Categorias
Brasil Destaque Notícias Rio Social Sociedade

Preso no Rio líder de facção acusado de mais de 30 homicídios em MG

Da Agência Brasil

Uma ação conjunta, entre o Ministério Público do Rio e de Minas Gerais, com apoio do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio, resultou na prisão hoje (10) do líder da facção criminosa Comando Vermelho, Roger Pereira Moizinho, vulgo “Macarrão”. Ele é apontado como chefe de organização criminosa responsável por mais de 30 homicídios nos últimos 26 meses, além de diversas tentativas, em Minas Gerais. Ele foi preso nesta manhã no Morro da Providência, na região central do Rio.

Também foram cumpridos mandados de prisão e busca e apreensão expedidos contra Washington Willian Venâncio da Silva (conhecido como ‘Xarope’), que já se encontrava preso no Presídio Elizabeth Sá Rego, em Bangu 5,  no Complexo Penitenciário de Gericinó, zona oeste do Rio.

Categorias
Brasil Destaque Notícias Política Saúde Social

Covid-19: governo anuncia distribuição de mais 4,4 milhões de vacinas

Da Agência Brasil

O Ministério da Saúde informou que, a partir de hoje (8), entregará mais um lote de vacinas da covid-19 a todas unidades federativas para reforço da campanha de imunização. Acrescentou que 4,4 milhões de doses serão entregues “de forma proporcional e igualitária”.

Desse total, 2 milhões serão de vacinas da CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan, e 2,4 milhões serão da AstraZeneca/Oxford, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Todas essas doses foram produzidas no Brasil com matéria-prima importada.

“As doses serão destinadas para vacinação de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 74 anos, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia”, informou, por meio de nota, o Ministério da Saúde.

Parte das vacinas será destinada para a primeira dose dos agentes das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos.

As demais vacinas têm como destino a segunda dose a ser aplicada em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos, de forma a garantir a aplicação conforme o tempo recomendado de cada imunizante (quatro semanas para a vacina do Butantan e 12 semanas para as doses da Fiocruz).

Categorias
Ana Cristina Campelo | Seus Direitos Diário do Rio Notícias Notícias do Jornal Social Sociedade

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Três anos depois da liberação de Auschwitz, nascia a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Nasceu da tragédia da 2ª Guerra Mundial, nasceu em decorrência dos regimes totalitários, nasceu da necessidade do homem de resguardar os seus direitos. A declaração delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela ONU em 10 de dezembro de 1948 e escrita principalmente por um canadense, porém contando com a ajuda de várias pessoas de todo mundo.

O objetivo da declaração é propor um ideal comum a ser atingido por todos os povos e nações, com objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta declaração, se esforcem através do ensino e da educação para promover o respeito a esses direitos.

Nos 30 artigos, estão listados os direitos básicos para promoção de uma vida digna para todos, independente de nacionalidade, cor, sexo e orientação sexual, política e religiosa. A declaração é o marco normativo que serve de pressuposto para as condutas estatais e dos cidadãos. Os princípios nela contidos têm a função de inspirar e balizar o comportamento dos indivíduos. E são esses princípios que tanto precisando seguir, adotar, praticar e vivenciar. Vejamos a seguir o que dizem os 10 primeiros artigos da declaração tão fundamental para o direito humano:

Artigo 1: Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.

Artigo 2: Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição; Não será também feita nenhuma distinção fundada na condição política, jurídica ou internacional do país ou território a que pertença uma pessoa, quer se trate de um território independente, sob tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de soberania.

Artigo 3: Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo 4: Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.

Artigo 5: Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

Artigo 6: Todo ser humano tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa perante a lei.

Artigo 7: Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

Artigo 8: Todo ser humano tem direito a receber dos tribunais nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.

Artigo 9: Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.

Artigo 10: Todo ser humano tem direito, em plena igualdade, a uma justa e pública audiência por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir seus direitos e deveres ou fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.

