Categorias
Brasil Destaque Economia Notícias Notícias do Jornal Política Rio

Auxílio Brasil começa a ser pago nesta terça-feira

A partir desta terça-feira (18), a Caixa Econômica Federal começa a pagar a terceira parcela do Auxílio Brasil às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com o Número de Identificação Social (NIS) final 1.

A terceira parcela incluirá 3 milhões de famílias, aumentando para 17,5 milhões o total de famílias atendidas.

Cada uma delas receberá um repasse mínimo de R$ 400. Nesta quarta-feira (19), serão os beneficiários com o NIS final 2.  De acordo com o Ministério da Cidadania, o investimento total para os pagamentos supera R$ 7,1 bilhões.

O Auxílio-gás também começa a ser pago – retroativamente a partir de hoje – para as famílias cadastradas no CadÚnico, com o NIS terminado em 1, e segue o mesmo calendário regular de pagamentos do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias até o fim de 2026 com o pagamento de 50% do preço médio do botijão de 13 quilos a cada dois meses. Atualmente, a parcela equivale a R$ 52.

Cerca de 108,3 mil famílias de municípios do norte de Minas Gerais e do sul da Bahia, atingidas pelas enchentes em dezembro, começaram a receber o Auxílio Gás no mês passado.

Para este ano, o Auxílio Gás tem orçamento de R$ 1,9 bilhão. Só pode fazer parte do programa quem está incluído no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Matéria atualizada às 17h44 para correção de informação. O auxílio-gás equivale a R$ 52 e não R$ 56.

 

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Economia Notícias Rio Turismo

Rio lança programa para melhorar infraestrutura turística no estado

As secretarias de Estado de Turismo (Setur-RJ) e das Cidades lançaram hoje (18), no Palácio Guanabara, o Programa Turismo Presente, que prevê diversas obras de infraestrutura nos municípios do estado. As diretrizes do novo programa constam do Decreto 47.878, assinado pelo governador Cláudio Castro em dezembro.

O programa prevê a concepção, planejamento e execução de ações voltadas para melhoria da infraestrutura turística regional e municipal e da qualidade de vida e do bem-estar da população do estado. O decreto prevê construção, revitalização e reforma de infraestrutura urbana para adequação de espaços de interesse turístico, incluindo ações de saneamento básico, sinalização turística, terminais rodoviários, fluviais e marítimos, construção e recuperação de estradas, mirantes e portais.

Para atender as finalidades do programa, a Setur-RJ vai celebrar convênios e acordos com órgãos públicos federais, estaduais e municipais, para que as ações possam ser executadas.

Segundo o governador, o novo programa é uma prova de quanto o turismo é importante para o Rio de Janeiro. “O turismo tem aumentado sua relevância e tem sido um ativo importantíssimo para a recuperação da economia e da empregabilidade e, ainda, da relevância do estado do Rio no Brasil e no mundo inteiro”, disse Cláudio Castro.

O governador concordou com o prefeito de Vassouras, Severino Dias, segundo o qual, é preciso olhar tanto para as belezas da capital quanto para as do interior. “Temos um interior belíssimo, riquíssimo em turismo, que o secretário de estado Gustavo Tutuca tem conseguido mostrar”, destacou Castro. “Para fazer turismo, tem que sair da caixinha”, afirmou o governador.

Castro ressaltou que turismo passa pela segurança pública, pelas estradas, pela qualificação do operador e, ainda, pela credibilidade que o estado tem de receber bem os turistas. “Não dá para fazer turismo de qualidade sem infraestrutura de qualidade”, disse o governador, lembrando que o Aeroporto Internacional Tom Jobim-RIOgaleão, um dos melhores do país, “está sendo sucateado”, por falta de infraestrutura.

De acordo com Castro, melhorar a infraestrutura aumenta a perspectiva e a possibilidade do turismo nos municípios. Para ele, a parceria entre governo do estado e prefeituras está dando exemplo para o Brasil inteiro, “demonstrando que não somos um só”.

