as cidades dos clubes participantes assim autorizassem. Também foi aprovado o retorno do público a partir da 23ª rodada, no início de outubro, desde que 100% das equipes estejam liberadas para tal pelas autoridades locais.

No mesmo encontro, os times concordaram, de forma unânime, em pedir à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a suspensão de “rodadas da competição nas quais clubes sinalizem com a utilização de liminar para contar com público nos estádios”, segundo nota divulgada pela entidade. No comunicado, a CBF informou que avaliaria o caso juridicamente, “uma vez que [ele] interfere na esfera de direito de terceiros adquirentes de propriedades comerciais” do torneio.

A única equipe a não enviar representante à reunião foi o Flamengo. O Rubro-Negro entende que não cabe à CBF ou aos clubes “deliberar acerca da existência ou não de público nos estádios, por não se tratar de matéria de sua competência desportiva”. O Atlético-MG, que participou do encontro, afirmou nesta quarta-feira, em nota, que se o Rubro-Negro prosseguir com a intenção de levar torcedores às próximas partidas como mandante, fará uso da mesma prerrogativa, já que o rival é concorrente direto pelo título nacional. O Galo também possui uma liminar que o autoriza a ter torcida nos confrontos em casa.

O Flamengo obteve liberação da Prefeitura do Rio de Janeiro para mandar três partidas com torcedores nas arquibancadas do Maracanã, que servirão como eventos-teste. A primeira delas será nesta quarta, diante do Grêmio, às 21h30, mas pela Copa do Brasil. Para este duelo, a capacidade autorizada será de 35% do total (cerca de 24,8 mil pessoas). No domingo, será liberado até 40% da ocupação (aproximadamente 28,3 mil). O público presente terá de obedecer distanciamento de um metro por assento no estádio, apresentar comprovante de vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) e teste antígeno ou PCR com resultado negativo para o vírus.

Categorias
Brasil Colunas Destaque Esportes Giro Esportivo Notícias Notícias do Jornal

Opinião: Mais uma vez tratam o futebol como se fosse ‘terra-sem-lei”. Absurdo argentino!

Por Guilherme Abrahão

Uma coisa é certa: querem transformar o futebol em terra-sem-lei. Isso não dá para debater. Como pode as Confederações agirem contra o que se é considerado saúde pública e aceitar que alguns jogadores jogassem, mesmo sem ter feito a quarentena obrigatória por lei. E foi assim, que o circo foi formado entre Brasil e Argentina, em partida que seria válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Quatro jogadores da seleção argentina, oriundos do Reino Unido – local onde é obrigatória a realização de quarentena ao entrar no Brasil – mentiram em seus documentos e tentaram entrar em campo. E não só isso, os argentinos ainda se acharam no direito de abandonar o jogo, acreditando que estavam sendo prejudicados. Um show de horrores!

O Governo Federal agiu de forma correta ao não se envolver nesse caso. E a Anvisa dessa vez também foi perfeita. Autuou no hotel e no estádio os envolvidos e invadiu o campo para encerrar o confronto. O que para muitos foi visto como uma forma de “ganhar confete” ao meu ver acabou sendo uma atitude correta. Mas por que escolher o ato durante ao jogo? É simples. Ali teria como controlar o nome dos jogadores que estavam desrespeitando a lei e a quarentena obrigatória. Na porta do hotel, fica mais difícil.

Para muitos, pelo passaporte, eles já poderiam ter sido barrados antes mesmo de desembarcar em Guarulhos. Entretanto, os atletas passaram com a papelada alterada, além de ter utilizado outro documento de identificação, haja visto que no Brasil oriundo de outros membros do Mercosul apenas identidade civil serve como documento de entrada.

De qualquer maneira, mais uma vez podemos ver como funcionam as coisas quando envolvem a paixão nacional. Todos acham que o futebol é terra sem-lei. Você precisa de comprovação para fazer qualquer coisa no Brasil, quando o assunto é a pandemia. Mas no futebol, argentinos e a CBF – que não pode ser isentada – acreditaram que estava tudo certo. Uma vergonha para todos os envolvidos. Uma vergonha para o nosso país e nosso futebol.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Rio Saúde

Conselho do Brasileirão rejeita retorno de público a estádios

Da Agência Brasil

O Conselho Técnico da Série A do Campeonato Brasileiro decidiu nesta quarta-feira (8) não permitirá o retorno do público aos estádios enquanto todas as cidades que têm times na primeira divisão não autorizarem a presença de torcedores, informou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A decisão só não teve apoio do Flamengo, que não compareceu à reunião, após a Prefeitura do Rio de Janeiro liberar a presença de público em jogos do time no Maracanã a partir da semana que vem.

O Flamengo argumenta que o Conselho não tem competência para deliberar sobre o tema e considera que não cabe à CBF ou aos clubes deliberar acerca da presença de público nos estádios, por não se tratar de questão desportiva.

“Compete exclusivamente às autoridades governamentais locais dispor sobre a possibilidade ou não de público em eventos esportivos ou de outra natureza”, afirmou o clube da Gávea em nota.