Vamos praticar o discurso. Fique de olho!

Ana Cristina Campelo
Advogada e jornalista 
anacristina.campelo@jornaldr1.com.br

Categorias
Destaque Diário do Rio Fazendo a Diferença Notícias Notícias do Jornal Social

Estudantes se unem em campanha solidária de doação de sangue para hospital

Estudantes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) decidiram se unir para tentar amenizar um problema que se agravou durante a pandemia: a queda no número de doações de sangue. Um grupo de veteranos encampou a missão de convocar calouros e demais alunos da instituição para doar sangue ao Banco de Sangue Herbert de Souza, do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe/Uerj), ato solidário que pode salvar até quatro vidas com uma única iniciativa.

Com aulas remotas e diante das restrições pela pandemia, os alunos decidiram montar um site para organizar a lista de doadores e fazer agendamentos. A ideia é ter, diariamente, até 10 doadores de cada curso. A restrição tem como finalidade evitar aglomeração, porém, não limitará a ação, pois a campanha se estenderá até julho.

Integrantes dos centros acadêmicos, Diretório Central dos Estudantes e atléticas dos cursos de graduação decidiram aderir à campanha, que foi intitulada Juntos pela Vida. A iniciativa, lançada neste mês, pretende estimular a doação de sangue entre os discentes de todos os campi.

A campanha é inspirada no Projeto Sangue, atividade de extensão da Faculdade de Enfermagem que, no início de 2020, antes da pandemia, plantou a idéia de estimular os calouros à doarem sangue. O que seria um trote solidário acabou se expandindo para uma conscientização geral do corpo estudantil.

“Esta campanha tem a importância de salvar vidas e de podermos criar uma cultura de doação de sangue dentro da comunidade da Uerj; uma cultura de salvar vidas”, diz Caio Cler dos Santos, aluno do 8º período de Engenharia Química, presidente do Centro Acadêmico do Instituto de Química e um dos veteranos organizadores da campanha.

Na opinião da assistente social e e também organizadora Regina Rangel, a união gerada por todos já aponta o sucesso que a ação pretende alcançar. “A Campanha Juntos pela Vida é fundamental para unificar a comunidade acadêmica, por meio da organização dos estudantes em prol da importância da doação de sangue, principalmente neste momento de pandemia”.

Ecoar ações que unem a comunidade é um dos maiores ganhos, na opinião da chefe do setor de hemoterapia do Hupe e professora da Faculdade de Ciências Médicas Flávia Miranda Bandeira, responsável técnica pelo Banco de Sangue. “Uma campanha assim traz consciência de coletividade e sociedade, provoca a sensação de pertencimento e cidadania, além de mostrar a união de todos pelo bem maior que temos: a vida”.

Os interessados em doar precisam ter entre 16 e 69 anos, mais de 50 kg, estar em boas condições de saúde, não ser portador de doenças cardíacas ou diabetes, não ter tido hepatite após os 10 anos de idade, não estar grávida e/ou amamentando e não ter ingerido bebida alcoólica 12h antes da doação. Além disso, pessoas que tiveram covid-19 só poderão doar 30 dias após o desaparecimento dos sintomas. As doações são agendadas pelo site: https://doity.com.br/juntos-pela-vida.

Categorias
Destaque Diário do Rio Notícias Social

Campanha “Rio Contra a Fome” arrecada doações de alimentos em postos de vacinação contra a Covid-19

Ser vacinado e ajudar os que mais precisam. Isso agora é possível, por meio da campanha Rio Contra a Fome, que arrecada itens de cesta básica para organizações da sociedade civil que atuam em favelas e periferias da cidade. As doações podem ser feitas no ato de vacinação contra a covid-19, nos mais de 250 postos municipais distribuídos pela cidade. [Confira abaixo os postos]

A iniciativa, das secretarias da Juventude (JUVRio) e de Saúde (SMS), vai apoiar a população em maior vulnerabilidade social devido aos efeitos da pandemia da Covid-19. Quem quiser participar basta levar um ou mais itens da cesta, sendo prioritários arroz, feijão, óleo, fubá, leite em pó, açúcar e sabonete.