Segundo o secretário Gustavo Tutuca, fóruns regionais realizados no interior do estado levantaram informações sobre necessidades e gargalos dos municípios e trouxeram reivindicações dos gestores sobre o que é importante para o turismo local em termos de infraestrutura. “É uma ação que visa melhorar a recepção dos turistas no interior do estado.” Algumas obras já estão em andamento, como a reforma da estrada Paraty-Cunha, na Costa Verde.

Na área da segurança, o secretário citou o reforço do patrulhamento nas linhas Vermelha e Amarela, bem como o patrulhamento nas saídas de fins de semana nas principais vias da capital que dão acesso às regiões turísticas do estado. “E agora, avançamos também, nesse programa, na possibilidade de ter centros de monitoramento, controle e segurança nas cidades.”

Pelo programa, o município deve levar seu projeto à Setur-RJ da forma mais avançada possível, para ganhar tempo, explicou Tutuca. A curadoria da secretaria analisa e, após comprovar que se trata de obra de interesse turístico, encaminha à Secretaria das Cidades, que se encarrega da licitação e acompanhamento dos a trabalhos.

Segundo o secretário, vários projetos já deram entrada na secretaria e, agora, após o lançamento do Programa Turismo Presente, os processos devem ser acelerados processos.

 

Agência Brasil

Categorias
Brasil Destaque Diário do Rio Notícias Rio Saúde

Em 2022, Rio já confirmou um quarto dos casos de covid de 2021

O número de casos de covid-19 confirmados no município do Rio de Janeiro nos primeiros 18 dias de 2022 já corresponde a mais de um quarto de todos os casos que foram confirmados na cidade em 2021, segundo dados do painel mantido pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS). 

Na atualização de hoje do painel, a secretaria informou que foram confirmados 76.466 casos de covid-19 em 2022, o que representa cerca de 26% dos 285.916 casos que o município registrou no ano passado e mais de um terço dos 217.833 casos confirmados em 2020.

Ainda que o número de casos esteja crescendo rapidamente, o Rio registrou desde 1° de janeiro 36 óbitos por covid-19. No primeiro mês do ano passado, quando a cidade não contava com cobertura vacinal e os casos eram causados por outras cepas do SARS-CoV-2, mais de 1,2 mil mortes por covid-19 foram confirmadas entre os dias 1 e 18 de janeiro, segundo dados do painel Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Assim como outras partes do país, o Rio de Janeiro têm enfrentado uma rápida disseminação da variante Ômicron do novo coronavírus, considerada uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar de estar associada a casos mais leves de covid-19, a variante se mostrou muito mais transmissível que as outras mutações do vírus, o que tem motivado alertas de pesquisadores sobre a possibilidade de haver sobrecarga dos sistemas de saúde.

Segundo a SMS, havia ontem 674 pessoas internadas por covid-19 na rede pública da capital fluminense. Entre esses pacientes, 269 estão em leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), o maior número desde 2 de outubro do ano passado.

A rápida disseminação da doença também causou uma alta na demanda por testes. A Secretaria Municipal de Saúde afirma que ampliou sua capacidade de testagem em 48 vezes e já realizou cerca de 600 mil testes desde o início do ano. “Nesse momento de grande demanda nos postos da rede municipal e da alta taxa de transmissão da variante Ômicron, a orientação é que preferencialmente pessoas sintomáticas procurem se testar para não sobrecarregar o sistema de saúde e para evitar a exposição ao vírus”, recomenda a SMS.

O presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia no Rio de Janeiro, Rodrigo Lins, ressalta que o cenário requer que a população mantenha as medidas preventivas, como o uso de máscara e distanciamento social, e busque completar o esquema vacinal, com segunda dose, quando for o caso, e dose de reforço. Por parte do poder público, ele afirma que é preciso ter atenção para garantir que haja equipes de saúde suficientes e capacitadas para atender a esse maior número de casos.