Uma nova reunião de clubes da Série A deve ocorrer no dia 28. Os clubes pretendem recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e ameaçam até parar a competição caso a volta de público não seja igual para todos.

“Os clubes manifestaram, por unanimidade, que irão pleitear à CBF que sejam suspensas rodadas da competição nas quais clubes sinalizem com a utilização de liminar para contar com público nos estádio”, afirmou a CBF em nota.

A prefeitura do Rio liberou na última terça-feira (7) a presença de milhares de torcedores no estádio em partidas do Flamengo a partir da semana que vem, em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) e apesar da disseminação da variante Delta, que é mais contagiosa, na cidade.

O clube já pressionava há algum tempo pela volta do público aos estádios, e já havia feito várias tentativas de obter permissão das autoridades neste sentido.

A prefeitura do Rio liberou a presença de convidados no Maracanã neste ano na final da Copa Libertadores e na decisão da Copa América. Nos dois casos houve aglomeração dentro do estádio e desrespeito aos protocolos sanitários, o que levou a prefeitura a multar a CBF e a Conmebol, entidade que comanda o futebol sul-americano.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias

Brasil encerra Jogos Paralímpicos com 72 medalhas e no sétimo lugar geral

Da Agência Brasil

O Brasil fez história nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e superou todas as expectativas. A delegação brasileira terminou a competição com nada mais e nada menos do que 72 medalhas conquistadas (22 ouros; 20 pratas; e 30 bronzes), dando ao país a sétima colocação no quadro geral. Três dessas medalhas foram parar no peito do nadador Daniel Dias, a quem coube a honrosa tarefa de carregar a bandeira brasileira durante o evento de encerramento dos jogos.

Com os três bronzes conquistados, Daniel entra para a história como o maior medalhista paralímpico brasileiro, após 27 pódios. Após empunhar a bandeira, o nadador não pôde se juntar à delegação brasileira que, a exemplo das demais delegações, já se encontrava no estádio. Ele teve de se dirigir aos bastidores para se preparar para a posse no novo comitê paralímpico, do qual é integrante.

O Brasil foi o 117º país a ter sua bandeira desfilada, em uma cerimônia que contou com a participação de 160 países, além das representações dos refugiados e do Comitê Olímpico Russo.

Hospitalidade, aceitação e celebração

“Há oito anos prometemos hospitalidade. Estou confiante de que cada atleta sentiu esse espírito aqui”, discursou a presidenta do Comitê Organizador dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Seiko Hashimoto ao ressaltar que os paratletas “inspiraram muitos de nós a começar nossas próprias jornadas” em busca de “um futuro mais inclusivo”.

Presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o brasileiro Andrews Parsons disse que os jogos não foram apenas históricos. “Atletas fantásticos abriram nossos corações e mentes, e mudaram vidas”, disse ele pouco antes de citar uma “filosofia japonesa” que defende não apenas a aceitação, mas “a celebração de todas as imperfeições que todos temos”.

“Hoje o que fazemos não é uma cerimônia de encerramento, mas a abertura de um futuro olhar para 1,2 bilhão de pessoas com deficiência, que querem ser cidadãos ativos em um mundo inclusivo”, completou ao declarar o encerramento dos jogos.

Em seguida, foi apresentado um vídeo com autoridades internacionais e personalidades selecionadas pelas Nações Unidas, ligadas ao movimento #wethe15, em uma uníssona mensagem em favor da inclusão.

Apresentações

Músicos e dançarinos – com e sem deficiência – proporcionaram sons e imagens contendo elementos de diversidade, em uma celebração ao brilho de cada ser humano. Tudo resultou na construção da “cidade em que as diferenças brilham”, termo referente à capital japonesa.

Em destaque, a torre Sky Tree, onde cada atleta colou um espelho, de forma a compor o cenário que, aos poucos, ia sendo construído. O peso da torre, no entanto, acabou causando um contratempo na hora de erguê-la. Felizmente todos ali estão habituados a superar dificuldades, e o elemento cenográfico foi erguido e colocado no devido lugar após uma segunda tentativa.

Ao longo da apresentação, vários elementos urbanos e da natureza se misturavam, lembrando a associação entre divindades e natureza, característicos da cultura japonesa. Com vestimentas bastante coloridas, os dançarinos faziam referências a trajes tradicionais japoneses e aos chamados cosplayers – pessoas que se fantasiam de personagens fictícios da cultura pop japonesa.

Alguns músicos portadores de deficiência que participaram dos primeiros momentos da cerimônia retornaram mostrando que a música é também espaço para superação. Solos de guitarra à base de legatos (técnica da qual se tira som apenas com a pressão dos dedos da mão esquerda na escala da guitarra) eram tocados por um guitarrista que não tinha um dos braços.

Tecladistas na mesma situação enriqueceram ainda mais a harmonia das notas musicais, que eram complementadas pelas percussões que vinham de bateristas e de cadeiras de rodas adaptadas para servirem de instrumentos musicais.