Vários artistas aderiram à campanha e gravaram vídeos para incentivar as doações. Confira:

A JUV-Rio e a SMS atuam como facilitadoras, recebendo as doações e organizando a logística de distribuição para os coletivos e organizações parceiras que já atuam há pelo menos um ano na mitigação dos efeitos do vírus nas favelas e periferias. Todos os pontos municipais de vacinação poderão receber doações, incluindo aqueles que funcionam apenas no sistema de drive-thru. A distribuição final dos alimentos e itens arrecadados é de responsabilidade das organizações.

Durante o primeiro ano da pandemia, várias organizações da sociedade civil e coletivos se reuniram em redes de distribuição de doações de cestas básicas e materiais de higiene para diversas favelas e territórios periféricos da cidade, numa ampla corrente de solidariedade. No entanto, o volume das doações diminuiu e o problema da fome mais uma vez se agravou. A campanha Rio Contra a Fome foi idealizada para fortalecer e ampliar as doações, em parceria com as organizações que já atuam nessas áreas.

Postos de vacinação

De segunda a sexta-feira, os postos de vacinação funcionam das 8h às 17h nas clínicas da família e centros municipais de saúde, no Planetário da Gávea, no Tijuca Tênis Clube, no Museu da República (Catete), na Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme), na Casa Firjan (Botafogo), no Jockey Club Brasileiro (Gávea), no Hotel Fairmont Copacabana, no Museu da Justiça (Centro), na Cidade das Artes (Barra da Tijuca), no Museu do Amanhã (Centro), no Cacique de Ramos (a partir de terça-feira) e nos três quartéis do Corpo de Bombeiros. Os postos drive-thru do Parque Olímpico, do Engenhão e do Sambódromo também funcionam nos dias úteis das 9h às 15h.

Aos sábados, os postos de vacinação funcionam nas clínicas da família e centros municipais de saúde, das 8h às 17h; Museu da República (Catete) e Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Leme), das 8h às 15h; quartéis do Corpo de Bombeiros de Humaitá, Copacabana e Barra da Tijuca (Busca e Salvamento), das 8h ao meio-dia; drive-thru da Cidade Universitária da UFRJ (Ilha do Fundão), do Parque Madureira, do Parque Olímpico (Barra) e do Sambódromo (Santo Cristo), das 8h às 15h; drive-thru do Engenhão (Engenho de Dentro), das 8h às 14h.

Categorias
Fazendo a Diferença Rio Social

ONG Basquete Cruzada comemora nova ação com colégio no Rio

Franco-Brasileiro arrecada alimentos não-perecíveis 
Então como uma escolinha, a ONG Basquete Cruzada teve início em 1998, fruto do sonho de seus quatro fundadores, na quadra poliesportiva da Cruzada São Sebastião, no Leblon, no Rio de Janeiro. Atualmente, o projeto atende a 150 alunos, desde os 6 anos a adultos, e tem vários desafios na pandemia. Um deles é ajudar a combater a fome de sua comunidade. Para isso, o projeto social conta com alguns parceiros. Um deles é o Colégio Liceu-Franco Brasileiro (Rua das Laranjeiras, 13), que arrecada quilos de alimentos não-perecíveis.
Sempre falo que não adianta fazer as coisas na comunidade se a sociedade não está fazendo também. É muito importante essa integração de parceiros se importarem com as pessoas que têm menos informação. Quando esses parceiros trazem essas informações, automaticamente há uma troca de experiência, de vidas e ambos crescem: tanto as crianças do projeto quanto as de fora – destaca Wagner da Silva, um dos quatro fundadores da Basquete Cruzada, ao lado de Samy Nunes, Rafael Oliveira e Fernando Pereira.
Crédito: Divulgação/Basquete Cruzada (Fotos retiradas antes da pandemia)

O projeto social vai além do esporte da bola laranja e das cestas. E oferece atividades como muay-thay, jiu-jitsu, judô, teatro, biblioteca comunitária aulas de inglês e sessões de cinema.