“Vemos um aumento do número de pacientes internados, sendo a maior parte deles de pessoas que têm menos vacinas, uma boa parte não vacinados ou só com uma dose”, afirma ele, que lembra que a alta circulação do vírus também acaba infectando pacientes com outros problemas de saúde. “O hospital acaba tendo que internar para tratar não só a covid-19, mas a descompensação de outras doenças que ele já tinha”.

O infectologista avalia que a expansão da Ômicron foi potencializada pelas festas de fim de ano, marcadas por aglomerações e reuniões familiares, e afirma que é impossível estimar quando a variante vai atingir o ponto máximo de sua transmissão. “Houve uma subida muito alta, a curva é muito íngreme, e a tendência dessas curvas muito íngremes é ter uma queda também abrupta. Isso foi visto em outros países como a África do Sul”.

 

Agência Brasil

Categorias
Destaque Economia Notícias Rio

Rio lança o Cartão Mulher Carioca

Dá Agência Brasil

A prefeitura do Rio de Janeiro lançou hoje (18) o Cartão Mulher Carioca, que concede auxílio financeiro de R$ 400 para mulheres em situação de violência doméstica e vulnerabilidade social atendidas pela rede de enfrentamento à violência na capital fluminense. Na primeira etapa, 80 mulheres receberão o cartão. No total, 500 cartões serão disponibilizados.

O auxílio será disponibilizado por até seis meses, prorrogáveis por mais 90 dias. Para renovação do benefício, será feita uma avaliação pela equipe técnica do município que acompanha os casos da rede de enfrentamento.

De acordo com a prefeitura, mais de 34 mil mulheres do Rio foram vítima de violência em 2020 e mais de 60% delas tiveram redução da renda familiar.

“Sabemos que a violência contra a mulher é um problema grave da nossa sociedade e que isso aumentou durante a pandemia. Cada vez mais a prefeitura tem buscado estabelecer políticas públicas para ajudar essas mulheres”, afirmou o prefeito Eduardo Paes, durante a cerimônia no Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) Chiquinha Gonzaga, na Praça Onze, região central do Rio.

A Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher tem quatro equipamentos de atendimento à mulher no Rio de Janeiro: duas Casas da Mulher Carioca; o Ceam Chiquinha Gonzaga, local de atendimento exclusivo para mulheres em situação de violência doméstica; e a Casa Viva Mulher Cora Coralina, que é o abrigo sigiloso destinado a mulheres com risco iminente de morte.

Categorias
Destaque Entrevistas Notícias Notícias do Jornal Rio

Alexandre Thai: “Fiz faculdade de música e de Produção Fonográfica. O estudo é fundamental para o desenvolvimento de qualquer músico”

Desde criança, o cantor de axé Alexandre Thai carrega consigo o ritmo pulsante dos tambores e atabaques. A mistura de sons, de cores e do canto do povo contribuíram por sua paixão pela música, principalmente o axé. Percorrendo a Avenida Soares Lopes, em Ilhéus (BA), o menino buscava sempre um jeito de subir no trio-elétrico. No ano de 2019, Thai é convidado para escrever uma coluna em um dos sites de micaretas mais respeitados do Brasil: Micaretando (micaretando.com.br). No mesmo mês, abre um canal no YouTube e inicia o programa Encontros Musicais. Nos ‘Encontros’, o cantor e compositor convida artistas de diversos estilos para duetos de versões acústicas de clássicos do axé e autorais. A partir desses momentos, muitas amizades se criaram, inclusive com o The Voice Heverton Castro. No verão de 2020, Alexandre Thai e ele lançam o single “Vamos Falar de Amor”, um sucesso no carnaval do Rio de Janeiro.