Paris é logo ali

Vieram então a queima de fogos e o anúncio de Paris como sede dos próximos Jogos Paralímpicos, a serem realizados em 2024. Vídeos de artistas e personalidades parisienses foram apresentados, em sinal de boas vindas àqueles que participarão dos jogos.

Ao final, a pira olímpica foi, aos poucos, se apagando, em meio a uma versão da música What a Wonderfull World, de Louis Armstrong. Apaga-se a chama, mas mantêm-se a eterna mensagem de superação, humanismo e diversidade tão bem proporcionada pelos jogos paralímpicos. Agora é esperar. Paris é logo ali.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Política Saúde

Prefeitura do Rio libera público no Maracanã para três jogos do Flamengo como teste

A Prefeitura do Rio de Janeiro liberou, após muita pressão do clube perante as autoridades, a presença de público no Maracanã para os duelos do Flamengo com o Grêmio, pela Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro, e Barcelona de Guayaquil, pela Libertadores. Os jogos diante dos gaúchos acontecem nos próximos dias 15 e 19, enquanto a partida diante do Barcelona será no dia 22 de setembro. 

A capacidade será aumentada gradativamente e a retirada dos ingressos dependerá da apresentação de comprovação da vacina contra covid-19 e teste realizado em até 48 horas antes. A ideia é que no primeiro jogo o estádio receba aproximadamente 24.783 torcedores, cerca de 35% da capacidade total do Maracanã. No segundo duelo, novamente diante do Grêmio, a capacidade aumentará para 40%, enquanto a partida com os equatorianos poderá receber 35.035, aproximadamente 50% do que comporta o estádio.

As partidas são consideradas como “evento-teste”. Neste mês, o Rio de Janeiro iniciou um plano de retomada e a presença de público nos estádios está contemplada já nessa primeira fase. Segundo documento assinado no último dia 6, a retirada do ingresso estará condicionada à apresentação de comprovação de vacinação contra covid-19, cumprindo as regras do Decreto Rio 49.335, de 26 de agosto de 2021, e resultado negativo de teste de antígeno para covid-19 realizado em até 48 horas anteriores à partida, “exclusivamente, por laboratório autorizado pelo clube organizador da partida”.

No parecer favorável à presença de público no Maracanã, ressalta-se que está “condicionado à rigorosa observância ao protocolo” apresentado pelo Flamengo, e, dentre os ajustes pedidos, há a indicação de que “todo público presente no estádio do Maracanã, nos dias 15,19 e 22 de setembro, será monitorado pela SMS através do número do CPF pelo prazo de 15 dias”.

Categorias
Brasil Destaque Esportes Notícias Saúde

Eliminatórias: Fifa investiga jogo entre Brasil e Argentina

Da Agência Brasil

A Fifa abriu uma investigação sobre a partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, com seu presidente Gianni Infantino classificando os eventos de “loucura”, enquanto o Tottenham Hotspur (Inglaterra) foi citado como pronto para tomar medidas disciplinares contra seus jogadores argentinos.

Agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entraram em campo no último domingo (5) após acusar quatro jogadores argentinos que atuam no Campeonato Inglês de violarem as regras de quarentena do Brasil para o novo coronavírus.

O goleiro Emiliano Martínez, do Aston Villa (Inglaterra), e a dupla do Tottenham, Cristian Romero e Giovani Lo Celso, estavam na arena do Corinthians, em São Paulo, como parte da escalação argentina quando agentes da Anvisa entraram em campo e pararam o jogo aos cinco minutos do primeiro tempo.

O meia do Aston Villa, Emiliano Buendía, também havia viajado do Reino Unido e estava nas arquibancadas.

A Anvisa disse que as regras deixam claro que viajantes que estiveram no Reino Unido, na África do Sul ou na Índia nos últimos 14 dias estão proibidos de entrar, a menos que sejam cidadãos brasileiros ou tenham residência permanente.

A Fifa disse que recebeu relatórios de árbitros e está colhendo mais informações.

“As informações serão analisadas pelos órgãos disciplinares competentes e uma decisão será tomada no momento oportuno”, afirmou a Fifa em nota.

Infantino, em vídeo à assembleia geral da Associação Europeia de Clubes (ECA, na sigla em inglês), disse que a situação era um lembrete das dificuldades que a organização tem enfrentado durante a pandemia.

“Vimos o que aconteceu com o jogo entre Brasil e Argentina, dois dos times mais gloriosos da América do Sul. Algumas autoridades, policiais e seguranças entraram em campo após alguns minutos de jogo para tirar alguns jogadores. É uma loucura, mas precisamos lidar com esses desafios, essas questões que vêm no topo da crise da covid-19”, disse Infantino.

A Associação Argentina de Futebol (AFA) disse que Martínez e Buendía foram dispensados da seleção nacional, o que significa que não participarão da partida da próxima sexta-feira (10) contra a Bolívia.

A postagem da AFA não fez referência aos dois jogadores do Tottenham. O site football.london disse que a dupla pode esperar alguma penalidade no retorno à Inglaterra.

Villa e Tottenham não responderam imediatamente a um pedido de comentário.