A ONG e o Franco estão há dois anos como parceiros:
Tudo começou quando, através da Karol Abrantes (responsável pelos projetos sociais da escola), os alunos vieram aqui duas vezes fazer atividades com a garotada, foi muito legal. Após as atividades todos trocaram experiências. Depois o Franco fez uma ação muito interessante: soube da nossa biblioteca comunitária, para incentivar a garotada a ler, e era necessário ter bastante gibis. Então a escola se mobilizou e trouxe mais de 300 revistinhas.
Para o Franco, essa sinergia com a Basquete Cruzada é bastante produtiva:
O trabalho do Wagner com a sua experiência e conhecimento enorme de mundo traz para os nossos alunos uma possibilidade muito rica de aprendizado. E  é totalmente de acordo com o nosso projeto político pedagógico, fazendo os estudantes entenderem seu papel no mundo e a importância de fazer escolhas alinhadas à cidadania, responsabilidade e autonomia – comenta Karolina Abrantes.
Exemplo de parceria
Wagner vê essa parceria com o Franco como um exemplo:
Dando oportunidade aos menos favorecidos é que vamos diminuir as desigualdades sociais. É muito importante quando o Basquete Cruzada se coloca à disposição de receber pessoas que estão super interessadas a fazer o trabalho. Então quando o Franco entra na história, conectando pessoas, conhecer histórias, fazer e promover ações dentro de um projeto é muito importante para diminuir as desigualdades no Rio.
O telefone do Franco-Brasileiro é: (21) 3235-2050.
Categorias
Educação Rio Social

Campanha Solidária – Shoppings no Rio de Janeiro realizam campanha para a Volta às Aulas

Iniciativa vai arrecadar materiais escolares e fornecer internet para educação remota de alunos da rede pública .

Os shoppings da Aliansce Sonae no Rio de Janeiro se mobilizam, mais uma vez, para colaborar com a educação e o desenvolvimento de crianças em situação de vulnerabilidade social. Até 14 de março, 11 shoppings da rede serão pontos para doações de materiais escolares, novos ou em bom estado de conservação, como apontador, borracha, caderno, caneta, estojo, lápis comum, caixa de lápis de cor, livros infantis, régua e tesoura. E, este ano, os shoppings também arrecadarão doações financeiras no valor de R$10 para compra, distribuição e recarga mensal de chips móveis de internet para alunos da rede pública através do Instituto da Criança.

O ensino remoto, realidade imposta pela pandemia, dificultou ainda mais o acesso à educação para crianças e adolescentes das classes D e E: apenas 40% delas tem acesso à internet em casa, segundo pesquisa CETIC realizada pelo Governo do Estado em 2019, e 60% dos alunos da rede pública não possuem computador. Para ajudar a transformar essa realidade, os clientes poderão realizar as doações acessando o QR code da campanha no site e redes sociais dos shoppings participantes e também em pontos sinalizados nos corredores dos centros de compra. Todo o valor arrecadado será usado para compra, distribuição e recarga mensal dos chips durante um ano.

As doações serão entregues a instituições cadastradas e selecionadas pelo Instituto da Criança, que estão localizadas no entorno dos centros de compras. Os shoppings que participam da ação social estão em diferentes regiões do município e área metropolitana do Rio de Janeiro. São eles: Bangu Shopping (Bangu), Carioca Shopping (Vicente de Carvalho), Caxias Shopping (Duque de Caxias), Passeio Shopping (Campo Grande), Pátio Alcântara (Alcântara/São Gonçalo), Santa Cruz Shopping (Santa Cruz), Shopping Grande Rio (São João de Meriti), Shopping Leblon (Leblon), São Gonçalo Shopping (São Gonçalo), Via Parque Shopping (Barra da Tijuca) e Recreio Shopping (Recreio).