 

No ano de 2019, Thai é convidado para escrever uma coluna em um dos sites de micaretas mais respeitados do Brasil: Micaretando (micaretando.com.br). No mesmo mês, abre um canal no YouTube e inicia o programa Encontros Musicais. Nos ‘Encontros’, o cantor e compositor convida artistas de diversos estilos para duetos de versões acústicas de clássicos do axé e autorais. A partir desses momentos, muitas amizades se criaram, inclusive com o The Voice Heverton Castro. No verão de 2020, Alexandre Thai e ele lançam o single “Vamos Falar de Amor”, um sucesso no carnaval do Rio de Janeiro. E ele conversou com o Jornal DR1. Confere aí.

Jornal DR1 – Como estão os projetos?
Alexandre Thai – Depois de um 2020 e 2021 intensos, com muitos shows (no início de 2020 e final de 2021), sete singles com seus respectivos clipes, conseguir a marca de meio milhão de plays no Spotify, ser finalista de um reality show brasileiro de axé, gravar um single e clipe com o cantor Tuca Fernandes, fazer vários programas de TV e cantar no trio-elétrico com a Banda Eva no Bloco Eva no Carnatal 2021, a intenção é manter o ritmo em 2022. Muitas surpresas estão sendo preparadas!

JDR1 – Como você começou na música?
AT – Comecei a tocar violão e a compor com 12 anos. Aos 13 já estava tocando guitarra. E com 17 já era líder de uma big band e tocando em emissoras de TV e em diversas casas de show do Rio de Janeiro. Sou autodidata, mas estudei muito música. Fiz faculdade de música e de Produção Fonográfica. O estudo é fundamental para o desenvolvimento de qualquer músico.

JDR1 –  Quem é sua grande inspiração?
AT – Tenho muitas referências musicais, mas posso citar Tuca Fernandes, Bell Marques,  Durval Lellys, Banda Eva, Olodum e Carlinhos Brown. Fora do universo do axé, sou muito fã de Tom Jobim, Pixinguinha, Gilberto Gil, Luiz Gonzaga e Alceu Valença. Como guitarrista, me inspiro muito no Mark Knopler (Direstraits), Bob Marley e Bob Mac Ferry. São muitos artistas maravilhosos. Sou inspirado pela Natureza! Pela energia do bem! Amo o mar, a praia e todo esse clima praiano e ensolarado! Sou impulsionado pela alegria!

JDR1 –  Como foi viver de música na pandemia?
AT – Na verdade, ainda está sendo. Ainda estamos na pandemia! Sempre vivi de música e viver de música é bem desafiador. Principalmente durante a pandemia. Mas em momentos difíceis sempre existem oportunidades. Acho que estou aproveitando bem todas elas. E sou muito grato ao Universo por tudo! Procuro espalhar esperança e alegria através da minha música!

JDR1 – Ainda tem algum objetivo a atingir na música?
AT – Claro que sim. Iniciei minha carreira solo em 2019 e tenho muitos planos e sonhos! Mas vou vivendo um dia após o outro e sempre comemorando cada conquista!

JDR1 –  Como você define o cantor e o estilo de Alexandre Thai?AT – Sou cantor, compositor e multi-instrumentista apaixonado pela música! Gosto de trabalhar em equipe e compartilhar ideias. E é claro, fazer shows! Meu estilo é axé! Está no meu sangue, no meu DNA. Minha família é da Bahia. O som dos tambores arrepiam a minha pele. Essa é a minha verdade!

JDR1 –  Qual o próximo passo na carreira?
AT – Tenho muitos planos. Muitos mesmo! E gosto muito de rodar enquetes nos meus stories (@alexandrethaioficial) para saber a opinião das pessoas. Acho fundamental  meu público! Também ouço muito a minha produção!

 

Categorias
Brasil Cultura Destaque Diário do Rio Notícias Rio TV & Famosos

Big Brother Brasil 22 estreia hoje

Nesta segunda-feira (17), acontece a estreia de um dos realities mais aguardados do ano, o Big Brother Brasil. O programa terá apresentação do Tadeu Schmidt.

A edição mais uma vez se divide entre os grupos do Camarote, formado por famosos, e da Pipoca, com anônimos.

Veja lista de participantes:

Camarote

Naiara Azevedo – Cantora

Tiago Abravanel – Ator e apresentador

Linn da Quebrada – cantora e atriz

Douglas Silva – Ator

Jade Picon – Empresária e influencer

Maria – Atriz e cantora

Brunna Gonçalves – Bailarina e influencer

Paulo André – Atleta olímpico

Pedro Scooby – Surfista

Arthur Aguiar – Ator e cantor

 

Pipoca

Vinicius – Bacharel em direito

Natália – Modelo e designer de unhas

Rodrigo – Gerente comercial

Bárbara – Relações públicas e modelo

Lucas – Engenheiro e estudante de medicina

Eslovênia – Estudante de marketing e modelo

Eliezer – Designer e empresário

Jessilane – Bióloga e professora de biologia

Luciano – Ator e bailarino

Laís – Médica

 

O jogo:

O “BBB22” terá um novo botão: quem quiser sair, poderá acioná-lo e estará automaticamente eliminado do programa.

O líder terá mais privilégios.

Prova Bate e volta segue no programa.

VIP e Xepa ficarão frente a frente.

Antes da festa do líder os brothers poderão comprar itens adicionais com suas estalecas para turbinar a comemoração.

O público vai poder ver o Cinema do Líder em casa. O filme exibido para os brothers será transmitido na Sessão Cinema do Líder, nas noites de terça na TV Globo.

A casa terá mudanças e novos ambientes.

O humor segue garantido, com um quadro que fará um resumo divertido do que rolou na semana.

A editoria do BBB no Receitas.com vai ensinar a fazer pratos inspirados nos que os participantes consomem na casa.

Na #RedeBBB, a programação chegará com atrações de segunda a sexta-feira: Bate-Papo BBB com o eliminado, Parada BBB e Mesa BBB, entre outros formatos, estão confirmados.

O público não vai perder nenhum momento do BBB no Globoplay. Será possível acompanhar as câmeras ao vivo, trechos, programas na íntegra e o Click BBB na plataforma de streaming.

Antes de a nova edição começar, o Aquecimento BBB vai trazer os melhores momentos do “BBB 21” em 16 episódios no Multishow.

O momento de colocar as cartas na mesa também está confirmado, com mais uma edição extra – e especial – com o reencontro dos participantes da temporada na TV Globo.

Categorias
Arte Cultura Destaque Música Notícias Rio

“Geração Glee – O Musical” estreia no Rio de Janeiro

Espetáculo estreia em janeiro no Teatro Clara Nunes

Dias 20, 23 e 30 de janeiro o Teatro Clara Nunes no Rio de Janeiro apresenta “Geração Glee – O Musical”. O espetáculo retrata a história de alunos do último ano do High School que estão prestes a passar pela fase mais difícil de suas vidas, enquanto trabalham para ter a chance de ganhar o concurso de música mais prestigiado do mundo em Nova York e compartilhar suas esperanças e sonhos com o novo professor do Clube de Coral.

Com músicas de Lady Gaga, One Direction, Jessie J., Katy Perry, Bruno Mars, Miley Cyrus, Demi Lovato, Madonna, entre outras, Geração Glee retrata um ano cheio de felicidades, decepções, amores e perdas na vida dos jovens alunos.

O Musical do britânico Martin Callaghan, ator e diretor em West End London, sucesso na Europa, chega ao Brasil com realização da Escola de Artes Faz Assim. Assim como na Europa, o espetáculo promete ser mais um sucesso de bilheteria.

Vale ressaltar que a apresentação do dia 30 de janeiro contará com a participação especial do ator, dublador e cantor Raphael Rossato.