Fonte: Reprodução

O consumidor mudou e, cada vez mais, busca causas, marcas e ações com propósito e mais humanas, conscientes de seu papel social. E os shoppings desempenham uma importante função neste contexto de transformação social para as comunidades onde estão localizados. Nossos clientes respondem com muito engajamento a cada uma das nossas propostas que se comprometem com as pessoas. Nos últimos anos, conseguimos mais de 11 mil itens entre materiais escolares, agasalhos e brinquedo. Explica Ana Paula Niemeyer, responsável pelo Marketing da Aliansce Sonae.

Instituições participantes:

– Cultura na Cesta (Santa Cruz)

– Centro Educacional Anne Sullivan (Bangu)

– NEAC – Núcleo Especial de Atenção à Criança (Campo Grande)

– Creche Mães Trabalhadoras (São Gonçalo)

– Projeto Craque do Amanhã (Alcântara)

– Gasco (Leblon)

– Ação Social do Recreio (Recreio dos Bandeirantes)

– ASVI – Associação Semente da Vida da Cidade de Deus (Barra da Tijuca)

– Centro Cultural Liga do Bem (Vicente de Carvalho)

– ONG Mão Amiga Lutando Pela Vida

– ASPA  – Ação Paulo VI (Caxias).

Sobre a Aliansce Sonae

A Aliansce Sonae é a líder nacional no setor de shopping centers e a maior administradora do país. Fruto da fusão entre Aliansce e a Sonae Sierra Brasil, a companhia possui um portfólio com empreendimentos dominantes distribuídos por todo país, que inclui a participação em 27 shopping centers e a administração de 12 centros de compras de terceiros. Com iniciativas orientadas pela inovação, a Aliansce Sonae trabalha para promover as melhores experiências e oferecer o mix mais completo e variado de produtos e serviços aos seus clientes.

 

Categorias
Rio Social

Da Baixada para os campos do mundo

 

 

Projeto ajuda meninos moradores de comunidades do Rio de Janeiro a realizarem sonho de jogar Futebol profissionalmente.

No final de outubro do ano passado, a Life Star Talentos realizou as primeiras peneiras gratuitas, no Parque Natural do Gericinó, no município de Nilópolis. Destas peneiras, foram selecionados meninos para a formação de dois times, titular e reserva. Quatro meses depois de preparo e treinos todas as terças e quintas também no Gericinó, vários jogadores já foram encaminhados para clubes.

O meia-atacante Tigrinho foi para o Sociedade Recreativa e Esportiva Santo Ângelo. O lateral direito Davi Mendes, o volante Danilo silva e o centroavante Júnior estão no Serrano Football Club. O volante Kauã Santana passou por um período de testes no Portuguesa, da Ilha do Governador, e agora faz parte da equipe do Americano Futebol Clube. O zagueiro Felipe Siqueira, o meio campo Thiago de Moraes e o lateral esquerdo Ryan Costa estão no Clube Atlético da Barra da Tijuca. O atacante e meio-campo Andrey Oliveira e o goleiro Delmo Derick integram o time da Associação Nova Prata de Esportes.

O objetivo da Life Star Talentos é ajudar meninos moradores de comunidade a realizarem o sonho de se tornar um jogador profissional. E para isso, as parcerias são essenciais. O observador técnico Anderson Almeida, do Serrano, acredita que o projeto tem uma função que vai além da simplesmente esportiva.

 

Penso que esse trabalho tem uma importância não só esportiva, mas social, educativa além de contribuir com a própria questão da saúde. Essas parcerias funcionam como uma via de mão dupla a longo prazo. Onde os clubes dão oportunidades de desenvolver os atletas, colhendo o rendimento deles no campo. Por consequência, projetando para oportunidades ainda maiores e assim dando visibilidade aos atletas, aos projetos de origem e ao próprio clube.