Serviço:

Datas: 20, 23 e 30/01

Horário: às 20h

Local: Teatro Clara Nunes no Shopping da Gávea

Endereço: R. Marquês de São Vicente, 52 – Gávea, Rio de Janeiro – RJ

Classificação: livre

Duração:  80min

Texto e direção: Martin Callaghan

Adaptação: Fred Trotta

Direção residente: Fred Trotta

Direção musical residente: Kika Tristão

Direção de movimento: Andressa Tristão

Preparação de elenco: Karlla Guimarães

Realização: Escola de Artes Faz Assim

Valores ingressos:

Inteira – 80,00

Meia – 40,00

 

Categorias
Destaque Notícias Rio Saúde

Covid-19: Rio de janeiro começa a vacinar crianças nesta segunda-feira

Da Agência Brasil

A vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos na cidade do Rio de Janeiro terá início nesta segunda-feira (17). O cronograma se estende até o dia 9 de fevereiro, de forma escalonada. No dia 17, serão vacinadas as meninas de 11 anos. Na terça (18), será a vez dos meninos de 11 anos, e na quarta (19), a repescagem. A imunização continuará em ordem decrescente de idade. 

O imunizante será o da Pfizer, único autorizado até agora para essa faixa etária. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a vacina contra a Covid-19 é segura e tem eficácia comprovada contra o agravamento da doença.

O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada para maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses, com intervalo de oito semanas. A tampa do frasco da vacina é de cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

Os pais devem estar presentes na imunização dos filhos e, se isso não for possível, a aplicação deve ser autorizada em termo de consentimento assinado por eles.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que espera que pelo menos 90% das 560 mil crianças entre 5 e 11 anos da capital fluminense sejam vacinadas contra a Covid-19.

Categorias
Ação Solidária Brasil Destaque Notícias Notícias do Jornal Política Rio Saúde

Into pede ajuda para elevar número de doadores de sangue

Com um número de doadores diários muito abaixo do ideal, o Hemointo, banco de sangue do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), está procurando sensibilizar a população para a doação de sangue. A chefe da Divisão de Serviços Técnicos Auxiliares do Into, Elizandra Duarte, disse à Agência Brasil que o ideal é coletar entre 30 e 50 bolsas por dia mas, atualmente, só cinco doadores têm comparecido para doar. 

“Na volta das férias e ainda com esse aumento súbito dos casos contaminados de covid, o nosso estoque está bem abaixo do que é ideal para a gente atender toda a nossa demanda”, reforçou Elizandra. “Por isso, a gente está pedindo a colaboração, para que esses doadores venham e consigamos manter a nossa produtividade e atender toda a população”.

Os estoques de sangue no Into precisam ser elevados diante do número de cirurgias, muitas das quais de alta complexidade, realizadas pela unidade do Ministério da Saúde. Em média, o instituto realiza de 30 a 32 procedimentos diários.

Não é preciso agendamento prévio para doar. Basta que as pessoas se dirijam ao Hemointo, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h às 17h. Localizado na Avenida Brasil, 500, 1º andar, no bairro de São Cristóvão, Rio de Janeiro, o Hemointo oferece transporte gratuito para doações feitas em grupo e marcadas com a equipe de captação pelos telefones (21) 21345067 e (21) 21345577.

Para doar, as pessoas têm que ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos e apresentar bom estado de saúde. O doador deve portar documento original de identidade e não pode estar em jejum. Pelo contrário, recomenda-se que se alimente antes, mas evite comidas gordurosas e bebidas alcoólicas. Jovens de 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais por meio de formulário próprio do Hemointo.

Elizandra Duarte esclareceu que quem foi acometido pela covid-19 só pode doar 30 dias após a cura. “Se a pessoa que adquiriu covid teve a forma grave da doença só poderá doar depois de um ano. Ela fica inapta por um ano”.

Em caso de contato em domicílio ou de outra forma com casos suspeitos ou confirmados, os doadores ficam inaptos por 14 dias após a cessação de contato com a pessoa infectada. Da mesma forma, doadores que retornaram de viagens internacionais, vindos de qualquer país, ficam inaptos por 14 dias.

A chefe da Divisão de Serviços Técnicos Auxiliares do Into informou também que doadores imunizados com as vacinas Oxford ou AstraZeneca/Fiocruz ficam inaptas para doar por sete dias após cada dose. Já os doadores vacinados com a Coronavac, da Sinovac/Butantan, ficam sem doar por 48 horas após cada dose.

 

 

Agência Brasil

Categorias
Cultura Destaque Notícias Rio

Lei transforma mestre-sala e porta-bandeira em patrimônio do Rio de janeiro

Da Agência Brasil

Foi sancionada na última quinta-feira (13) a lei 9.588 de 2021, que garante às figuras carnavalescas do mestre-sala e da porta-bandeira o título de Patrimônio Cultural Imaterial do estado do Rio de Janeiro.

Para Vilma Nascimento, de 83 anos, a lei sancionada pelo governador Cláudio Castro é um reconhecimento à história dos símbolos do Carnaval.

A apresentação do mestre-sala e da porta-bandeira é um dos mais disputados quesitos na classificação das escolas de samba no Carnaval carioca, e pode ser determinante na avenida. As roupas luxuosas precisam estar de acordo com o enredo do ano e são preparadas especialmente para não impedir o bailado na passarela, que costuma encantar o público.

“É uma coisa séria. Agora eles têm que se unir, para cada vez ser mais valorizado o casal. Tem que ter união, respeito absoluto. O título valorizou muito e eu estou muito contente mesmo”, disse a sambista em entrevista para a Agência Brasil.

Considerada símbolo das porta-bandeiras de escolas de samba, Vilma faz a própria história na família. A primeira vez que desfilou foi aos 7 anos, no Bloco Unidos da Dona Clara – rua de Madureira, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

A estreia como porta-bandeira foi aos 13 anos na Escola de Samba União de Vaz Lobo, também na Zona Norte. Na Portela, onde se tornou destaque pelo seu bailado que envolvia a quem assistia, começou em 1957.

Nos últimos anos, além de entrar na avenida como destaque no início do desfile da Portela, Vilma esteve presente ao lado da filha nas apresentações do casal. “É uma emoção forte. Muito bom ver ela dançar, porque a Danielle é incrível na avenida. Ela não gosta de quadra, ela gosta é de avenida. Igual a mim, tanto é que eu vou para a avenida. Quero ver todas as escolas de samba”, completou sorrindo, lembrando que mesmo no ano em que precisou fazer uma cirurgia na cabeça pouco tempo antes do carnaval, foi para a Passarela do Samba e desfilou na Portela e acompanhando a filha na escola Paraíso do Tuiuti. “Fui para a avenida com os pontos na cabeça. Foi muito bom. Foi emocionante”.

Atualmente Julinho forma um dos casais mais longevos na Sapucaí. A parceria com a porta-bandeira Rute começou em 2008. Já passaram pela Vila Isabel e pela Unidos da Tijuca e desde 2018 estão na Viradouro.

Espírito do Carnaval

Para o governador, a lei reconhece a importância dos casais não só para as escolas, como para a cultura fluminense. “Os mestres-salas e as porta-bandeiras são mais do que os guardiões da folia. Assim como outros elementos emblemáticos das escolas que desfilam na Sapucaí, eles também representam o espírito do Carnaval”, disse.

A nova legislação de autoria do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL) prevê ainda apoio de órgãos do poder Executivo à iniciativas de valorização e divulgação deste bem imaterial.

O calendário oficial do Rio de Janeiro conta com uma data de comemoração de figuras de destaque nas agremiações. O Dia Nacional do Mestre-Sala e da Porta-Bandeira é celebrado em 24 de novembro.