Jacob David, um dos CEO da Life Star Talentos, diz que o segredo para o sucesso do projeto é o comprometimento e seriedade com que tratam tudo o que é feito. Desde as peneiras e testes gratuitos, passando pelo treino e jogos até a busca, encaminhamento para clubes e gerenciamento da carreira.

Temos a consciência de que trabalhamos com sonhos e, por isso, tudo que fazemos tem muita responsabilidade, compromisso e paixão. O resultado está sendo esse. Os jogadores sendo encaminhados para clubes e realizando sonhos. Isso faz toda a diferença.

O projeto está em busca de novos jogadores com idade entre 13 e 16 anos. Os interessados podem entrar em contato através do Whatsaap 21 9 9510 0508 para marcar os testes gratuitos.
“Estamos tendo muita procura dos clubes e precisamos de mais atletas. Quem tem este sonho e precisava de oportunidade, ela chegou agora”, finaliza Jacob.

Categorias
Notícias do Jornal Social

Espaço Cazuza vai acolher crianças de 0 a 8 anos

 

Por Claudia Mastrange

Um novo local para acolher e cuidar das crianças. Assim é o Espaço Cazuza, inaugurado, em 24 de fevereiro pela Prefeitura do Rio, em Laranjeiras, Zona sul da cidade. O lugar, que já foi endereço da Sociedade Viva Cazuza, é o mais novo equipamento voltado exclusivamente para o atendimento à primeira infância, que compreende crianças de 0 a 8 anos.

“É com muita alegria que entregamos este espaço, cuidando de uma nova geração de crianças que precisam tanto da nossa atenção e carinho. Não dá para olhar esses bebês lindos como uma estatística. A gente tem que olhar para a história, para a vida de cada um deles. Isso diferencia muito a ação da Secretaria de Assistência Social. Você pode até construir uma política pública em escala, mas no final, vai olhar para o drama de cada indivíduo que aqui está”, a afirmou o prefeito Eduardo Paes.

Foto: Beth Santos/Prefeitura do Rio

No espaço, funcionarão o Centro de Formação para a Primeira Infância e as unidades de acolhimento Ana Carolina e Bia Bedran, que foram transferidas de outros bairros. O centro de formação desenvolverá um trabalho inédito, voltado para os profissionais da Assistência Social envolvidos nos cuidados com essa faixa etária. O trabalho será multidisciplinar e inspirado na abordagem Pikler, desenvolvida pela pediatra austríaca Emmi Pikler no pós-guerra e considerada referência mundial no assunto.

“Além desses dois abrigos, nós estamos inaugurando o centro de pesquisa Pikler, que é uma filosofia de vida para a criança. A cidade do Rio inaugura esse trabalho no Brasil, feito na Europa inteira e que aqui alguns poucos espaços fazem. É simplesmente entender que a criança tem que ser tratada para ser feliz e amada. É tratar o acolhimento com amor, é isso que a gente inaugura hoje”, declarou a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro.

“ Pelo Observa, que é o sistema nacional da primeira infância, 28% das crianças da cidade do Rio, de 0 a 5 anos, vivem uma situação domiciliar de pobreza, e 70% das crianças que recebem o Bolsa Família são de 0 a 5 anos. Por isso, a insistência para que a gente possa construir uma cidade melhor, com futuro para estas as crianças. O Espaço Cazuza vai estar sempre abençoado por aquele que foi um dos grandes artistas do nosso país”, complementou Laura.

As duas unidades contam com 33 vagas: 20 para a chamada primeiríssima infância (0 a 3 anos) e 13 para crianças de 4 a 8 anos, inclusive grupos de irmãos. Um convênio com o Clube Fluminense, em Laranjeiras, vizinho ao espaço, possibilitará que as crianças maiores usufruam gratuitamente do clube.